A Microsoft é uma das maiores empresas de todo o planeta, uma das pioneiras do mercado de tecnologia, dona dos produtos tecnológicos mais utilizados no ambiente corporativo, educacional e, até mesmo, para lazer cotidiano.

Por esses e outros motivos é que ter ações da Microsoft em sua carteira de investimentos pode ser uma excelente opção, até mesmo para investidores iniciantes.

Para conhecer as vantagens de investir nessa companhia e saber como fazer isso, acompanhe o texto e tire suas dúvidas!

 

O que é a Microsoft?

A Microsoft Corporation é uma empresa transnacional, dos Estados Unidos, sediada em Redmond (Washington). Fundada por Bill Gates e Paul Allen, em 4 de abril de 1975, ela atua no ramo de desenvolvimento, licença, fabricação, apoio e venda de softwares de computador, produtos eletrônicos, além de computadores e serviços.

Dentre os diversos produtos que marcam a história da companhia, os mais conhecidos são as linhas do sistema operacional Windows, além de softwares, como os do pacote Office e as plataformas LinkedIn e Skype.

A Microsoft também é uma das maiores fabricantes de hardwares no mundo, presente nos jogos, como o videogame Xbox, e nos smartphones, com o Microsoft Lumia.

Dominando o mercado de sistemas operacionais e computadores pessoais, essa empresa é uma das mais valiosas do mundo, tendo começado como uma startup, que chegou a ser considerada a de maior sucesso em termos de capitalização de mercado, receita e crescimento.

Atuando por meio de diversificação na produção desde 1990, essa é uma das gigantes transnacionais mais influentes no mundo todo.

 

Por que investir na Microsoft?

São diversos os fatores que tornam a Microsoft uma empresa atraente para investimentos. Em termos de mercado de tecnologia, ela tem se mostrado uma das mais estáveis para investir, desde de sua abertura de capital na NASDAQ, em março de 1986 e, além disso, ela vem mantendo sempre a perspectiva de crescimento. A seguir, pontuamos alguns dos principais motivos para investir na Microsoft. Acompanhe!

 

Histórico na Bolsa de Valores

A Microsoft, ao longo da história, manteve suas ações sempre em crescimento, tendo chegado próximo aos US$ 245 em 2021. Em agosto de 2020, o valor de mercado da companhia havia atingido o equivalente a 8,3 trilhões de reais.

 

Diversidade de fontes de receita

Além de apresentar um histórico financeiro favorável, a Microsoft, assim como as demais gigantes de tecnologia, nunca apostou suas fichas apenas nos produtos de maior sucesso (Windows e Office), mas buscou investir em inovações, ocupando outros espaços e arriscando em setores que até então não eram sua especialidade.

Um exemplo disso é o fato de a empresa estar presente no mercado de videogames, com alguns dos consoles mais buscados no mercado, como o Xbox 360, Xbox One e, atualmente, o Xbox Series X.

Porém, o investimento não para por aí: a Microsoft desenvolve produtos como celulares, tablets e plataformas, como a Skype e o sistema OneDrive de armazenamento e compartilhamento de arquivos em nuvem.

 

Lucro líquido

Já esse ano, a Microsoft divulgou relatório onde aponta que, no segundo trimestre fiscal de 2021 – representado pelos três últimos meses de 2020 – obteve um lucro líquido de US$ 15,4 bilhões, um crescimento de 32% em relação ao mesmo período analisado em 2019.

A receita da empresa também cresceu 16,7% no comparativo anual, passando para US$ 43 bilhões. Isso demonstra que a empresa tem um alto nível de saúde financeira, mesmo em tempos de crise.

 

Compradora de outras empresas

Uma importante característica da Microsoft é que, além de buscar gerar valor desenvolvendo produtos inovadores, ela também investe na compra de outras empresas, o que influencia o seu desenvolvimento.

Um bom exemplo é a aquisição da ZeniMax Media, empresa-mãe de criação de importantes jogos eletrônicos. O investimento foi de US$ 7,5 bilhões, com o intuito de colocar a Microsoft à frente da Sony no mercado de jogos.

 

Contexto atual

Se, por um lado, as estratégias de desenvolvimento e investimento da empresa foram fundamentais para seu crescimento e sua liderança no mercado ao longo dos anos, aspectos externos a ela também contribuem para o seu sucesso.

Nesse sentido, vale notar que empresas do segmento tecnológico, como a Microsoft, ajudaram muitas pessoas que se viram em isolamento social – necessário devido à pandemia do novo coronavírus –, visto que milhões de pessoas precisaram adaptar suas interações de trabalho e lazer ao ambiente digital.

Assim, em meio à pandemia, a Microsoft viu a demanda de seus serviços aumentar, com muitas empresas e pessoas precisando adotar o modelo de trabalho home office.

