Agenda

Dólar X Real

A aceleração do pace de queda da taxa de juros básica da economia, a Taxa Selic, reduz o custo da dívida do setor público. Cada 1% de queda na Selic permanecendo durante um ano representa uma economia de R$ 26 bilhões dos cofres públicos. O mercado prevê que a taxa ainda vai cair mais 3 pontos percentuais esse ano, caso ocorra terá impacto positivo de 1 ponto percentual no PIB. A menor despesa com pagamento de juros não irá impactar na redução do endividamento do país, pois o conceito primário não considera despesa de pagamento de juros. A diminuição também não abre espaço para que a União gaste mais, visto que o governo não paga juros com recursos próprios e ainda se é estimado um déficit de R$ 143,1 bilhões em 2017. Apesar da dívida do governo ficar cada vez maior, até as reformas necessárias serem realizadas, o custo de carregar esse endividamento fica menor por conta da queda da Selic e da inflação.

Açúcar e Etanol

Após onze semanas em queda nas usinas de SP, o etanol hidratado encerra a semana do dia 3 (sexta-feira) subindo 0,10%. O etanol hidratado sobe de R$ 1,5846 o litro para R$ 1,5862 o litro de acordo com o indiciador Cepea/Esalq. Na contramão o etanol anidro permanece em queda pela oitava semana seguida com recuo de 2,38% no fechamento da semana passada, indo de R$ 1,7142 o litro para R$ 1,6734 o litro.

Dados da Unica também relatam uma menor moagem de cana-de-açúcar no Centro-Sul do país com previsão de 594,73 milhões de toneladas para a safra 2016/17. A projeção de menor moagem tem como base o envelhecimento do canavial, indefinições climáticas e possibilidade de geadas. Apesar das menores projeções de moagem, em janeiro o Brasil teve alta de 110% no volume de açúcar exportado em relação ao mesmo período do ano anterior. O valor dos embarques subiu de US$ 489,34 milhões para US$ 1,03 bilhão. O aumento das exportações foi motivado pela menor produção de açúcar na Índia, segundo maior produtor da commodity, por adversidades climáticas no país. O Banco Pine já projeta que os estoques finais de açúcar na Índia devem cair 54% na safra 2016/17 para 4,2 milhões de toneladas. O contrato mai/17 fechou a US$ 19,52 queda de 0,71% e jul/17 a US$ 19,33 queda de 0,67%.

Grãos

Na semana encerrada dia 3 (sexta-feira) o mercado de soja fecha levemente positivo com o contrato mai/17 com alta de 0,25 centavos de dólar e jul/17 com alta de 0,25 centavos de dólar também. O mercado aguarda as medidas do governo Trump e a definição da safra de soja na América do Sul. Na semana encerrada dia 3, a colheita no MT avança 12,3 pontos percentuais atingindo 78,3% da área. A região mais avançada é a Oeste com 89,4% de área colhida e a mais atrasada é a Nordeste que atinge 40,89% de área colhida. Ontem a soja mai/17 fechou a US$ 1.037,50 alta de 0,02% e jul/17 a US$ 1.046,00 alta de 0,02%.

As plantações de milho no MT seguem adiantadas com 92% de área plantada, ante 83% em igual período do ano passado. No Rio Grande do Sul a colheita de milho primeira safra segue adiantada já atingindo 50% da área, ante 40% em igual período do ano passado. Segundo a Emater/RS-Ascar as lavouras apresentam excelentes condições com produtividade acima das expectativas iniciais. Ontem o contrato de milho mai/17 fechou a US$ 380,75 alta de 0,33% e jul/17 a US$ 387,25 alta de 0,26%.

Café


No dia 9 (quinta-feira) a Conab irá realizar um novo leilão de café arábica dos seus estoques públicos ofertando 147,47 mil sacas de café. Neste ano já foram comercializadas 390 mil sacas de café e os leilões fazem parte de um programa do governo para abastecer o mercado interno. Na semana passada o dólar registrou a maior alta ante o real nos últimos três meses, incentivando produtores brasileiros a exportarem café. As perspectivas de um aperto monetários nos EUA com alta de juros vem sustentando a moeda americana. Ontem o contrato café mai/17 fechou a US$ 143,30 queda de 0,73% e set/17 fechou a US$ 147,90 queda de 0,74%.

Algodão


Dados do USDA reportando uma demanda firme pelo algodão americano vem sustentando as cotações da pluma. No último dia 23 foram fechados embarques de 118 mil toneladas, o maior volume em dois anos. Desse volume total 104,8 mil toneladas são da safra atual, alta de 31% ante a semana passada e 72% scima das últimas quatro semanas. Ontem o contrato mai/17 fechou a US$ 77,99 alta de 1,58% e jul/17 a 78,83 alta de 1,25%. No mercado interno a pluma em São Paulo fechou em R$ 273,20 a @ queda de 0,31%.

Equipe:
Pedro Esberard Barbirato Rosa
pedro.rosa@modal.com.br

Katharyne Amorim Caiaffa
katharyne.caiaffa@modal.com.br

Rio de Janeiro 55 21 3223 7890 | 7934
São Paulo 55 11 2106 6880
www.modal.com.br

Fonte:
http://www.valor.com.br/brasil/4888410/custo-da-divida-tera-forte-queda-com-corte-na-selic
https://www.jornalcana.com.br/safra-1617-devera-ter-quebra-de-ate-35-milhoes-de-toneladas-de-cana/
http://canaplan.com.br/noticias/setor-sucroenergetico
https://www.agrolink.com.br/noticias/soja-marca-estabilidade-no-fechamento-da-semana—analise-agrolink_388753.html
http://revistagloborural.globo.com/Noticias/Agricultura/Soja/noticia/2017/03/colheita-da-soja-avanca-123-pontos-e-atinge-783-da-area-em-mt.html
http://revistagloborural.globo.com/Noticias/Agricultura/Soja/noticia/2017/03/colheita-do-milho-atinge-50-e-da-soja-6-das-areas-no-rs.html
http://www.valor.com.br/agro/4888360/commodities-agricolas

1) Este documento é fornecido exclusivamente a título informativo e não deve ser considerado uma recomendação, sugestão de estratégia de investimento e/ou análise de valores mobiliários. Rentabilidades passadas não são garantia de rentabilidades futuras. O Banco Modal S.A. ou quaisquer das empresas que compõem o Grupo Modal (conforme definição legal) não expressam qualquer forma de garantia, implícita ou explícita, através do presente material.

2) Este material não leva em consideração objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas dos Investidores, que devem procurar aconselhamento financeiro destinado às suas necessidades antes de tomar qualquer decisão de investimento com base em informações contidas neste material. O material, inclusive, não representa o oferecimento de produtos, visto que tal oferta só pode ser feita mediante identificação do perfil de risco do cliente.

3) O presente material não representa a opinião do Banco Modal S/A bem como das demais empresas do Grupo Modal e seu conteúdo é de inteira responsabilidade dos responsáveis pela sua elaboração e das respectivas fontes utilizadas.

4) Esta comunicação deve ser lida apenas pelo seu destinatário e não pode ser retransmitida sem autorização formal. Caso recebida indevidamente, por favor destrua-a. Qualquer reprodução, disseminação, alteração, distribuição e/ou publicação deste e-mail é estritamente proibida.

Ouvidoria 0800 283 0077