Governo prorroga prazo de entrega da declaração do IR 2020, para 30 de Junho de 2020.

O imposto de renda é um tributo pago pelo brasileiro sobre as receitas obtidas ao longo do ano. O órgão responsável pelo recolhimento da taxa é a Receita Federal.

O imposto de renda 2020 deve ser feito nos meses de março e abril. Portanto, quanto antes começar a se preocupar em reunir todas as documentações e informações necessárias, melhor para você. Nesse artigo, vamos te ajudar nesse processo!

Se você é um investidor de longa data, provavelmente já deve conhecer as especificidades na declaração do IR (imposto de renda) dos lucros obtidos com as operações.

Porém, quem começou investir em 2019 e se enquadra nas obrigatoriedades, precisa ficar atento: todos os lucros recebidos com seus investimentos devem ser declarados e são passíveis de tributação.

Quer saber tudo o que precisa para declarar seu imposto de renda 2020? Continue a leitura desse artigo, que vai te ensinar:

 

  • Imposto de Renda 2020: conheça os prazos e datas para declarar
  • Quem deve declarar o Imposto de Renda 2020
  • Taxa de imposto de renda para investimentos
  • Como declarar seus investimentos: passo a passo
  • Simplifique sua declaração de IR anual com a Calculadora de Imposto de Renda

 

Ainda não investe? Saiba porque o modalmais é a melhor corretora para você começar!

 

Boa leitura!

Imposto de Renda 2020: conheça os prazos e datas para declarar

O imposto de renda 2020 deverá ser entregue até final de abril.

Como declarar imposto de renda 2020

O imposto de renda, também conhecido como “Leão”, é um tributo cobrado todo os anos de boa parte dos brasileiros.

A base de cálculo considera os rendimentos obtidos no ano anterior à declaração. Ou seja: no imposto de renda 2020, você deve declarar suas receitas entre 01 de janeiro a 31 de dezembro de 2019.

Todo o processo é feito de forma online e você pode incluir diversas despesas que serão deduzidas da receita, reduzindo o valor total sobre o qual a alíquota será aplicada.

Geralmente, o imposto de renda pode ser realizado a partir de Março. O prazo final para a entrega da declaração é 23h59, do dia 30 de abril.

 

Portanto, atenção! Se você perder o prazo, é possível fazer seu IR após a data, mas uma multa será cobrada.

 

Em 2019, quem atrasou a declaração e não precisou pagar nenhum imposto, arcou com uma multa no valor de R$ 165,74. Já para quem precisou pagar um valor como tributação, a multa foi de 1% ao mês sobre o imposto devido, corrigida pela Selic e limitada a 20%.

Então, vale reforçar:

 

  • você já pode fazer sua declaração de imposto de renda 2020 a partir de março;
  • o prazo final para envio é 23h59, dia 30 de abril.

 

Lembre-se que o processo é online e imprevistos podem acontecer. Você pode acabar ficando sem internet, ou o sistema pode sofrer algum tipo de erro. Além disso, erros podem acontecer em função do grande volume de acessos e envios.

Considerando que é de praxe o brasileiro deixar tudo para a última hora, as chances de enfrentar algo semelhante é alta. Então, não arrisque: antecipe sua declaração e fique tranquilo!

Quem deve declarar o Imposto de Renda 2020

Apesar do imposto de renda ser uma responsabilidade dos brasileiros, nem todas as pessoas são obrigadas a fazer a declaração.

Declarar imposto de Renda

O governo federal ainda não divulgou as diretrizes para o imposto de renda 2020, mas é bastante provável que sigam os mesmos critérios aplicados em 2019.

Assim, fica obrigado a declarar qualquer brasileiro que se encaixe em pelo menos uma das seguintes situações:

 

CRITÉRIOCONDIÇÕES
Receita●     Recebeu rendimentos tributáveis, sujeitos ao ajuste na declaração, cuja soma anual foi superior a R$ 28.559,70.

 

●     Recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40.000,00.

Ganho de capital e operações em bolsa de valores●     Obteve, em qualquer mês, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas.

 

●     Optou pela isenção do imposto sobre a renda incidente sobre o ganho de capital, auferido na venda de imóveis residenciais, cujo produto da venda seja destinado à aplicação na aquisição de imóveis residenciais localizados no país, no prazo de 180 (cento e oitenta) dias, contados da celebração do contrato de venda, nos termos do art. 39 da Lei nº 11.196, de 21 de novembro de 2005.

