O CRA é o Certificado de Recebíveis do Agronegócio. Ele é um título de renda fixa que costuma oferecer rendimento elevado.

A queda de juros tem causado fluxo de dinheiro de investimentos mais conservadores para os que oferecem melhor relação risco-retorno.

O CRA pode ser entendido como uma das oportunidades de ganhar mais, mas sem abrir mão da segurança.

Em contrapartida, ele possui riscos maiores quando comparados a ativos como Tesouro Direto, CDB e LCI, por exemplo.

Portanto, antes de investir em CRA, você deve conhecer as suas características, principalmente as relacionadas ao emissor.

Tenha em mente que o setor do agronegócio tende a crescer ainda mais nos próximos anos.

Então, este pode ser o momento ideal para investir em CRA.

Neste guia, você vai aprender tudo sobre este ativo para começar a ganhar dinheiro a partir de agora.

Hoje falaremos sobre:

  • O que é um CRA?
  • Como funciona um CRA?
  • Rentabilidade dos Certificados de Recebíveis do Agronegócio
  • Investimento mínimo no CRA
  • Principais dúvidas
  • Qual a diferença entre CRA e CRI (Certificado de Recebíveis Imobiliários)?
  • Por que CRA é uma boa oportunidade de investimento hoje?

 

Boa leitura!

 

O que é um CRA?

Esse investimento é uma forma de captação para pessoas físicas ou jurídicas do setor

 

Ele é um título de crédito privado emitido por securitizadoras.

A captação financeira do CRA é utilizada para o custeio das atividades do setor do agronegócio, como, por exemplo, financiamento de máquinas ou construção de granjas.

 

Como funciona um CRA?

O seu funcionamento consiste em uma promessa de pagamento. Considere que João tenha uma plantação de arroz e precisa de R$ 5 milhões para construir um silo.

Ele pode conseguir esse dinheiro através do crédito bancário. Porém, os custos são elevados. Ou João tem a alternativa de emitir um CRA.

Dessa forma, ele vai até uma securitizadora, que por sua vez exige uma garantia de que esses R$ 5 milhões serão pagos e corrigidos no futuro.

Essa garantia foi dada através de alguns hectares de terra da sua propriedade.

A instituição faz um estudo e define que o CRA terá juros de 5% + CDI ao ano com vencimento em 10 anos.

Assim, João vai para casa com os R$ 5 milhões à vista, e o seu título de dívida é ofertado no mercado.

Ao verificar as condições, um investidor decide investir no CRA. Isso significa que ele fez um empréstimo do próprio dinheiro para o custeio do silo do João.

Em troca, haverá o recebimento de um rendimento de 5% + CDI ao ano.

Caso João não honre com o pagamento das parcelas corrigidas ao investidor do CRA, a garantia poderá ser executada, ou seja, o investidor ficará com os hectares de terra.

Perceba que esse ativo é semelhante aos demais investimentos de renda fixa.

A diferença está na forma de garantia que é dada através de ativos do agronegócio, como parte da produção, maquinários e terrenos.

 

Rentabilidade dos Certificados de Recebíveis do Agronegócio

O seu retorno costuma ser acima de 100% do CDI

 

O rendimento do CRA pode ser de três formas: prefixado, pós-fixado e híbrido.

 

Prefixado. No prefixado, a taxa de rentabilidade é fixa, por exemplo 10% ao ano. Então, no momento da compra, você já sabe exatamente quanto o seu dinheiro irá render até o vencimento.

Portanto, se você possui um objetivo com valor específico, como comprar um imóvel de R$ 500 mil, esse ativo pode ser uma boa alternativa.

O CRA prefixado também costuma ser recomendado quando os juros da economia estão baixos.

Neste caso, ele tende a oferecer maior rendimento do que os demais investimentos de renda fixa.

 

Pós-fixado. A rentabilidade pós-fixada está atrelada a um indexador da economia, como o CDI ou a taxa Selic.

Dessa forma, você receberá um percentual do índice, por exemplo, 140% da taxa Selic ao ano.

Note que, se o indexador subir, os rendimentos seguem a mesma trajetória. Então, o CRA pós-fixado pode ser a escolha certa no cenário em que há expectativa de alta nos juros.

 

Híbrido. A rentabilidade híbrida é composta por uma parte prefixada e uma pós-fixada. Essa última costuma ser um índice de inflação, como o IPCA e o IGP-M.

Portanto, esse tipo de CRA pode ter rendimento de, por exemplo, 8% + IPCA ao ano. Note que ele oferece ganho real, o que é positivo para objetivos de médio e longo prazo.

