O CDB é o Certificado de Depósito Bancário. Ele é um dos investimentos mais conhecidos pelos brasileiros para aplicações de longo prazo, por exemplo, aposentadoria.

Geralmente, este ativo é utilizado pelos investidores que buscam bons rendimentos sem abrir mão da segurança.

Desde 2016, os juros da economia têm sofrido queda significativa. Uma das aplicações mais afetadas foi a poupança.

Em 2019, o seu rendimento foi de 4,26%. Enquanto que o CDI fechou em 5,94%. Portanto, com um CDB com rentabilidade de 100% do CDI, o ganho bruto seria 1,68% a mais.

Perceba que aplicar na poupança, principalmente para o longo prazo, não é uma boa alternativa.

Chegou a hora de buscar alternativas para fazer o seu dinheiro render de verdade. Uma delas é o CDB.

Assim, preparamos um guia completo com tudo o que você precisa saber sobre esse investimento e dicas incríveis de como lucrar mais  e com segurança a partir de agora.

 

Veja o que você vai aprender:

 

  • O que é e como funciona o CDB?
  • Quanto render um CDB por mês?
  • Como investir em um CDB?
  • Conheça os tipos de CDB
  • Qual a diferença entre CDB e CDI?
  • Quais as vantagens de investir em um CDB?
  • Quais os riscos de investir em um CDB?
  • Qual o CDB mais rentável em 2020?

 

Boa leitura!

O que é e como funciona o CDB?

Empreste o seu capital às instituições bancárias de forma segura

 

O CDB é um título de renda fixa privado. Ele é emitido pelos bancos.

Basicamente, o funcionamento desse ativo é baseado na promessa de pagamento do emissor para o investidor.

Esse compromisso possui data de vencimento definido e é corrigido por uma taxa de juros, por exemplo, 100% do CDI. Esta última representa o seu rendimento.

Em poucas palavras, você pode emprestar dinheiro para o banco, e ele se compromete a pagá-lo conforme o estipulado no momento da aquisição do título.

Assim, na data do vencimento, o valor corrigido e líquido de impostos já cai diretamente na sua conta.

Quanto rende um CDB por mês?

Com esse ativo, é possível conseguir até o dobro da poupança

O rendimento do CDB depende da taxa acertada no momento da compra.

Como investir em um CDB?

No modalmais, você encontra ativos incríveis para sair da poupança agora mesmo

 

O investimento em CDB costuma ser bastante simples. Basicamente, você precisa abrir uma conta em uma instituição bancária ou uma corretora de valores, como o modalmais.

Feito isso, é só escolher o investimento mais adequado para os seus objetivos, por exemplo, aposentadoria, comprar um imóvel ou guardar a sua reserva de emergência.

Tenha em mente que essa etapa é fundamental. A partir dela, é possível definir o prazo de vencimento e a taxa de rentabilidade com assertividade.

Qual é o prazo de um CDB?

A data de vencimento varia conforme o emissor. Geralmente, o CDB possui duração média entre um até três anos.

Qual o valor mínimo de investimento?

Ele depende da instituição emissora. A maioria dos CDBs disponíveis no mercado possuem investimento mínimo de R$ 1 mil.

Tributação aplicável no CDB

O CDB possui incidência do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras). Ele é calculado sobre os rendimentos de forma regressiva.

A vantagem para os investidores é que esse tributo é cobrado apenas nos primeiros trinta dias da aplicação.

Portanto, se você solicitar o resgate do CDB após esse período, não haverá a cobrança do IOF.

Além disso, há o Imposto de Renda (IR). Ele incide apenas sobre os rendimentos e é cobrado de forma regressiva, conforme a tabela abaixo:

 

Prazo de investimentoAlíquota do IR (%)
Até 180 dias22,5
De 181 até 360 dias20,0
Entre 361 até 720 dias17,5
Acima de 721 dias15,0

Alíquota de IR no CDB – Fonte: Receita Federal

 

Perceba que, quanto maior o tempo de investimento no CDB, menor será a alíquota a ser paga de Imposto de Renda.

Lembre-se de que o IR só será descontado no momento do resgate e ele fica retido direto na fonte. Então, você não precisa se preocupar em recolhê-lo.

