Taxa de corretagem foi de R$ 2,49 para R$ 1,99 ao investir em produtos da renda variável como ações, opções, ETFs e BDRs

O banco digital modalmais acaba de lançar uma novidade para o investidor pessoa física em sua plataforma virtual de investimentos. A partir de agora, será possível que o investidor faça alavancagem em investimentos de renda variável.

A alavancagem será de até seis vezes o valor dos seus investimentos em ações e fundos de índice negociados em bolsa, os ETFs (da sigla em inglês Exchange Traded Funds) previamente selecionados para este tipo de operação.

Dessa forma, o investidor poderá investir mais do que o que possui na expectativa de aumentar seus ganhos lá na frente.

O banco irá conceder um crédito pré-aprovado para que sejam realizadas essas operações. Uma taxa de 4% ao mês será cobrada para operações que não seja iniciadas e finalizadas no mesmo dia.

A taxa incide por dia de uso do dinheiro. O sócio do Modalmais Rodrigo Puga explica que o objetivo deste tipo de produto é fomentar operações rápidas, que levem apenas alguns dias para serem concluídas.

“Esse produto não é pra ficar meses nele, é ficar dias posicionado na ação ou ETF. Se vi uma oportunidade de curto prazo e vou vender de daqui a dois ou três dias, ai vale a pena”, diz.

Assim, os juros se tornam pequenos em relação ao potencial de ganhos com a alavancagem, que é quando se investe mais do que o que se tem de fato. O executivo também afirma que diversos investimentos, inclusive de renda fixa, como CDBs são usados como garantia nas operações.

“É uma oportunidade de o investidor investir mais sem precisar, por exemplo, tirar dinheiro de uma aplicação de longo prazo para isso. Assim pode montar estratégias para ganhos em mais curto prazo”, afirma.

A funcionalidade pode ser ativada no próprio aplicativo do banco, por meio de contratação, na área de Renda Variável e só é oferecida para investidores de perfil arrojado, independentemente de quanto eles tenham de patrimônio investido no banco.

O produto foi batizado de AcelerAção e é importante que o investidor entenda os riscos deste tipo de investimento antes de contratá-lo. Da mesma forma que a alavancagem permite maximizar os ganhos, ela também potencializa perdas.

Em operações de alavancagem, em geral, há casos em que o investidor pode perder tudo que investiu e ainda o dinheiro que pegou emprestado para a alavancagem, que no caso têm ainda os juros embutidos para serem quitados. Além de não ganhar, gera também dívida.

Entretanto, quando os ventos sopram a favor do investidor, ele consegue um retorno muito mais do que teria se tivesse investido uma quantia menor.

 

Por Isabel Filgueiras, Valor Investe — São Paulo | Ver matéria completa