Dia pode ser complicado, mas viés é de alta

Ontem a Bovespa registrou a terceira sessão consecutiva de alta, com forte valorização de 2,29% e índice em 83.187pontos, conforme havíamos previsto logo pela manhã. Mas lembro que em 2020 ainda estamos negativos em 28%, apesar de faltando um pregão a alta de abril estar em 13,9%. A performance dos mercados no exterior ajudou bastante fundada em alguns pontos.

Há nítido achatamento da curva de contágio e de mortes em diferentes países, com programações de reabertura de diferentes economias e preço de petróleo em recuperação no mercado internacional. Além disso, a safra de balanços tem sido melhor que prevista para o primeiro trimestre do ano, muito embora prevaleça dados ruins para o trimestre em curso. Aqui ontem as ações de Vale (divulgou resultados) e Petrobras lideraram altas na Bovespa.

Hoje mercados da Ásia encerraram com boas altas durante a madrugada (Tóquio com +2,14%), Europa começando o dia com comportamento misto, mas mostrando alguma melhora (aguardam decisão do BCE sobre juros) e futuros do mercado americano com comportamento de alta nesse início de manhã. Aqui a situação é mais complicada pela alta recente e virada de mês, com feriado amanhã e mercados abertos no exterior. Mas o petróleo em alta garante valorização dos ADRS da Petrobras. Temos agora que tentar superar faixa próxima de 86 mil pontos para ganhar maior consistência na recuperação.

No exterior, o dia está sendo de divulgação de ÌB referente ao primeiro trimestre. Na França, o PIB encolheu 5,8%, de previsão de -4,2%. Na zona do euro, queda de 3,8%, na maior queda da série desde 1995 e na Itália contração de 4,7% de previsão de encolhimento de 5,0%. Na Alemanha, as vendas no varejo de março caíram 5,6% e na zona do euro o desemprego subiu para 7,4% de previsão ainda pior de 7,7%. Na China, o PMI da atividade industrial caiu para 50,8 pontos em abril e o Caixin para 49,4 pontos, já mostrando contração da atividade, pois ficou abaixo dos 50 pontos.

A safra de balanços divulgada hoje não está sendo tão positiva, mas o Mc Donalds registrou lucro no primeiro trimestre de US$ 1,11 bilhão e as ações subiam 1%. Twitter registrou prejuízo e a Shell com lucro encolhendo 48%. No mercado internacional, o petróleo WTI negociado em NY tinha alta de 17,1%, com o barril cotado a US$ 17,63. O euro era transacionado em leve alta para US$ 1,088 e notes americanos de 10 anos com juros em 0,61%. O ouro e a prata com altas na Comex e commodities agrícolas com comportamento de alta na Bolsa de Chicago.

A ONU declarou que o Brasil coloca a economia acima da vida e pesquisa britânica indica que o Brasil tem a pior situação em relação ao Covid-19 e pode dobrar as mortes nesse final de semana. A Câmara ontem aprovou texto-base da MP que facilita a venda de imóveis da União e o Senado pode ampliar ajuda aos Estados e Municípios de TR$ 50 bilhões para R$ 60 bilhões.

Já o STF barrou a indicação do governo de Ramagem para a diretoria da Polícia Federal, mas em compensação o secretário do governo americano Mike Pompeo disse que Brasil e EUA nunca tiveram relações tão boas.

Na agenda do dia teremos a nota de política fiscal de março, o BCE divulga sua decisão de política monetária e nos EUA os pedidos de auxílio-desemprego da semana anterior. Além disso, teremos resultados da Apple e Amazon.

Expectativa para o dia é que Bovespa possa conseguir manter alta, dólar ainda fraco e juros em queda. Atenção para Bradesco que anunciou resultados em queda.

Bom dia e bons negócios.

Alvaro Bandeira
Economista-Chefe do Home Broker modalmais

 

Leia mais:

Macroeconomia: liquidez global e acomodação política local