Atividade Rural●     Obteve receita bruta anual em valor superior a R$ 142.798,50.

 

●     Pretenda compensar, no ano-calendário de 2018 ou posteriores, prejuízos de anos-calendário anteriores ou do próprio ano-calendário de 2018.

Bens e Direitos●     Teve a posse ou a propriedade, em 31 de dezembro de 2018, de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300.000,00.
Condição de Residente no Brasil●     Passou à condição de residente no Brasil em qualquer mês e se encontrava nessa condição em 31 de dezembro de 2018.

Qual o limite para não declarar imposto de renda?

Qual limite para declarar imposto de renda

Conforme as informações da tabela acima (retiradas do site oficial da Receita Federal), o limite para não declarar imposto de renda é R$ 28.559,70, para receitas tributáveis (como salários, por exemplo).

Já para receitas não tributáveis, como os lucros obtidos por empresários ou microempreendedores individuais, o limite é R$ 40 mil.

Também estão isentas de declaração as pessoas que:

 

  • não se enquadram em nenhum dos critérios apresentados na tabela acima;
  • constam como dependentes na declaração de outra pessoa física;
  • tenha tido posse ou propriedade de bens ou direitos comuns declarados pelo cônjuge ou companheiro, desde que o valor total dos seus bens privativos não exceda R$ 300.000,00, em 31 de dezembro de 2019.

 

Ainda que não seja obrigatória a declaração para quem é isento, ela pode ser realizada, se desejado, desde que a pessoa não tenha apareça como dependente de outra pessoa física.

Taxa de imposto de renda para investimentos

Taxa de Imposto de Renda Investimentos

Alguns investimentos são isentos de pagamentos de imposto de renda 2020.

Apesar de muitas pessoas terem medo de investir por conta do imposto de renda, alguns investimentos são isentos de tributação.

É o caso, por exemplo, de alguns produtos de renda fixa, como o LCI e LCA.

Para outros investimentos, as alíquotas variam de acordo com o tempo de resgate e o valor do rendimento. Confira:

Ações

Se você investe em ações, podem existir rendimentos não tributáveis para declarar. É o caso das vendas de ações que não superam o limite de R$ 20 mil mensais.

Para as demais situações, as alíquotas aplicadas seguem os critérios abaixo:

 

  • operações day trade: 20% sobre o lucro obtido. Se você teve prejuízo em um mês, pode compensar o lucro de outro. Portanto, anote suas movimentações mês a mês, em uma planilha;
  • operações swing trade e position: se você comprou e vendeu ações em dias diferentes, além de superar o limite de R$ 20 mil mensais, você terá uma alíquota de 15% sobre o lucro líquido. Ou seja, já descontando os valores de corretagem e demais taxas. Os prejuízos também podem ser compensados, assim como no day trade.

 

Lembre-se que a corretora recolhe automaticamente um percentual baixo do lucro (1% sobre operações day trade e 0,005% sobre as demais), durante todo o ano.

Esse percentual é chamado de “dedo-duro” e serve como um alerta à Receita Federal. Portanto, não tente esconder seus ganhos, pois você pode cair na malha fina. Sonegar impostos é crime!

FIIs (Fundos de investimentos imobiliários)

Possui um código diferenciado da Receita Federal, no caso o 73 – Fundo de investimento imobiliário.  Importante inserir o CNPJ do Fundo,  e na discriminação inserir qual o fundo e a quantidade de cotas no final de 2019. Inserir o valor de aquisição dos FIIs.

Vale lembrar, que os FIIs não são isentos e são tributados à alíquota de 20%.

 

ETF (Exchange-traded fund)

Se você investe em ETFs, podem existir rendimentos não tributáveis para declarar. É o caso das vendas de ETFs que não superam o limite de R$ 20 mil mensais.

A alíquota para ganhos com ETF é de 15% para as operações comuns e 20% para as operações day-trade, aquelas em que compra e venda ocorrem no mesmo dia.

 

Mercado futuro

As operações realizadas no mercado futuro têm alíquotas cobradas de acordo com o tipo de operação, semelhantemente como ocorre com as ações.

Assim, para operação day trade, o percentual a ser pago de IR é 20%. Para as demais operações, fica valendo a alíquota base e mínima, de 15%.

