Os fundos imobiliários (FIIs) são cotas de grandes empreendimentos ou ativos ligados aos imóveis, como shoppings, galpões logísticos e LCIs.

Eles se tornaram atrativos aos investidores pelos custos envolvidos, que, geralmente, são menores quando comparados ao investimento direto em imóveis.

Sem contar que a negociação pode ser mais fácil do que tentar comprar ou vender uma casa, galpão logístico ou uma sala comercial.

Em 2019, o principal índice dos FIIs, o IFIX, rendeu 36%. Assim, quem investiu cerca de R$ 10 mil nos ativos desse indicador em janeiro, no mês de dezembro tinha R$ 13,6 mil.

Para 2020, as projeções apontam para rendimentos bastante atrativos em fundos imobiliários.

Lembre-se de que esse setor da economia ainda está em recuperação desde a crise político-econômica de 2014.

Então, este pode ser o momento perfeito para você começar a investir em fundos imobiliários e fazer o seu dinheiro render de verdade.

Diante disso, preparamos um guia completo com tudo o que você precisa saber antes de investir em FIIs, além de dicas incríveis para colocar em prática ainda hoje. Veja o que você vai aprender:

 

  • O que são fundos imobiliários (FIIs)?
  • Como investir em fundos imobiliários do zero
  • Como funcionam os fundos de investimento imobiliário
  • Quais os melhores fundos imobiliários de 2019?
  • Fundos imobiliários em 2020 são um bom investimento?
  • Como investir em FIIs com o modalmais

 

Boa leitura!

O que são fundos imobiliários (FIIs)?

O eixo Rio-São Paulo concentra a maioria dos FIIs brasileiros

 

Os fundos imobiliários podem ser entendidos como uma captação financeira para investir em imóveis ou ativos relacionados a eles.

Assim, um grupo de investidores se reúne para comprar ou construir um empreendimento de grande porte que seria difícil fazê-lo sozinho.

Pense da seguinte forma: o seu desejo é ser sócio de um shopping. Para isso, necessitaria de um bom montante de dinheiro e investimentos.

Já por meio de fundos imobiliários, você pode ter parte do empreendimento com cerca de R$ 100,00. Note que a quantidade de capital tende a ser significativamente menor.

Então, os FIIs investem em um ativo, como uma laje corporativa, e dividem o patrimônio em pequenas frações chamadas de cotas.

Basicamente, eles possuem equipe de administração e outra de gestão. A primeira é responsável por definir a política do fundo, regras de funcionamento e afins.

Enquanto isso, os gestores ficam com a parte de acompanhar o portfólio, comprar ou vender ativos, além  de buscar o rendimento proposto pela administradora.

Assim, os fundos imobiliários podem ser boas alternativas para quem deseja investir em imóveis, mas não possui tempo ou experiência para acompanhar o mercado.

 

O que é IFIX – Índice de FIIs

O IFIX é uma carteira teórica de fundos imobiliários. Ele foi lançado em 2012 com o objetivo de ser a referência de desempenho desse mercado.

Assim, para saber se os seus FIIs estão com retornos satisfatórios, basta compará-los a esse índice.

Basicamente, a composição do IFIX é baseada na liquidez dos fundos imobiliários. Para que um ativo entre nesse portfólio, ele deverá apresentar as seguintes características:

 

  • Ser negociados por, no mínimo, 60% dos pregões dos últimos 12 meses;
  • Estar entre os fundos imobiliários mais negociados, segundo o índice de negociabilidade da B3;
  • Ter cotas com valor médio acima de R$ 1,00.

 

Na sua composição atual, o IFIX possui cerca de 80 fundos imobiliários diferentes. Os cinco de maior peso na carteira são:

 

  1. KNRI11 – 5,963%
  2. KNIP11 – 4,931%
  3. KNCR11 – 4,705%
  4. HGBS11 – 3,815%
  5. BRCR11 – 3,482%

 

A cada quatro meses, a B3 faz o rebalanceamento do IFIX. Então, os principais fundos imobiliários e seus respectivos pesos podem mudar futuramente.

 

Qual o rendimento de um fundo imobiliário?

A rentabilidade dos fundos imobiliários vem de dois fatores: desempenho da cota e o valor dos aluguéis mensais.

Isso mesmo: ao investir nesse ativo, você receberá aluguéis todos os meses, de forma semelhante aos imóveis convencionais.

O valor desses proventos depende dos lucros que o fundo imobiliário recebeu no período. Ele deverá distribuir 95% do seu lucro líquido em forma de aluguel.

O desempenho da cota é determinado pelas expectativas dos investidores em relação ao FII, como acontece nas ações.

Já os aluguéis dependem da vacância (ocupação) financeira, ou seja, o pagamento dos aluguéis por parte dos inquilinos, e da vacância física, que é a ocupação dos imóveis.