Bancos ou Corretoras de Valores?

Investir em CDB através dos bancos costuma ser vantajoso apenas para a instituição. Isso porque, as taxas de rentabilidade tendem a ser baixas.

Para o investidor, a única comodidade é a praticidade de investir diretamente com a própria conta corrente.

Se você quer fazer o seu dinheiro render de verdade, o ideal é optar pelos CDBs disponíveis nas corretoras de valores.

Essas instituições costumam ter acesso a ativos emitidos por diversos bancos. Isso significa melhores condições para o investidor.

Por isso, é fundamental escolher uma corretora de valores de confiança, como o modalmais.

Nossos especialistas fazem uma seleção criteriosa para que nossos clientes tenham à disposição os melhores CDBs do mercado.

Conheça os tipos de CDB

Os prefixados podem ser uma boa escolha no cenário atual do Brasil

 

A rentabilidade do CDB consiste na taxa de juros que o investidor recebe ao fazer um empréstimo de dinheiro à um banco.

Portanto, é fundamental conhecer os seus diferentes tipos. Assim, fica mais fácil definir a adequada para fazer o seu dinheiro render.

CDB Prefixado

Trata-se de um CDB com uma taxa fixa de rentabilidade, por exemplo, 6,0% ao ano.

No momento da compra, você já sabe o quanto o seu dinheiro poderá render até a data de vencimento.

O CDB prefixado pode ser uma boa alternativa quando há previsão de queda dos juros da economia. Neste cenário, ele tende a oferecer rendimentos mais atrativos.

Este ativo também costuma ser utilizado quando você investe hoje com o objetivo de alcançar um determinado montante no futuro, por exemplo, comprar um imóvel de R$ 300 mil.

Isso porque, com o CDB prefixado você receberá exatamente os rendimentos acertados no momento da compra, independente do que acontecer no mercado.

CDB Pós-Fixado

Este é o tipo mais comum de CDB do mercado. O seu rendimento consiste em um percentual de um indicador de mercado, como o CDI, IPCA e IGP-M.

Portanto, um exemplo de rentabilidade seria um ativo que paga 110% do CDI. Assim, você só saberá quanto o seu dinheiro rendeu apenas no vencimento.

Note que o CDB pós-fixado pode ser uma boa escolha para momentos de subida nos juros da economia. Isso porque, se eles sobem, os rendimentos tendem a aumentar.

CDB Híbrido

A sua taxa de rendimento possui duas partes. Uma é uma taxa fixa e a outra é um indexador, por exemplo, 5% + IPCA.

Desta forma, o CDB híbrido oferece aos seus investidores ganho real sobre um indicador de mercado.

Assim, ele pode ser a escolha perfeita se você deseja manter o seu poder de compra no futuro ou investe com foco no longo prazo.

Qual a diferença entre CDB e CDI?

O CDI (Certificado de Depósito Interbancário) é um título que funciona de forma análoga ao CDB. Porém, ele só pode ser negociado entre os bancos.

Esses empréstimos ocorrem diariamente e fazem parte das normas do Banco Central (Bacen).

Assim, os bancos que fecharam o dia com dinheiro em caixa emprestam para os que não possuem sob juros CDI.

Geralmente, os empréstimos têm duração de apenas um dia útil. O objetivo é manter a liquidez do sistema financeiro no Brasil, ao invés de gerar lucros.

Enquanto que o CDB pode ser utilizado pelos bancos sob prazos maiores e servem para outras atividades, como crédito para financiamentos e capital de giro.

Quais as vantagens de investir em um CDB?

Este ativo oferece a possibilidade de ser margem de garantia na renda variável

 

O CDB pode ser o investimento que faltava para você diversificar a sua carteira.

Tenha em mente que mesmo diante de cenários otimistas, é essencial distribuir o seu capital. Assim, é possível ter bons rendimentos e diluir os riscos.

Outra vantagem do CDB é a sua segurança. Ele possui a garantia do FGC (Fundo Garantidor de Crédito) para valores de até R$ 250 mil por CPF e por instituição.

Então, caso o emissor quebre, você não perde o capital investido.