 

Imposto de Renda Contratos Futuros

 Tributação dos Contratos FuturosImposto de Renda %
Lucro líquido em Operações com Futuros 15%
Lucro líquido em Operações com Futuro (Daytrade)20%

Compensação de perdas

Para fins de apuração e pagamento de imposto de renda sobre ganhos líquidos auferidos, as perdas decorrentes de operações no mercado futuro podem ser compensadas, no próprio mês ou nos meses subsequentes, em outras operações realizadas nos mercados à vista, de opções, futuro e a termo, exceto no caso de perdas em operações do tipo day trade, que somente poderão ser compensadas com ganhos auferidos em operações da mesma espécie.

 

Imposto de Renda (IR) em operações day trade

Importante lembrar que não existe a isenção aplicável a movimentações abaixo de R$ 20.000,00. O investidor será tributado em 20% de qualquer lucro obtido, independente do montante movimentado.

Os rendimentos de day trade (é o resultado positivo apurado no encerramento das operações) obtidos em operações realizadas em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e afins, por qualquer beneficiário, inclusive pessoa jurídica isenta, sujeitam-se à incidência do imposto sobre a renda incidente na fonte à alíquota de 1%.

Além dele, é preciso informar as posições das ações, opções e futuros, porém, caso não existam ganhos, é preciso declarar os prejuízos.

 

Tesouro Direto

Investimentos no tesouro direto tem alíquotas relacionadas ao tempo de permanência da aplicação, conforme tabela regressiva abaixo:

 

Duração do investimentoAlíquota %
Até 180 dias22,5%
De 181 a 360 dias20%
De 361 a 720 dias17,5%
Acima de 720 dias15%

Fundos de renda fixa e fundos multimercados

Os fundos de renda fixa são fundos de investimentos que trabalham com títulos dessa modalidade, como CDB, LCI e outros.

Já os fundos multimercados opera com diferentes ativos, tanto de renda fixa quanto de variável. São uma excelente oportunidade para diversificar seus investimentos.

Tanto fundos de renda fixa quanto de multimercado, possuem uma alíquota do IR regressiva, de acordo com o tempo de permanência da aplicação.

Para aplicações de curto prazo, as alíquotas aplicadas são:

 

  • até 180 dias: 22,5%
  • de 181 até 360 dias: 20%

 

Já os fundos de médio ou longo prazo, as alíquotas continuam regressivas. Ou seja: quanto mais tempo você deixar seu dinheiro aplicado, menor será o imposto de renda devido. Confira:

 

  • de 361 a 720 dias: 17,5%
  • acima de 720 dias: 15%

 

Os fundos de investimentos têm outra particularidade, chamada de “come-cotas”. Elas são uma antecipação de recebíveis pela Receita Federal.

Nos meses de maio e novembro de cada ano, a Receita Federal recolhe um percentual de 20% sobre fundos de longo prazo e 15% sobre fundos de curto prazo, antecipando o pagamento do imposto.

Assim, na declaração de imposto de renda 2020, você não terá dupla tributação; caso ela existe, você pagará somente a diferença, em função de algum resgate antecipado, por exemplo.

 

Quer saber como aplicar em fundos de investimento usando a plataforma do modalmais? Confira o nosso passo a passo!

Como declarar seus investimentos: passo a passo

Declarar o imposto de renda

A seguir, vamos mostrar passo a passo, como você deve declarar seus investimentos no imposto de renda 2020.

Assim, antes de mais nada, você precisa fazer o download do programa. O link para a versão atualizada ainda não está disponível. Porém, quando for liberado, você irá encontrá-lo nesta listagem do site da Receita Federal.

A tela do aplicativo que usamos como ilustração foi retirada do sistema de declaração do IR 2019, mas é pouco provável que ele seja alterado no próximo ano. Então, vamos lá!

Declare seus rendimentos com renda fixa

Investimentos como CDB, LCI e títulos públicos devem ser declarados na seção Bens e Direitos.

