complicacoes-planalto

O Brasil anda mesmo muito complicado. Não bastasse a admissão pelo ministro da Fazenda de que 2016 pode ser pior do que foi o ano anterior (basta lembrar que o PIB encolheu 3,8% em 2015), ainda temos que conviver com inúmeras confusões dentro do governo e também no campo político.

Podemos citar de cor alguns eventos para ilustrar esse cenário. O novo Ministro da Justiça não deve tomar posse por acumular cargos no Judiciário segundo o STF. A presidente Dilma tem baixíssimo nível de apoio popular (cerca de 9%) e vem sistematicamente perdendo parlamentares em sua base de apoio, inclusive no PMDB, partido que garantia sua sustentação. Por via de consequência disso, não consegue minimamente realizar as mudanças necessárias na economia, e assim como Joaquim Levy, o ministro Nelson Barbosa começa a sofrer com o fogo amigo.

Permeando tudo isso, há a operação Lava Jato, agora com um tsunami de delações premiadas em curso que vai complicar ainda mais a presidente e seu maior cabo eleitoral, o ex-presidente Lula.

Aliás, há pedido de prisão de Lula pela promotoria de São Paulo, e também seu envolvimento com denúncias da operação Lava Jato.

No Congresso, o presidente da Câmara Eduardo Cunha virou réu na operação Lava Jato e pode ser punido em seu mandato. Isso ainda deve demorar por conta dos trâmites regimentais, mas não podemos esquecer que Cunha está na linha sucessória. Assim, o congresso não consegue votar nada de importante para o futuro de nosso país, enquanto persistirem todas essas dúvidas.

Pobre do nosso Brasil que tinha tudo para andar bem e sofre por opções e escolhas erradas!