Além disso, a rentabilidade híbrida permite que o poder de compra seja mantido no futuro. Dessa forma, o título tende a ser uma boa escolha para a aposentadoria.

Note que o CRA pós-fixado e o híbrido oferecem apenas uma estimativa do quanto o seu dinheiro poderá render até o vencimento.

Investimento mínimo no CRA

O investimento inicial em CRA costuma ser a partir de R$ 1 mil.. A aquisição pode ser feita através de Ofertas Públicas.

Basicamente, ela ocorre quando o título foi emitido pela securitizadora.

Assim, a instituição publica o prospecto da oferta com todas as informações, como prazo de vencimento, emissor e forma de pagamento dos rendimentos.

Outra forma de adquirir um CRA é através do mercado secundário. Nesse caso, você adquire o título de um outro investidor.

 

Principais dúvidas

A CVM atua de forma a proteger os investidores deste ativo

 

O CRA ainda é um investimento de renda fixa pouco conhecido. Por isso, é comum ter dúvidas sobre o seu funcionamento.

Uma das confusões mais frequentes, principalmente entre os iniciantes, é confundi-lo com a LCA (Letra de Crédito do Agronegócio).

Ambos são ativos de renda fixa e do crédito privado. Porém, a LCA só pode ser emitida pelos bancos.

Geralmente, o dinheiro captado é voltado ao custeio do agronegócio como um todo, mas o título não é gerado sobre o empréstimo a um profissional ou empresa do ramo como no CRA.

Outra diferença fundamental está na garantia. Na LCA, ela é oferecida através do FGC (Fundo Garantidor de Créditos).

Em caso de quebra do emissor (banco), é possível recuperar até R$ 250 mil por CPF e por instituição.

Já no CRA a garantia é dada pelo próprio solicitante do título, isto é, não há a garantia do FGC. 

 

Prazo e liquidez para o CRA

O CRA costuma ser emitido com vencimento entre 10 a 15 anos. O resgate antecipado não é permitido. Portanto, a liquidez é apenas no seu prazo final.

Tenha em mente que você pode até vender o título antes do prazo, como forma de recuperar o investimento antecipadamente, mas terá que fazê-lo a valor de mercado.

Isso significa que há possibilidade de perdas. Então, o ideal é manter o CRA na carteira até o vencimento.

 

Riscos e desvantagens do Certificados de Recebíveis do Agronegócio

A maioria dos CRAs é destinada apenas para investidores qualificados. Trata-se de um investimento pouco acessível ao público.

Esse título está sujeito ao risco de mercado. Isso significa que o seu Preço Unitário (PU) depende de fatores, como inflação, câmbio e PIB.

Se há expectativas positivas para a economia do Brasil, o valor do CRA aumenta e o rendimento diminui.

Esses movimentos de curto prazo podem gerar volatilidade e retornos negativos. Desta forma, o ativo é recomendável para investidores de perfil arrojado.

Além disso, o CRA possui risco de crédito. Ele consiste na possibilidade de falência ou falta dos pagamentos dos rendimentos por parte do emissor.

Nesse caso, é imprescindível analisar as garantias e nota de rating do emissor antes de fazer a aquisição.

Tenha em mente que recuperar o capital investido em CRA pode ser um processo desgastante e custoso.

Por isso, o ideal é priorizar ativos que possuam notas de rating próximas de A.

O CRA também está sujeito ao risco de liquidez. Ele pode aparecer juntamente com o risco de mercado.

As negociações no mercado secundário dependem da Oferta e Demanda. Caso você necessite vendê-lo, é possível acarretar perdas significativas.

Isso porque, o CRA lida com um público restrito. A tendência é de que a venda seja feita sob preço menor do que você pagou na aquisição.

Portanto, o ideal é se planejar antes de investir neste título. Jamais use este tipo de investimento para objetivos de curto prazo, como reserva de emergência.

 

Taxas e Imposto de Renda

O CRI é um investimento isento de imposto de renda para pessoas físicas e isento de IOF tanto para pessoas físicas quanto jurídicas. Então, se você deseja investir com boa rentabilidade e sem tributos, ele pode ser a alternativa perfeita.

 

Vantagens dos Certificados de Recebíveis do Agronegócio

O CRA pode oferecer rentabilidade maior do que os demais ativos da renda fixa. Então, ele tende a ser uma boa oportunidade para diversificar a sua carteira.

Assim, é possível ter resultados mais consistentes ao longo do tempo e diminuir os seus riscos.

Vale lembrar que o pagamento dos rendimentos do CRA acontece apenas no vencimento ou em amortizações periódicas.

Isso permite criar um fluxo de renda na sua carteira, o que tende a ser ideal para objetivos como aposentadoria ou para alcançar a independência financeira.

