Agenda

Dólar X Real

BC iniciou ontem (13) a rolagem do swap cambial de março com oferta de 6.000 swaps, tendo o objetivo de rolar 2,4 bilhões (48.000 contratos). O volume total com vencimento para março é de 139.075 contratos, a rolagem equivale a uma venda futura de dólar. Porém o BC sinalizou que irá deixar vencer 4,553 bilhões (91.075 contratos), acima das expectativas do mercado de 2,5 a 3,5 bilhões. Deixando vencer esse volume, o BC sinaliza uma compra de dólar o que tende a fortalecer a moeda americana, esperamos que o dólar suba nos próximos dias.

Açúcar e Etanol

Dados da Única revelam que na segunda quinzena de janeiro foram processadas 589 mil toneladas de cana-de-açúcar, volume 85,42% menor que em igual período do ano passado. O mix foi de 19,50% para a produção de açúcar e 80,50% para a produção de etanol ante um mix de 46,52% e 53,42% respectivamente na safra passada. A renovação dos canaviais para impedir o envelhecimento das plantas e perda de produtividade tem perspectivas altistas para esse ano. Ano passado cerca de 13,7% dos canaviais foi replantado com investimentos acima de R$ 1 bilhão e em 2015 apenas 10% foi renovado. O patamar ideal de renovação é de 18% e esse ano se é esperado uma renovação de 17% do canavial. Ontem o contrato de açúcar mar/17 fechou a US$ 20,00 queda de 2,06% e mai/17 fechou a US$ 19,99 queda de 2,15%.

Grãos

Em janeiro no MT as vendas de soja da safra passada 2015/16 foi finalizada com um preço médio de R$ 61,87/sc acima dos R$ 50,07 vistos na safra passada. Com relação a safra atual 2016/17 a colheita está historicamente adiantada e os preços da soja recuaram em relação a dezembro, as vendas antecipadas se mantém aceleradas. A comercialização está em 56,13% da safra e o recuo das cotações nas primeiras semanas de fevereiro tem desacelerado as vendas no Estado. As chuvas em Campo Novo dos Parecis (MT) estão assustando produtores da região com plantações embaixo de 1,5 metro de água e já registram perdas de 60 mil toneladas. A magnitude das perdas será mensurada ao longo dessa semana, em algumas propriedades houveram relatos de erosão do solo e algumas cargas para exportação foram recusadas por terem percentual de umidade acima do aceito. Segundo a AgRural a comercialização da safra de soja 2016/17 no Brasil atingiu 41% da produção. Apesar das boas cotações da oleaginosa na bolsa de Chicago, o dólar abaixo dos 3,20 trabalha em sentido oposto ao fortalecimento das exportações brasileiras. A queda nos embarques do cereal americano com relação a semana anterior pressionou a oleaginosa na Bolsa de Chicago. Ontem a soja para mar/17 fechou a US$ 1.054,25 queda de 0,45% e mai/17 fechou a US$ 1.065,75 queda de 0,40%.

A comercialização da safra passada de milho no MT ainda não foi totalmente comercializada com produtores esperando melhores preços. Na semana passada diminuiu o número de chuvas na maior parte das regiões do Estado o que acelerou a plantação de milho segunda safra no estado. Na média a semeadura está em 46,68% até sexta-feira (10) que está extremamente adiantada com relação a safra passada (25,7%). A antecipação da semeadura de soja no estado impactou para uma aceleração do plantio de milho como consequência. A demanda firme pelo cereal americano, com o USDA reportando embarque de 1,255 milhão de toneladas na semana encerrada quinta-feira (9) deu sustentação aos contratos. Ontem os contratos de milho para mar/17 fecharam a US$ 375,50 alta de 0,27% e mai/17 a US$ 382,75 alta de 0,20%. No mercado interno milho fechou a R$ 36,54 a saca de 60kg, recuo de 0,08%.

Café

Após três meses de indefinição, um levantamento realizado pela Conab em janeiro, preços elevados do café robusta e divergências entre produtores e torrefadoras, o ministro Blairo Maggi decidiu encaminhar a Camex pedido para a liberação de importação de café robusta. A importação seria limitada a um total de 1 milhão de sacas, distribuídas entre os meses de fevereiro e maio, com limite de 250 mil sacas por mês. O produto teria tarifa de 2% e o principal país que o café seria importado é o Vietnã. A expectativa é que o Comitê se reúna na quinta-feira (16) para decidir sobre a liberação ou não das importações. A perspectiva do IBGE de boa safra de café robusta no Brasil com alta de 11% na produção, pressionou os contratos de café na Bolsa de NY. Apesar do café robusta ser negociado na Bolsa de Londres, ele afeta o café arábica negociado na Bolsa de NY. Ontem o contrato mar/17 fechou a US$ 144,25 queda de 1,03% e mai/17 a US$ 146,55 queda de 1,08%.

