Bom, até aqui você deve ter aplicado boa parte de seus recursos disponíveis em títulos de renda fixa, se protegendo de tanta coisa ruim que acontecia nesse nosso Brasil. Denúncias da Lava jato envolvendo corrupção em todas as esferas do setor público, processo de impeachment da presidente afastada e a situação econômica do país beirando o caos. Pois bem, e agora para onde ir?

O quadro que se apresenta para o momento é de mudanças. O presidente interino Michel Temer tem boas chances de seguir no comando do país com a votação do impeachment de Dilma no final de agosto ou início de setembro. Até aqui tudo que tem sido proposto pelo governo tem tido aprovação do Congresso nacional. Com isso, a credibilidade do país começou a mudar um pouco e encontra enorme liquidez no mercado internacional, o que pode facilitar ao Brasil entrar novamente no radar dos investidores estrangeiros.

O melhor exemplo disso é que o segmento de investidores estrangeiros já aplicou liquidamente na Bovespa R$ 17,0 bilhões, o que mostra mudança de atitude e busca por algumas “pechinchas” no mercado, aproveitando ainda a enorme taxa de juros real, principalmente se comparada com taxas negativas em muitos países.

Correndo o risco de estar um pouco atrasado já que a Bovespa valorizou nesse ano 31%, e as ações líderes outro tanto (Petrobras 79%, Vale 36% e Itaú 32%), ainda assim, se tudo correr bem com o governo provisório para completar o mandato, há espaço para os mercados seguirem evoluindo antes que se torne muito arriscado. Portanto, ainda é hora de buscar um pouco mais de risco em suas aplicações, escolhendo boas opções de investimento de longo prazo em renda variável.

Em nosso site você encontra algumas ferramentas de seleção que pode ajudar na montagem de suas aplicações, considerando sua propensão ao risco. Acesse www.modalmais.com.br