Dia morno

Ontem mercados da Europa fecharam com tendência de alta em função de noticiário sobre Brexit dando conta de definições logo no início da próxima semana. Os mercados americanos fecharam com comportamento misto e dólar cedendo no final do dia. No Brasil, a Bovespa literalmente estável em 86.087 pontos e dólar beirando R$ 3,70 novamente.

Hoje mercados da Ásia fecharam com comportamento de alta, Europa operando nesse início de dia em queda e até aprofundando um pouco e futuros do mercado americano negativos. O ETF Brasil operando sem tendência nos mercados do exterior.

Logo cedo, o FMI mostrou preocupação e advertiu sobre o nível de endividamento das empresas e governos em expansão e alcançando US$ 167 trilhões, de patamar de US$ 113 trilhões na crise do subprime de 2008. E menciona especificamente o Brasil, com dívidas que na sua avaliação atingem 88,4% do PIB.

A Organização Mundial do Comércio (OMC) falou sobre tensões comerciais no mundo e que se tornaram abrangentes. Estas tensões devem impactar o comércio global em 17,5% e reduzir o PIB em cerca de 1,9%, segundo a previsão. No Reino Unido, foi anunciada a produção industrial de agosto em expansão de 0,2%, contra previsão de crescer 0,1%. O déficit da balança comercial de agosto aumentou para 11,2 bilhões de libras.

O presidente Donald Trump liberou mistura de etanol no combustível em 15% e deixou o setor agrícola otimista. O FED, através de John Williams, disse que deve atingir a taxa de juros neutra no próximo ano ou depois e terá espaço para agir diante de eventuais surpresas. No mercado, o petróleo mostrava leve alta de 0,09% e com o barril cotado a US$ 75,03. O euro era transacionado em queda para
US$ 1,149 e notes americanos de dez anos com taxa de juros em alta para 3,22%. O ouro e a prata em quedas na Comex e commodities agrícolas com viés de queda na bolsa de Chicago.

No Brasil, os partidos não comprometidos estão tendendo a liberação sua base para apoio aos candidatos. Bolsonaro faz hoje avaliação médica para saber se pode viajar e/ou participar de debates. O primeiro debate está marcado para sexta-feira na TV Bandeirantes. Na economia, a FGV anunciou a primeira prévia do IGP-M de outubro com aceleração para 1,06% (anterior em 0,79%) e deixando a inflação acumulada de 2018 em 9,44%. Em 12 meses, o IGP-M está em 10,99%.

No mercado, o dia pode ser de Bovespa ainda realizando lucros, já que depende de fluxo crescente para manter patamar, juros em recuperação e dólar mais forte. Porém, ainda teremos indicadores importantes sendo anunciados nos EUA que podem mexer com os mercados.

Bom dia e bons negócios.

Alvaro Bandeira
Sócio e Economista-Chefe modalmais