Algodão

A comercialização da safra passada em MT permanece estagnada, com pequeno avanço de 0,3 p.p. ante o mês de Dezembro, alcançando 89,89% de comercialização. Produtores aguardam melhores preços para finalizar a comercialização da safra 2015/16. Conforme figura acima podemos observar um menor ritmo de exportações de algodão no Brasil em jan/17 comparado ao ano passado e a média dos últimos três anos, alcançando exportações de 31,3 mil toneladas. Apesar da diminuição, MT aumentou seu market share nas exportações, sendo responsável por 84,7% das exportações de pluma brasileira, arrecadando US$ 40,99 dos US$ 48,95 milhões gerados no mês com os embarques. Com a perspectiva de demanda mundial pelo algodão firme, com dados do USDA projetando uma alta de 7,76 para 7,78 milhões de toneladas da demanda mundial, as cotações da pluma se sustentaram na Bolsa de NY. Ontem o contrato mar/17 fechou a US$ 76,61 alta de 1,04% e mai/17 a US$ 78,21 alta de 1,45%. No mercado interno o preço médio do algodão pago ao produtor na Bahia ficou em R$ 90,79 a @.

Equipe:
Pedro Esberard Barbirato Rosa
pedro.rosa@modal.com.br

Katharyne Amorim Caiaffa
katharyne.caiaffa@modal.com.br

Rio de Janeiro 55 21 3223 7890 | 7934
São Paulo 55 11 2106 6880
www.modal.com.br

Fonte:
http://www.imea.com.br/upload/publicacoes/arquivos/13022017210510.pdf
http://www.imea.com.br/upload/publicacoes/arquivos/13022017203018.pdf
http://www.imea.com.br/upload/publicacoes/arquivos/13022017202454.pdf
http://www.valor.com.br/agro/4868096/blairo-recomenda-que-camex-libere-importacao-de-cafe
http://g1.globo.com/economia/agronegocios/noticia/ministro-da-agricultura-pede-flexibilizacao-na-importacao-de-cafe-robusta.ghtml
https://www.agrolink.com.br/noticias/perdas-na-soja-chegam-a-60-mil-toneladas-em-campo-novo-do-parecis_369762.html
http://revistagloborural.globo.com/Noticias/Agricultura/Cana/noticia/2017/02/globo-rural-moagem-no-centro-sul-na-2a-quinzena-de-janeiro-atinge-589-mil-t-diz-unica.html
http://revistagloborural.globo.com/Noticias/Agricultura/Soja/noticia/2017/02/vendas-de-soja-da-safra-20162017-chegam-41-no-brasil.html
http://www.valor.com.br/agro/4868100/renovacao-de-canaviais-volta-crescer
http://www.valor.com.br/agro/4868094/commodities-agricolas

1) Este documento é fornecido exclusivamente a título informativo e não deve ser considerado uma recomendação, sugestão de estratégia de investimento e/ou análise de valores mobiliários. Rentabilidades passadas não são garantia de rentabilidades futuras. O Banco Modal S.A. ou quaisquer das empresas que compõem o Grupo Modal (conforme definição legal) não expressam qualquer forma de garantia, implícita ou explícita, através do presente material.

2) Este material não leva em consideração objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas dos Investidores, que devem procurar aconselhamento financeiro destinado às suas necessidades antes de tomar qualquer decisão de investimento com base em informações contidas neste material. O material, inclusive, não representa o oferecimento de produtos, visto que tal oferta só pode ser feita mediante identificação do perfil de risco do cliente.

3) O presente material não representa a opinião do Banco Modal S/A bem como das demais empresas do Grupo Modal e seu conteúdo é de inteira responsabilidade dos responsáveis pela sua elaboração e das respectivas fontes utilizadas.

4) Esta comunicação deve ser lida apenas pelo seu destinatário e não pode ser retransmitida sem autorização formal. Caso recebida indevidamente, por favor destrua-a. Qualquer reprodução, disseminação, alteração, distribuição e/ou publicação deste e-mail é estritamente proibida.

Ouvidoria 0800 283 0077