Digamos que o fundo imobiliário tenha uma laje corporativa com 100 escritórios. O ideal é que todos estejam alugados e adimplentes.

Assim, os retornos serão mais atrativos quando comparados aos seus pares no mercado.

Em 2019, o IFIX fechou o ano com alta de 36%, atingindo sua máxima histórica. Já em 2018, ele rendeu 5,6%. Conheça o seu gráfico histórico:

Histórico do IFIX desde o seu início em 2012

Histórico do IFIX desde o seu início em 2012 – Fonte: B3

 

Note que há fundos imobiliários que obtiveram rendimento maior ou menor do que esse índice.

Então, é fundamental conhecer o funcionamento e o histórico dos FIIs desejados antes de começar a investir.

Como investir em fundos imobiliários do zero

Invista nos melhores ativos do mercado em apenas 3 passos

 

Como visto, 2019 foi um ano excelente para os fundos imobiliários.

A queda dos juros da economia e as mudanças trazidas pelo governo do atual presidente Jair Bolsonaro têm beneficiado esse mercado.

Em 2020, há expectativas de que os fundos imobiliários terão rendimentos tão atrativos quanto em 2019.

 

Portanto, este pode ser o momento perfeito para você começar a investir e fazer o seu dinheiro render de verdade com os FIIs. Siga este passo-a-passo:

Passo 1

O investimento em fundos imobiliários é realizado por meio das corretoras de valores, como o modalmais.

Então, você precisa abrir uma conta em uma dessas instituições. Basta informar os seus dados pessoais, criar um login e senha.

Passo 2

Agora, você precisa definir os fundos imobiliários que deseja investir. Nessa etapa, é fundamental ler o prospecto, saber quem são os administradores e gestores.

Pesquise também sobre o objetivo de rendimento do FII, a localização dos ativos e o histórico das cotações.

Todas as informações relacionadas aos fundos imobiliários podem ser encontradas na B3 ou no site da empresa gestora.

Passo 3

Já escolheu os fundos imobiliários ideais para a sua carteira? Então, é só acessar a sua conta na corretora e escolher a opção home broker.

Digite o ticker do FII desejado, por exemplo, KNCR11. Em seguida, informe a quantidade de cotas e o preço de compra. Envie a ordem.

Pronto! Se uma ordem de venda tiver o mesmo valor da sua, o fundo imobiliário virá para a sua carteira. Muito simples, não é mesmo?

Como funcionam os fundos de investimento imobiliário

O primeiro FII ofertado do Brasil foi o SHPH11

 

Os fundos imobiliários começaram ser negociados na bolsa brasileira em 1993. Porém, eles ainda são pouco conhecidos.

Em novembro de 2019, o número de investidores nesse tipo de ativo chegou a 573 mil. Em janeiro do mesmo ano, havia apenas 200 mil.

A quantidade de fundos imobiliários na Bolsa de Valores é 206. 38 novos FIIs nasceram em 2019.

Para 2020, há a possibilidade que esse mercado se desenvolva ainda mais. Então, chegou a hora de conhecer como funcionam os FIIs.

Fundo imobiliário de tijolo

Esses fundos imobiliários investem em empreendimentos físicos, como shoppings, lajes corporativas, hotéis, hospitais e galpões logísticos.

O primeiro FII lançado nessa categoria foi o shopping Higienópolis (SHPH11).

Geralmente, eles podem ser divididos em monoativos (um imóvel) e multiativos (dois ou mais imóveis).

Ter esse tipo de investimento é como possuir um empreendimento físico comum, onde a localização, qualidade da construção e inquilinos determinam os retornos.

Tenha em mente que os FIIs monoativos ou monoinquilinos costumam oferecer rendimentos maiores, uma vez que o risco também é mais alto.

Basicamente, os fundos imobiliários de tijolos podem ser boas alternativas para investidores que buscam renda imobiliária ou lucrar com a valorização de grandes empreendimentos.

Fundos de fundos

Eles são conhecidos como FOFs (funds of funds). Basicamente, são fundos imobiliários que investem em cotas de outros FIIs.

Assim, podem ser boas opções para quem deseja diversificar com pouco dinheiro, pois, com apenas uma cota, você terá acesso a diversos outros fundos do mercado.

Lembre-se que cada fundo imobiliário possui taxa de administração. Então, os lucros dos FOFs são afetados por esse fator.

Fundos imobiliários de papel

Esses fundos imobiliários investem em títulos ligados ao setor, como LCIs e CRIs. Então, o lucro vem do recebimento de empréstimos a taxas de juros conhecidas.

Geralmente, os FIIs de papel são opções atrativas para momentos de alta nos juros da economia. Neste caso, o valor dos aluguéis mensais tende a aumentar.

Além disso, possuir ativos atrelados aos IGP-M ou IPCA pode ser ideal para quem busca proteger o poder de compra ao longo do tempo.