Outra vantagem do CRA é que em caso de falência da securitizadora, os repasses dos rendimentos não são afetados e as garantias permanecem inalteradas.

Então, você pode investir sem se preocupar com a instituição e focar na qualidade do emissor.

 

Características dos CRAs

O CRA é regulamentado pela Instrução 600 da CVM (Comissão de Valores Mobiliários). Assim, todos os processos relacionados ao ativo seguem normas específicas.

Quando um investidor adquire este título, ele fica depositado em custódia sob o seu CPF ou CNPJ na B3. Isso oferece mais segurança para investir.

Qual a diferença entre CRA e CRI (Certificado de Recebíveis Imobiliários)?

Os dois ativos funcionam da mesma forma. A principal diferença está na área de custeio a que são destinados.

Basicamente, o CRI faz captações com foco no setor imobiliário. Então, os títulos mais comuns estão relacionados à shoppings, lajes corporativas e galpões logísticos.

Já o CRA está relacionado ao agronegócio, por exemplo, cultivo de grãos, criação de animais e administração de fazendas.

Vale destacar que as garantias de cada um são dadas com base na área de atuação.

Outra diferença entre o CRA e CRI é que o segundo possui formas de investimento indiretas através dos FIIs (Fundos Imobiliários), o que possibilita investir com gestão especializada. Esta pode ser uma boa alternativa para os iniciantes.

Já o CRA costuma ser voltado apenas para o público de alta renda.

Por que CRA é uma boa oportunidade de investimento hoje?

Faça o seu dinheiro render e colabore com o desenvolvimento do agronegócio

 

A renda fixa mudou drasticamente desde 2015. A taxa Selic saiu de 14,25% a.a. para 3% ao ano em menos de cinco anos.

Muitos rentistas viram os seus rendimentos derreterem. Por isso, chegou a hora de buscar novas alternativas para o seu dinheiro.

Como sabemos, o risco é proporcional à rentabilidade. Para sair do básico, você precisa se arriscar mais.

O CRA pode ser uma boa alternativa para fazer o seu dinheiro render de verdade e com previsibilidade que só a renda fixa oferece.

Além disso, o setor do agronegócio é um dos pilares da economia brasileira. Afinal, o país é um dos maiores produtores e exportadores de commodities do mundo.

Segundo a CNA e o Cepea, entre janeiro até novembro de 2019, o PIB desta área cresceu 2,4%. Enquanto que o do Brasil subiu cerca de 1%.

De acordo com o Ministério da Agricultura, apenas em janeiro de 2020, as exportações de produtos deste setor somaram US$ 5,8 bilhões.

Este valor representa crescimento de 9,4% em relação ao mesmo período de 2019.

Com a abertura do mercado brasileiro, o agronegócio brasileiro tende a trazer resultados ainda mais animadores.

Os juros baixos também tornam o crédito barato e acessível. Então, é possível que mais empresas e profissionais da área busquem capital no mercado.

Esse fluxo pode favorecer à emissão de CRA. Assim, você terá mais opções para investir e lucrar.

Para começar, é só abrir a sua conta no modalmais. O cadastro é rápido e 100% gratuito.

Na sua plataforma de investimentos, você encontrará os CRAs disponíveis. Após selecionar o mais adequado para a sua carteira, clique em comprar.

Agora, informe a quantidade a ser investida e a sua assinatura eletrônica. A partir de agora, o seu dinheiro começa a render de verdade.

 

Conclusão

A hora de começar a investir é agora!

 

O CRA é um dos ativos de renda fixa de destaque em 2019. A sua emissão alcançou R$ 13,9 bilhões, o que representa a maior captação desde 2010.

De acordo com a B3, o estoque desse investimento ficou em R$ 42,7 bilhões em 2019. Houve crescimento de 18,7% em relação a 2018.

A tendência é de que esses números aumentem ainda mais nos próximos anos já que o agronegócio brasileiro tem ainda mais espaço para crescer.

Continue a aprender sobre investimentos com estes outros artigos do nosso blog:

 

 

Com os investimentos em infraestrutura, por exemplo, aumento da malha ferroviária e a cabotagem, a produção poderá ser escoada com mais facilidade.

Por isso, este tende a ser o momento ideal para você investir em CRA. O primeiro passo é abrir a sua conta no modalmais.

Aqui, você encontrará os melhores ativos do mercado e ainda poderá contar com o auxílio do nosso suporte para tirar todas as suas dúvidas.

Aproveite e faça o seu dinheiro render de verdade com CRA agora mesmo.

Obrigado por ler até aqui!