O Facebook é uma das empresas de maior destaque atualmente. Com bilhões de usuários que acessam suas plataformas todos os dias, essa é a rede social mais influente do mundo.

Diante de tanto sucesso, cada vez mais pessoas têm demonstrado interesse em investir em suas ações. Se antes comprar e vender ações na Bolsa de Valores era uma prática comum apenas entre grandes investidores, felizmente, hoje, é possível investir em grandes empresas, como o Facebook, mesmo sendo um pequeno investidor.

Lidar com ações de uma das maiores empresas de tecnologia do planeta pode ser uma excelente maneira de ampliar as chances de obter maiores rentabilidades em sua carteira de investimentos. Contudo, para fazer isso de maneira correta, é necessário prestar atenção a determinados detalhes e fatores.

Pensando nisso, elaboramos este artigo com as principais informações a serem consideradas por quem pretende comprar ações do Facebook. Acompanhe!

 

O que é o Facebook?

 

Fundação e Crescimento
Em termos gerais, o Facebook é uma rede e mídia social virtual, lançada em fevereiro de 2004. Fundado por Mark Zuckerberg junto dos amigos de faculdade, Eduardo Saverin, Dustin Moskovitz e Chris Hughes, a rede era inicialmente uma ferramenta de interação virtual limitada aos estudantes de Harvard — universidade da qual os fundadores faziam parte.

Contudo, gradualmente, o site foi ampliando seus horizontes, chegando a mais universidades, aos poucos, suportando, também, estudantes de ensino médio até que, mais tarde, possibilitou que qualquer pessoa maior de 13 anos pudesse participar da rede.

Dessa maneira, o Facebook cresceu cada vez mais, atingindo, em 2012, a marca de 1 bilhão de usuários ativos e fazendo com que se tornasse a maior rede social do planeta. Apesar do sucesso no começo da década, a empresa não parou por aí.

Apostando em estratégias de crescimento que envolvem desde inovação de ferramentas até a compra de outras empresas, o Facebook se tornou uma gigante. Atualmente, conta com mais de 3 bilhões de usuários vinculados a, pelo menos, uma de suas plataformas.

 

Histórico no mercado financeiro

O primeiro passo do Facebook no mercado financeiro aconteceu com o pedido de oferta pública inicial (IPO), em fevereiro de 2012. Três meses depois, começaram as vendas de suas ações, fazendo com que, em 17 de maio do mesmo ano, a empresa levantasse 16 bilhões de dólares: a terceira maior captação da história dos Estados Unidos — atrás apenas da General Motors e Visa.

As ações da empresa, hoje estão listadas em uma das Bolsas de Valores dos Estados Unidos, a NASDAQ, sob a sigla de FB. É importante destacar também, que o Facebook não só marcou a história com a maior oferta de ações de uma empresa de tecnologia, mas, também, passou por altos e baixos ao longo de sua trajetória no mercado financeiro.

Um dos momentos de maior tensão ocorreu em 2018, quando foi revelado que a empresa de marketing político, Cambridge Analytica, captou, ilegalmente, dados de cerca de 50 milhões de usuários da rede social de Zuckerberg, para utilizá-los na campanha à presidência de Donald Trump. Por conta disso, o Facebook teve uma perda de 80 bilhões de dólares em seu valor de mercado.

Apesar da queda, o impacto foi pontual, e a recuperação ocorreu rapidamente. A título de exemplo, quem investiu em Facebook, ainda em seu primeiro momento, viu as ações que eram cotadas a US$ 38, em 2012, alcançarem a marca de US$ 293,66, em agosto de 2020.

Ainda assim, a maior queda nos preços das ações da empresa não ocorreu por conta das pressões sobre o conteúdo, mas pela crise que abateu todo o mercado financeiro, em março de 2020, fruto da pandemia de coronavírus.

No entanto, é visível para muitos investidores que, pela natureza do negócio, mesmo passando por crises e apresentando possíveis quedas, há espaço para , pois são empresas que sempre estão em busca de inovações.

 

Quais são as vantagens em investir no Facebook?

Comprar ações do Facebook pode ser vantajoso por diversos motivos. Além de ser uma empresa bastante consolidada e com um bom caixa, ela também possui características que fazem com que suas perspectivas sejam de cada vez mais crescimento, ainda que com oscilações ao longo do tempo.

Um dos aspectos a ser analisado é o próprio contexto global, que mostra que as pessoas estão cada vez mais vinculadas às interações digitais, apesar de esse não ser o único ponto. A seguir, listamos algumas das principais vantagens em investir no Facebook.

 

Baixa concorrência

Uma das principais vantagens do Facebook, está no seu efeito de rede. Quanto mais usuários aderem às redes sociais da empresa – seja sua plataforma principal, seja outra pertencente à companhia –, mais pessoas ficam motivadas a participar.

