A chave PIX — segundo definição do próprio Banco Central do Brasilé uma espécie de “apelido” que o usuário do sistema bancário cadastra na sua conta bancária para que possa receber ou enviar recursos por meio dessa nova plataforma de transferências.

Cada uma das contas bancárias pode ter até 5  chaves diferentes, que podem ser de diversos tipos, dando liberdade e praticidade para que as empresas ou pessoas físicas possam criar aquelas que melhor se adaptem às suas necessidades.

Neste artigo, discorreremos, de forma mais aprofundada, sobre a chave PIX e como deve ser feito o seu cadastramento. Acompanhe!

 

O que é a chave Pix?

Inicialmente, é necessário entender o que é esse tal PIX que tanto se fala na internet e TV. Basicamente, é um nova forma de  transferências e pagamentos, que traz consigo algumas características básicas.

A primeira é a possibilidade de efetuar transações sem nenhum tipo de limitação de horários ou dias da semana, como ocorre com o TED, DOC, boleto bancário ou cartões de crédito e débito.

Nesse caso, será possível transmitir valores para outras pessoas em sábados, domingos, feriados e durante as 24 horas do dia.

Além disso, também existe a vantagem do prazo de efetivação da transação. Com o Pix, ela ocorrerá em até 10 segundos. Nos métodos tradicionais, isso só é possível quando as contas pertencem a uma mesma instituição bancária.

Também existe um diferencial com relação ao custo, sobre o qual discorreremos com mais detalhes em outro tópico deste artigo. Nesse contexto, existem as chaves Pix que, basicamente, são códigos que servem para identificar as contas dos usuários no novo sistema.

Por meio delas, um usuário do sistema bancário será identificado para que os valores sejam transacionados para ele ou saiam de sua conta.

Vale a pena ressaltar que o PIX não é um aplicativo à parte. Trata-se de uma funcionalidade que será implementada dentro da sua instituição bancária.

 

Quando começa o Pix?

Durante os dias 03 a 15 de novembro, será realizado um processo controlado onde apenas as instituições financeiras vão participar.

Afinal, esse será apenas um teste para que, no dia 16 de novembro, seja efetivado o início da nova plataforma, possibilitando todos os benefícios que já mencionamos neste artigo.

 

Como cadastrar a chave Pix

O cadastro da chave Pix é muito simples. Ele será feito por meio do aplicativo do modalmais, confira:

  1. Acesse o APP do Banco Digital modalmais;
  2. Clique na aba “PIX”;
  3. Clique em “Cadastrar chave”;
  4. Selecione o tipo de chave que você deseja cadastrar;
  5. Informe os dados do tipo de chave escolhida;
  6. Será enviado um código de confirmação para seu e-mail/celular;
  7. Digite o código recebido e clique em “Continuar”;
  8. Capture uma foto do seu rosto em um local iluminado;
  9. Digite sua assinatura eletrônica;
  10. Pronto, chave cadastrada! Caso você solicite após as 20h, o cadastro será efetivado no próximo dia.

 
O código poderá ser:

  • CPF ou CNPJ do titular;
  • endereço de e-mail;
  • número de telefone fixo ou celular;
  • código aleatório(esse gerado pelo Banco Central).

A grande vantagem da chave PIX é a possibilidade de criar um código que se adapte às suas necessidades. Algumas pessoas podem não ficar muito confortáveis de fornecer o CNPJ ou CPF para terceiros ou, ainda, o número de telefone ou e-mail.

Assim, o usuário pode selecionar um código aleatório para representar suas contas no Pix.

 

Quantas chaves Pix é possível cadastrar?

Cada pessoa física pode cadastrar até 5 chaves Pix por conta, e as pessoas jurídicas, até 20 chaves Pix por conta. Ou seja, você pode ter 10 contas em diferentes bancos e ter 5 chaves para cada uma dessas contas, no caso de Pessoa Física.

Essa quantidade de chaves por conta é interessante para que o usuário possa organizar melhor os tipos de pagamento ou recebimento que acontecem dentro de um mês.

Por exemplo, recebimento de clientes podem utilizar o CPF ou CNPJ; pagamento de compras usam o endereço de e-mail; e entradas de recursos diversos, algum código aleatório.

Ou seja, é um sistema que facilita a transmissão de recursos e a organização da sua vida financeira, além de outras funcionalidades que podem surgir e utilizar esses códigos para facilitar o dia a dia do usuário.

 

Qual será o custo das transações com o Pix

Um dos benefícios que podem ser conquistados com o PIX é o custo da transação. Atualmente, existem bancos que cobram cerca de R$ 10 para realizar uma única transação de TED ou DOC, por exemplo.

Obviamente, há alguns bancos digitais mais modernos que cobram taxas mais brandas e outros, como o modalmais, que isentam totalmente as taxas de TED.