O CDB tende a oferecer bons rendimentos. Assim, pode ser a opção ideal para você sair de vez da poupança.

Considere um CDB com taxa de 100% do CDI. Em 2019, ele rendeu 5,94%, enquanto que a caderneta retornou 4,26%.

Ao descontar a inflação acumulada de 4,31%, o ganho real foi de 1,56% para o CDB. Já a poupança ficou em -0,05%, ou seja, o dinheiro perdeu poder de compra.

Por fim, devemos destacar que o CDB possui baixo custo para investir. Afinal, só há a incidência de dois impostos, como mostrado neste artigo.

Então, ele pode ser uma alternativa para a sua carteira, mesmo que você ainda seja pequeno investidor.

Quais os riscos de investir em um CDB?

Os fatores arriscados tendem a ser minimizados no longo prazo

 

O principal risco do CDB é o de crédito. Ele está associado ao seu emissor.

Geralmente, bancos com má saúde financeira tendem a ser mais arriscados para o seu capital.

As instituições de pequeno porte também costumam oferecer risco de crédito. Isso significa que elas têm maior possibilidade de falir ou de faltar com os pagamentos de rendimento.

A garantia do FGC pode oferecer mais segurança para o seu CDB. Porém, ele possui teto global de R$ 1 milhão, correspondente à R$ 250 mil por CPF e instituição.

Então, mesmo que você invista nesse ativo através de várias corretoras ou bancos, há possibilidade de perder parte do capital investido.

Sem contar que é comum levar tempo até que o FGC faça o repasse do valor para a sua conta. Caso o CDB seja a sua reserva de emergência, você pode entrar em apuros.

A forma de minimizar o risco de crédito é através da avaliação do rating do emissor. O ideal é priorizar os que possuem nota mais próxima de A.

Outro risco é o risco de liquidez, antes de investir em um CDB verifique o prazo da aplicação, e se é possível fazer esse resgate antes do vencimento.
Atente-se que, se o investimento for destinado para a sua reserva de emergência, você precisará de opções com liquidez.

Qual o CDB mais rentável em 2020?

Mesmo com os juros baixos da economia, o CDB ainda pode ser considerado como uma boa alternativa para o seu capital.

Tenha em mente que um ativo que paga 100% do CDI está em linha com o mercado, pois esse é o benchmark da renda fixa.

Se você quer lucrar de verdade e ganhar acima deste indicador, é recomendável escolher CDBs emitidos por bancos de menor porte.

Geralmente, eles oferecem maior rentabilidade. Porém, o risco é proporcional.

Outra alternativa pode ser CDBs com prazos de vencimento maiores. Eles costumam ter taxa de rendimento mais atrativa.

Portanto, eles tendem a ser boas escolhas para investimentos com foco no longo prazo, como o custeio dos estudos dos filhos ou alcançar a independência financeira.

Conclusão

Abra a sua conta e faça o seu dinheiro render mais a partir de agora

 

O CDB é conhecido por oferecer rendimento atrativo e segurança aos seus investidores. Por conta disso, ele é um dos ativos mais populares da renda fixa.

Para 2020, a tendência é de que os juros permanecerão nas mínimas históricas. Então, esse investimento pode ser utilizado para diversificar a sua carteira.

Caso o seu objetivo seja a reserva de emergência, é recomendável optar por um CDB com liquidez diária.

Assim, você pode resgatá-lo a qualquer momento sem perdas significativas. Do contrário, o ideal é mantê-lo na carteira até a data do vencimento.

Continue a aprender sobre investimentos com estes outros artigos do nosso blog:

 

 

Para ganhar mais com CDB, priorize aqueles que possuam taxas de rentabilidade acima de 100% do CDI.

Dessa forma, é possível ter bons rendimentos com riscos menores do que na renda variável.

Aqui no modalmais, você tem acesso aos melhores CDBs do mercado. Para fazer o seu dinheiro render de verdade, é só abrir a sua conta.

O cadastro é simples e rápido. Sem contar que você ainda pode contar com todo auxílio dos nossos especialistas. Então, aproveite e comece a investir agora mesmo.

 

Obrigado por ler até aqui!