Por conta disso, a receita no segmento de Produtividade e Processos de Negócio foi de US$ 11,8 bilhões, um aumento de 6% no comparativo anual. No segmento de Nuvem Inteligente, a companhia alcançou receitas de US$ 13,4 bilhões, aumento de 17% em relação ao ano anterior.

A perspectiva é que esse crescimento continue futuramente, mesmo quando a pandemia estiver mais controlada, visto que grande parte dos gestores aprova o modelo home office.

Dessa forma, a tendência é que exista cada vez mais demanda para os serviços e produtos ofertados pela Microsoft.

 

Como investir na Microsoft?

Como mencionado anteriormente, a Microsoft opera suas ações em uma das dos Estados Unidos — a NASDAQ. Até pouco tempo atrás, não havia muitas formas de investir na Bolsa americana. Diversas restrições tornavam difícil que investidores brasileiros pudessem comprar e vender ações de empresas estrangeiras.

Contudo, mudanças no mercado financeiro brasileiro abriram novas possibilidades. A seguir, explicamos de que forma adquirir ações da Microsoft.

 

Investir diretamente na NASDAQ

Uma das maneiras mais tradicionais de investimento na Microsoft é comprando as ações diretamente na NASDAQ. Para fazer isso, é necessário procurar uma instituição financeira nos Estados Unidos, abrir conta por lá e dar continuidade ao processo realizando uma remessa de câmbio ao exterior.

Embora essa seja uma maneira tradicional de investir fora do país, nem sempre ela é muito simples, pois, muitas vezes, exige uma série de procedimentos burocráticos que, de certo modo, complicam a operação. Uma opção mais dinâmica é o investimento por meio de BDRs. Antes, essa possibilidade era restrita a grandes investidores, mas isso mudou nos últimos tempos.

 

Investir por BDRs

Em 2020, os Brazilian Depositary Receipts (BDRs), que antes, em sua grande maioria, eram permitidos apenas a investidores qualificados – aqueles que têm.

Dessa forma, agora, pequenos e médios investidores também podem comprar e vender esses papéis que, apesar de não serem, propriamente dito, as ações dessas empresas estrangeiras, como a Microsoft, são referenciados nelas.

O melhor é que os BDRs são também uma excelente alternativa para a diversificação de portfólio, além do fato de que não geram a necessidade de envio de recursos ao exterior, e nem preocupação direta com a conversão cambial.

Esse é um avanço que permite acesso simplificado aos chamados ‘mercados reconhecidos’ (aqueles dotados de boas regras de governança) a milhares de investidores.

Para adquirir os BDRs, é necessário que o investidor abra uma conta em um banco de investimentos ou corretora de valores registrada na Comissão de Valores Mobiliários (CVM). A partir dessa instituição, será possível realizar operações com os BDRs MSFT34, referenciados nas ações de Microsoft.

 

Quais cuidados tomar na hora de investir?

Assim como para qualquer outra operação no mercado financeiro, para investir em BDRs de MSFT34, é necessário conhecimento. Por isso, ainda que a empresa seja uma gigante transnacional com cifras bilionárias, é fundamental conhecer bem a companhia. Lembre-se de que, por se tratar de um investimento de renda variável, essa operação é considerada arrojada.

Além disso, considerando que essa é uma empresa dos Estados Unidos, é importante ter atenção à variação cambial que pode influenciar as oscilações nos preços do BDR e, consequentemente, nos resultados do investimento.

Como mencionado anteriormente, a empresa é sólida e, consequentemente, segura, e, além disso, a perspectiva é que ela cresça cada vez mais nos próximos anos.

Todavia, é necessário considerar outras questões para além dessas perspectivas, como seu perfil de investidor e os seus objetivos com a compra do ativo.

É por isso que investir na Microsoft pode ser uma excelente oportunidade. A empresa tem um ótimo histórico no mercado financeiro, e as perspectivas são boas, especialmente devido às estratégias internas que vem adotando, mas também por conta do cenário mundial que favorece o setor de tecnologia no qual ela é umas das pioneiras e principais líderes.

Como você pôde notar ao longo deste artigo, empresas estrangeiras, mesmo as de alto valor, como a Microsoft, podem ser representadas em sua carteira de investimentos por meio dos BDRs.

Quer saber mais sobre os melhores investimentos do mercado e como fazê-los de forma segura e adequada ao seu perfil? Então, assine nossa newsletter  gratuita e receba mais conteúdos como este!

Gostou desse conteúdo? Então compartilhe-a em suas redes sociais. E se ainda não é cliente modalmais, baixe o aplicativo do banco digital em seu smartphone, abra a sua conta de forma rápida e prática e aproveite mais essa vantagem que só o banco digital dos investidores tem a oferecer.