Agenda

Dólar X Real

Ontem (11) a decisão do Copom de um corte de 75 p.p na taxa Selic, para 13% ao ano, surpreendeu a maior parte do mercado que apostava em um corte de 50p.p. A decisão foi mais dovish até para os que apostavam no call de corte de 75 p.p. O corte além de acelerar o pace de queda de juros, deixou em aberto a magnitude dos próximos cortes e o tamanho do ciclo de queda na taxa Selic. Em exercício revelado no comunicado da reunião o Copom sinaliza que a taxa Selic deve cair para 10,25% ao ano até dezembro e com as medianas das expectativas colhidas pelo Banco Central, o IPCA ficará em 4,4% este ano e 4,5% em 2018. O atual cenário com um processo de desinflação mais disseminado e a atividade econômica abaixo do esperado, torna possível o estabelecimento de novo ritmo de flexibilização. Com a decisão do Copom, Banco do Brasil e Bradesco já anunciam redução de taxa de juros nas linhas de crédito, gerando estimulo a economia. O governo viu a aceleração do ritmo de queda de forma positiva para o crescimento do país. Com esse novo direcionamento na aceleração da queda da Taxa Selic, as reformas econômicas, principalmente a reforma trabalhista, as medidas microeconômicas para melhorar o ambiente de negócios e o mercado de crédito em um positivo cenário global, levam a mais fluxos e acreditamos em uma apreciação do Real.

Açúcar e Etanol

Produção de etanol nos EUA sobe 0,6% na semana para 1,049 milhões de barris/dia. Os números foram divulgados ontem (10) pela Administração de Informação de Energia do país (EIA, na sigla em inglês), gerando um aumento nos estoques que acumulam alta de 7% na semana chegando a 20 milhões de barris. A produção de etanol nos EUA é um importante termômetro da oferta de milho no país, visto que o cereal é a matéria prima para produção do biocombustível. Ontem o contrato mar/17 fechou a US$ 20,56 alta de 0,39% e mai/17 a US$ 20,38 alta de 0,34%.

Grãos

O mercado permanece atento as lavouras de soja na América do Sul, com destaque para Brasil e Argentina que tem suas lavouras em fase de plantação/colheita. Mesmo com as tendências altistas de elevados estoques americanos como consequência da boa safra no pais e as condições climáticas favoráveis nas lavouras brasileiras, os contratos permanecem firmes. A demanda aquecida pelo cereal americano e as condições adversas nas lavouras argentinas devido a fortes chuvas na região dão sustentação aos contratos. A expectativa do Relatório do USDA, o WASDE, que será divulgado hoje 15h horário de Brasília, somado aos dados da Conab com perspectiva de maior safra brasileira de soja, pressionaram os contratos ontem na Bolsa de Chicago. Ontem a soja fechou o contrato mar/17 a US$ 1.020,50 queda de 0,22% e mai/17 a US$ 1.011,50 queda de 0,22%. No mercado interno a soja em Paranaguá fechou em R$ 74,89 a saca de 60kg, alta de 0,55%

No mercado de milho temos como fatores altistas: a demanda aquecida pelo cereal americano, as preocupações com as lavouras de milho na Argentina por adversidades climáticas e perspectivas de migração de uma parte da área de milho para soja nos EUA. Na ponta inversa, temos como tendências baixistas a alta oferta mundial de cereal pela boa safra americana de milho e as expectativas de boa safra no Brasil. Ontem o contrato mar/17 fechou a US$ 357,25 queda de 0,28% e mai/17 a US$ 364,00 queda de 0,34%.

Café

O Ministério da Agricultura revelou em uma reunião ontem (11) com representantes de indústrias de cafés e produtores que os estoques de café robusta chegam a um volume de cerca de 1,7 milhão de sacas no ES. O volume representa 70% dos armazéns e cooperativas do estado já vistoriados, o volume indica que os estoques estão realmente abaixo do esperado. Um levantamento realizado por um deputado capixaba previa de 4 a 5,5 milhões de sacas, e o que tudo indica é que não se chegará a esse volume. Neri Gelller, secretário de Política Agrícola do ministério informa que os estoques estão realmente baixos e caso o volume total fique próximo desse patamar a liberação das importações de café robusta devem vir a ser concretizadas na reunião da Camex, que pode ocorrer ainda essa semana. Na safra passada o ES foi impactado negativamente pela seca na região e a produtividade de café caiu expressivamente. Ontem o contrato mar/17 fechou a US$ 149,00, alta de 0,88% e mai/17 a US$ 151,40 alta de 0,90%.

Borracha

O Departamento de Meteorologia da Tailândia informa que as condições climáticas no sul do país irão dar uma aliviada após um surto de fortes chuvas. Ainda se é previsto chuva para a região mais baixa do Sul do país, entre domingo e terça, no Golfo da Tailândia. Nesse ano os futuros acumulam alta de 13%, ontem o contrato fev/17 fechou a US$ 211,20 alta de 1,20% e abr/17 fechou a US$ 218,00 alta de 0,88%.

Equipe:
Pedro Esberard Barbirato Rosa
pedro.rosa@modal.com.br

Katharyne Amorim Caiaffa
katharyne.caiaffa@modal.com.br

Rio de Janeiro 55 21 3223 7890 | 7934
São Paulo 55 11 2106 6880
www.modal.com.br

Fonte:
http://www.valor.com.br//brasil/4833766/inflacao-volta-meta-e-bc-acelera-reducao-de-juros
http://politica.estadao.com.br/blogs/coluna-do-estadao/para-maia-corte-de-075-ponto-vai-ajudar-a-economia/
http://www.valor.com.br/financas/4833510/bb-anuncia-corte-de-taxas-apos-copom-reduzir-selic
http://www.valor.com.br/agro/4833594/commodities-agricolas
http://www.valor.com.br/agro/4833590/relatorio-preliminar-indica-baixo-estoque-de-conilon-no-pais
http://canaplan.com.br/noticias/setor-sucroenergetico/0000001086

1) Este documento é fornecido exclusivamente a título informativo e não deve ser considerado uma recomendação, sugestão de estratégia de investimento e/ou análise de valores mobiliários. Rentabilidades passadas não são garantia de rentabilidades futuras. O Banco Modal S.A. ou quaisquer das empresas que compõem o Grupo Modal (conforme definição legal) não expressam qualquer forma de garantia, implícita ou explícita, através do presente material.

2) Este material não leva em consideração objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas dos Investidores, que devem procurar aconselhamento financeiro destinado às suas necessidades antes de tomar qualquer decisão de investimento com base em informações contidas neste material. O material, inclusive, não representa o oferecimento de produtos, visto que tal oferta só pode ser feita mediante identificação do perfil de risco do cliente.

3) O presente material não representa a opinião do Banco Modal S/A bem como das demais empresas do Grupo Modal e seu conteúdo é de inteira responsabilidade dos responsáveis pela sua elaboração e das respectivas fontes utilizadas.

4) Esta comunicação deve ser lida apenas pelo seu destinatário e não pode ser retransmitida sem autorização formal. Caso recebida indevidamente, por favor destrua-a. Qualquer reprodução, disseminação, alteração, distribuição e/ou publicação deste e-mail é estritamente proibida.

Ouvidoria 0800 283 0077