 

  1. Para aplicações em produtos financeiro como CDB, LCI ou LCA, selecione o código 45. Para investimentos em poupança, o código correto é o 41.
  2. No campo Discriminação, descreva o produto que você possui. Deve constar o nome do produto, nome e CNPJ da instituição onde o investimento foi realizado.
  3. No campo Situação em 31/12/2018, você deve informar o preço de aquisição do investimento, informado na declaração realizada em 2019. Deixe em branco caso o seu investimento tenha iniciado em 2019.
  4. Em Situação em 31/12/2019, você deve informar o saldo do seu investimento nesta data.
  5. Repita os passos anteriores para cada produto de renda fixa que você possuir.

 

Se você resgatou valores de algum título de renda fixa, durante o período de 2019, e recebeu o valor da corretora ou banco onde o investimento foi realizado, será preciso declarar os ganhos da operação.

 

Para isso:

 

  1. escolha a opção Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva;
  2. selecione o item 6, onde diz Rendimento de aplicações financeiras, e clique em Novo;
  3. se foi você mesmo quem realizou a aplicação, deixe a opção Titular no campo Tipo de beneficiário;
  4. no campo CNPJ da Fonte Pagadora, você deve informar o CNPJ do banco ou da corretora onde a aplicação foi efetuada;
  5. em Valor, cadastre o valor total dos rendimentos recebidos pela corretora ou banco.

Declare seus rendimentos com renda variável

Se você possui investimentos em renda variável (como fundos multimercados, ações ou fundos imobiliários, por exemplo), será preciso declarar seus ganhos e perdas ocorridos entre 01/01/2019 e 31/12/2019.

Para declarar ações, primeiramente é preciso verificar se os papéis de uma mesma empresa que você possui, ultrapassam o valor de R$ 1 mil.

Então:

  1. acesse a seção Bens e Direitos;
  2. em Código, selecione a opção 31 – Ações (inclusive as provenientes de linha telefônica);
  3. no campo Discriminação, informe o nome e CNPJ da empresa que você possui ações, a quantidade de ações e a corretora utilizada para a transação;
  4. no campo Situação em 31/12/2018, você deve informar a sua posição acionária, em reais, na data. Preencha com o número zero caso o seu investimento tenha iniciado em 2019;
  5. em Situação em 31/12/2019, você deve informar sua posição acionária, em reais, nesta data. Se você vendeu seus papéis durante o ano de 2019, o valor informado neste campo será zero;
  6. se você possuir ações de outras empresas, repita o processo quantas vezes for necessário.

 

Atenção para os passos 4 e 5:

 

  • se a sua posição acionária permaneceu a mesma durante todo o ano (ou seja, você não comprou novas ações, nem vendeu títulos), preencha os dois campos com o mesmo valor;
  • os valores das ações informados devem ser o do custo de aquisição, sem considerar valorização ou desvalorização dos preços.

 

Simplifique sua declaração de IR anual com a Calculadora de Imposto de Renda

Investir em ações, ETFs, FIIs, Opções e mini contratos, por exemplo, exigem um certo cuidado e atenção, pois é preciso apurar os resultados mês a mês das suas operações realizadas na Bolsa de Valores para inserir na declaração de IR anual.

No modalmais, você conta com a Calculadora de IR, uma ferramenta completa que concentra e consolida todas as informações sobre seus investimentos, impostos a pagar e restituição de renda variável. Tudo isso de forma segura, simples e rápida.

Com o auxílio da calculadora de Imposto de Renda, você também pode calcular as operações realizadas em outras corretoras, garantindo a sua tranquilidade com os seus deveres fiscais.

Conclusão

Declarar o imposto de renda 2020 pode ser uma tarefa simples, se você tiver uma planilha de acompanhamento dos seus rendimentos com investimentos.

O imposto de renda 2020 já está quase aí e é hora de você começar a juntar as informações que serão necessárias na declaração.

 

Uma dica para manter o controle sobre os rendimentos com investimentos é fazer uma planilha de acompanhamento, anotando, mês a mês, as compras, vendas e resultados de suas operações.

 

Dessa forma, na hora de informar os valores no aplicativo da Receita Federal, você não correrá nenhum risco.

Saiba que, se você enviar uma declaração com informações erradas, você terá a chance de fazer uma retificação até o mês de maio. No entanto, uma multa poderá ser cobrada, dependendo da situação. Melhor evitar, certo?

Confira, também, os artigos que recomendamos para você:

 

 

Para começar a investir ou aumentar sua carteira de investimentos, conheça os produtos financeiros oferecidos pelo modalmais e abra sua conta gratuita agora mesmo!