O PIX poderá ter algum custo para pessoal jurídica, porém ele será em um valor praticamente insignificante, ficando na casa dos centavos. Além disso, para as pessoas físicas, a transação será gratuita conforme determinação do Banco Central.

 

Quais são os desafios da implementação

Analisando de forma ampla o principal desafio da implementação desse sistema, fica a cargo das instituições bancárias e dos órgãos competentes. Afinal, todos os bancos com mais de 500 mil clientes deverão aderir ao novo sistema.

Contudo, para os clientes também existirão alguns desafios. O primeiro deles é com relação ao número de pessoas utilizando a plataforma nos primeiros meses.

Certamente, nem todos confiarão de princípio nesse novo formato de transferência e pagamentos. Nesse contexto, é provável que demore certo tempo até que atinja um número grande de usuários do PIX.

Assim como outras tecnologias que testemunhamos nos últimos anos, é provável que esse período de adaptação não seja muito longo e, em poucos meses, um grande número de brasileiros já estará fazendo uso dele.

 

Quais são as principais funcionalidades executadas com a chave Pix

Agora, falaremos sobre as principais funcionalidades que serão executadas com a chave PIX. A primeira delas é a transferência entre contas, como é feito com o TED e DOC.

Nesse caso, o pagador tem o débito efetivado no mesmo momento, como já ocorre com as modalidades anteriores. Porém, o grande diferencial é que o recebedor terá o recurso creditado na conta em poucos segundos.

Outra finalidade é o pagamento de produtos ou serviços para as empresas, em vez de utilizar os boletos ou cartões de crédito, que, geralmente, podem demorar de 2 a 3 dias para serem efetivados.

Com o PIX, os consumidores poderão pagar empresas utilizando essa ferramenta, para que suas operações sejam concretizadas de forma instantânea.

Vale a pena ressaltar que o PIX é um sistema que complementa as funcionalidades oferecidas pelos bancos. Nesse sentido, não haverá a extinção dos antigos DOCs, TEDs e boletos bancários.

Isso significa que o usuário não será obrigado a cadastrar a sua chave PIX e utilizar esse sistema, ficando a seu critério escolher o método de pagamento e recebimento que desejar.

O PIX é um sistema que valoriza em muito a liberdade de escolha do consumidor. O cadastro e a utilização dessa modalidade não serão obrigatórios para os clientes de um banco.

 

Como será utilizada a chave PIX e o QR Code

Uma novidade que vinha conquistando espaço no mercado é o QR Code. Basicamente, é uma tecnologia muito disruptiva que já começou a proporcionar mais rapidez e agilidade em diversos processos de pagamento.

Além da chave, as transferências do PIX também poderão ser realizadas por meio do QR Code, para acessar o sistema e ligar os recursos de pagador e recebedor.

Ao adquirir um produto ou serviço que aceita o PIX, apenas aponte a câmera do seu smartphone para o QR Code, que identifica a conta do estabelecimento recebedor e, assim, confirma a transação no app do banco.

 

Como funciona a portabilidade da chave PIX

Portabilidade é uma funcionalidade utilizada por usuários de diversos tipos de serviços existentes no mercado.

Esse conceito foi amplamente difundido a partir da criação da possibilidade de alteração de operadoras de telefone celular, utilizando o mesmo número do usuário.

Esse tipo de alternativa passou a ser adotada por canais de TV, instituições financeiras que trabalham com empréstimos bancários, e também será possível ser aplicada no PIX.

Portanto, essa modalidade de portabilidade funcionará de forma semelhante. O foco central é dar a oportunidade ao usuário do sistema bancário de trocar de instituição e carregar consigo o seu código PIX para ser utilizado em outra conta que foi aberta por ele.

Explicando de uma forma mais simples, seria como transferir o vínculo de uma chave para uma conta diferente, podendo ser dentro da mesma instituição bancária ou financeira ou em outra.

Para usar a portabilidade da chave PIX, é muito simples. Basta solicitar o cadastramento do mesmo código em outra instituição bancária. Feito isso, o próprio sistema identifica o seu desejo de trocar a conta com o mesmo código.

Assim, ambas as plataformas bancárias procederão com os trâmites necessários para que você possa alterar sua agência bancária utilizando a mesma chave PIX.

Tudo isso ocorre de forma automática, sem que o cliente tenha que ir até a agência bancária ou falar com algum atendente.

Como você pôde perceber, a chave PIX revolucionará a forma como as pessoas transacionam valores. Sendo assim, é fundamental que você conte com o apoio de um banco digital que forneça todo o suporte necessário para começar a utilizar o sistema logo que ele for efetivado.

Portanto, abra a sua conta no modalmais e confira os diferenciais que o banco digital dos investidores pode proporcionar para você!

 

Nova call to action