O maior fundo imobiliário dessa categoria na Bolsa de Valores é o KNCR11, com patrimônio líquido de R$ 4,1 bilhões.

Fundos híbridos

Os fundos imobiliários híbridos possuem patrimônio investido em imóveis físicos e papéis do setor.

Portanto, eles mesclam as características dos dois principais tipos de FIIs numa mesma cota.

Assim, esses fundos imobiliários também podem ser alternativas para diversificar mesmo com pouco dinheiro.

Quais os melhores fundos imobiliários de 2019?

Muitos fundos imobiliários superaram o desempenho do IFIX em 2019. Com o fluxo de novos investidores, esse mercado ganhou ainda mais expressão.

 

Conheça agora os 10 FIIs que mais valorizam as suas cotas:

FIISetorValorização (%)
BCIA11Títulos imobiliários124,60
FLMA11Híbrido82,83
FAMB11BLajes corporativas77,47
HBTT11Títulos imobiliários75,35
KFOF11Títulos imobiliários67,36
SPTW11Lajes corporativas66,49
CXRI11Híbrido66,17
RBGS11Shoppings63,34
VILG11Galpões logísticos62,64
XPLG11Galpões logísticos60,42

Fundos imobiliários com maior valorização em 2019 – Fonte: B3

Fundos imobiliários em 2020 são um bom investimento?

Os fundos imobiliários estão em expansão na Bolsa de Valores

 

Em 2014, o país sofreu uma grave crise político-econômica. Além disso, a operação Lava Jato revelou que muitas construtoras estavam envolvidas em operações fraudulentas, como a Odebrecht.

Assim, o setor imobiliário foi um dos mais afetados. Muitas empresas faliram ou se fundiram a outras.

Sem contar que os juros altos desestimularam o crédito imobiliário e favoreceram a inadimplência.

A partir de 2016, o cenário lentamente mudou de crise para recuperação e crescimento. O setor da construção civil tem apresentado melhoras significativas.

Com a expansão da economia, a renda das famílias tende a aumentar. Os juros nas mínimas históricas também deve contribuir para a oferta de crédito mais barato.

Assim, é possível que os financiamentos imobiliários voltem a crescer ao longo dos próximos anos.

Esses fatores podem estimular o consumo e a procura por imóveis, aumento das vendas em shoppings e nas lojas online.

Assim, os fundos imobiliários, principalmente de tijolos do setor de shoppings e logística, tendem a ser bons investimentos em 2020.

Tenha em mente que a tendência é focar em imóveis além do eixo Rio-São Paulo. Então, FIIs expostos regiões pouco conhecidas podem se valorizar.

Os juros baixos também estimulam a emissão de CRIs no Brasil, o que beneficia os fundos de papéis.

Como investir em FIIs com o modalmais

Aqui no modalmais, você investe nos melhores fundos imobiliários do mercado de forma simples e segura.

 

Para começar, você só precisa abrir a sua conta agora e seguir o passo a passo mostrado neste artigo.

Tenha em mente que todos os investimentos são realizados pelo home broker, o que pode ser confuso, principalmente se você é iniciante.

No modalmais, você encontra uma estrutura fácil e prática para investir em fundos imobiliários, além de ter à disposição gráficos completos de todos os ativos.

Caso você tenha qualquer dúvida sobre fundos imobiliários, basta entrar em contato com a nossa equipe. Eles estão preparados para ajudá-lo a dar esse grande passo na sua vida financeira.

Conclusão

Abra a sua conta e diversifique com os melhores FIIs

 

Os fundos imobiliários são pequenas frações de grandes empreendimentos, como hospitais, universidades e shoppings.

Eles podem ser boas alternativas para diversificar a sua carteira. Mesmo em um bom momento da economia, é essencial distribuir o seu capital e equilibrar os riscos.

Os fundos imobiliários costumam ser acessíveis e ter custo baixo, ao contrário do investimento direto em imóveis. Sem contar que os aluguéis são isentos de Imposto de Renda.

Lembre-se de que há FIIs que custam menos de R$ 100,00, e o lote mínimo para começar é de uma cota.

Continue a aprender sobre investimentos com estes outros artigos do nosso blog:

 

 

No Brasil, ainda há poucos fundos imobiliários e investidores nessa categoria. Mas, ao que tudo indica, essa realidade pode mudar em breve.

De acordo com a Anbima, houve a captação de R$ 32,5 bilhões até novembro de 2019, a maior desde a primeira medição em 2013.

Então, este pode ser o momento ideal para começar a investir em fundos imobiliários e lucrar mais.

Para isso, você só precisa abrir a sua conta no modalmais agora mesmo. Aqui, você investe  nos melhores FIIs em apenas 3 passos de forma prática e segura.

Obrigado por ler até aqui!