Afinal de contas, o que move a rede social é justamente a interação entre os usuários. Nesse sentido, por mais que outras plataformas tentem concorrer, a posição do Facebook é praticamente hegemônica.

 

Captação de dados e publicidade

O modelo de negócios do Facebook é pautado na venda de publicidade, ou seja, em anúncios fornecidos àqueles que utilizam a plataforma. Por conta disso, os usuários não pagam para utilizar os serviços, mas devem aceitar ser submetidos a propagandas.

Nesse sentido, quem sustenta economicamente o negócio não são seus usuários, mas, sim, os anunciantes.

Para otimizar o sistema de anúncios, o Facebook coleta dados de seus usuários. Cada clique é computado pela plataforma no intuito de perceber o que cada pessoa mais acessa e tem interesse.

Dessa forma, a empresa vende a possibilidade de a publicidade chegar àquelas pessoas que mais têm a ver com os produtos e serviços ofertados pelo anunciante. Em outras palavras, por meio da análise de dados, o Facebook consegue compreender o tipo de conteúdo mais interessante para cada um de seus usuários e, com isso, vender publicidade especificamente direcionada.

Presença de diferentes formas

Além de ser a maior rede social do planeta, o Facebook investe também em inovação no setor. Desde 2013, a empresa promove mudanças em seus serviços, buscando atender às demandas dos usuários e melhorando a forma como eles interagem na plataforma.

Apenas a título de exemplo, podemos citar a possibilidade de os usuários exporem listas daquilo que mais gostam em termos de leituras, filmes e músicas, compartilhando gostos, o que intensifica a interação social.

Outro aspecto importante presente na empresa é a disposição em se perpetuar no mercado. Em 2014, ela anunciou a compra do aplicativo WhatsApp, por 16 bilhões, o valor mais alto já pago por um aplicativo de smartphone, desde a compra do Instagram, também realizada pelo Facebook.

Ou seja, além de investir em inovação nas próprias plataformas, essa gigante tecnológica está disposta a adquirir os empreendimentos que apresentam pioneirismo no setor.

 

Como comprar as ações do Facebook?

É possível investir no Facebook por meio de duas formas diferentes. A primeira delas, diretamente na Bolsa dos Estados Unidos, e a segunda é por meio dos BDRs, que são negociados na B3.

A seguir, explicamos como funciona cada uma dessas formas e quais os cuidados necessários para fazer essa operação. Embora as formas não sejam necessariamente melhores ou piores, você, como investidor, pode decidir qual é a mais adequada para seu perfil e objetivo.

 

Diretamente na NASDAQ

Para comprar as ações do Facebook diretamente na Bolsa de Valores americana, é necessário abrir uma conta em uma instituição de investimentos internacional. Para fazer isso, é preciso enviar determinados documentos e comprovações a essas instituições.

Após ter a conta ser aberta, é necessário depositar valores nela por meio de uma transferência internacional, enviando uma remessa ao exterior por meio de um banco ou uma corretora autorizada pelo Banco Central.

 

Por meio dos BDRs

Para quem não deseja investir diretamente na NASDAQ, a outra possibilidade é realizar a comprar os Brazilian Depositary Receipt (BDRs) na B3. Para isso, assim como para o investimento em ações brasileiras, é necessário. É por meio dessa instituição que serão operadas as ordens de compra e venda dos investidores.

Para iniciar as negociações, após ter a conta aberta, é necessário enviar a ela, por meio de uma transferência (TED ou PIX), os valores referentes à aplicação. Em seguida, o investidor deve acessar o home broker (sistema em que são realizadas as negociações online), ou outra plataforma oferecida pela instituição.

A partir de então, é possível negociar esses recibos de ações do Facebook (FBOK34) na Bolsa de Valores brasileira (B3).

 

Quais são os cuidados na hora de investir?

Antes de investir em qualquer ativo de renda variável, é importante que você considere todas as variáveis que envolvem a operação, tendo em mente, principalmente, o fato de que os preços variam constantemente durante o pregão.

Mesmo que a empresa seja consolidada e apresente perspectiva de crescimento, é possível que ela passe por oscilações em seu valor de mercado.

Dessa forma, antes de iniciar seus investimentos, conheça qual seu perfil de investidor. Ter o auxílio de um consultor de investimentos também é uma excelente opção.

Investir em empresas como o Facebook pode ser uma ótima oportunidade para quem quer ampliar a carteira de investimento. A empresa apresenta um bom histórico no mercado de ações, e boas perspectivas de crescimento.

Como foi possível notar ao longo do texto, é necessário conhecer a empresa e prestar atenção a alguns detalhes para fazer um investimento que esteja adequado ao seu perfil e objetivos.

 

Quer saber mais sobre como investir em ações de gigantes da tecnologia? Então acesse nosso artigo sobre o que é preciso saber para investir na Netflix!