Dólar X Real

Ontem (14) durante o discurso da Yellen o dólar chegou a subir após a presidente do FED deixar a possibilidade em aberto de uma alta de juros em março. Porém o fluxo positivo de dólares no Brasil se sobrepõe ao discurso, o dólar comercial caiu 0,52% fechando a R$3,0940 e o dólar futuro para março recuou 0,69% fechando a R$ 3,102. O dólar fechou no menor patamar desde 23 de junho de 2015. Nem mesmo o anuncio do BC de uma rolagem de 48.000 contratos ao longo do mês com vencimento para março, deixando vencer um volume acima das expectativas do mercado foi capaz de impedir a queda do dólar frente ao real. A entrada de recursos para ofertas de IPOs também tem contribuído para o fluxo positivo de real no país. Hoje (15) será votado na Câmara o projeto da nova rodada de Repatriação de Recursos. Rodrigo Maia disse que “o texto está maduro” e será votado hoje.

Açúcar e Etanol

A Copersucar estima um processamento de 590 milhões de toneladas de cana-de-açúcar na safra atual, ante 600 milhões da safra passada. O mês de fevereiro não vem favorecendo o processamento da cana com o clima impactando negativamente, caso o clima não melhore a tendência é que esse número caia para 560 milhões de toneladas. Após três sessões seguidas de queda o açúcar voltou a operar no campo positivo com a perspectiva de déficit iminente de açúcar na China. Apesar do país produzir 10,5 milhões de toneladas, ainda seria necessário um adicional de importações de 6,5 milhões de toneladas para abastecer o mercado interno. Analistas voltam a afirmar que o governo indiano irá precisar importar açúcar, pois sua produção foi impactada negativamente pelo clima e não conseguirão abastecer o mercado interno. Ontem o contrato de açúcar mar/17 fechou a US$ 20,47 alta de 2,35% e mai/17 fechou a US$ 20,37 alta de 1,90%. No mercado interno o açúcar cristal em São Paulo fechou em R$ 83,22 a saca de 50 kg, recuo de 0,17%.

Grãos

O Paraná teve avanço nessa semana na colheita de soja, porém continua bastante atrasada com relação a safra passada. Na semana passa o Deral informou que 15% da área estima havia sido colhida, ante 41% no mesmo período do ano passado. O Deral estima que o estado irá colher 18,3 milhões de toneladas, alta de 11% com relação a safra passada. As fortes chuvas permanecem em MT, GO, RO, PA, TO, MA, PI e oeste da BA prejudicando a colheita de soja e a semeadura de segunda safra de milho. Temos regiões totalmente devastadas pelas chuvas, como Campo Novo do Parecis, região em MT que registou 320mm de chuva em apenas 24h, deixando lavouras totalmente submersas. O clima será fator decisivo para o andamento da colheita de soja nas regiões nas próximas semanas. Ontem a soja para mar/17 fechou a US$ 1.045,00 queda de 0,88% e mai/17 fechou a US$ 1.056,00 queda de 0,91%.

O atraso na colheita de soja no Paraná vem afetando a semeadura de milho segunda safra no estado. Na semana passada o Deral informou que o plantio de milho atingiu 23% da área estimada, ante 60% em igual período do ano passado. Na safra passada tivemos uma quebra da segunda safra de milho e vimos os preços do cereal dispararem no mercado interno. Para a safra atual analistas preveem uma safra recorde em 89,6 milhões de toneladas pelo aumento de área plantada e ganhos na produtividade com favorecimento do clima. Porém já estamos vendo atrasos no plantio de segunda safra de milho no país, como em MT e PR principais estados produtores do cereal. O atraso na colheita de soja vem atrasando a semeadura do cereal que pode ser prejudica e ficar “fora da janela ideal” de plantio. Ontem os contratos de milho para mar/17 fecharam a US$ 374,25 queda de 0,33% e mai/17 a US$ 381,75 queda de 0,26%. No mercado interno milho fechou a R$ 36,36 a saca de 60kg, recuo de 0,49%.

Equipe:
Pedro Esberard Barbirato Rosa
pedro.rosa@modal.com.br

Katharyne Amorim Caiaffa
katharyne.caiaffa@modal.com.br

Rio de Janeiro 55 21 3223 7890 | 7934
São Paulo 55 11 2106 6880
www.modal.com.br

Fonte:
http://canaplan.com.br/noticias/setor-sucroenergetico
http://revistagloborural.globo.com/Noticias/Agricultura/noticia/2017/02/globo-rural-situacao-insustentavel-na-india-deve-forcar-importacao-de-acucar-diz-analista.html
http://revistagloborural.globo.com/Noticias/Agricultura/Soja/noticia/2017/02/colheita-avanca-no-parana-mas-continua-atrasada.html
https://www.agrolink.com.br/noticias/safra-de-milho-do-brasil-sobe-para-recorde-de-89-6-mi-t–aponta-pesquisa_369856.html
https://www.agrolink.com.br/noticias/chuva-inviabiliza-colheita-da-soja_369838.html
http://www.valor.com.br/agro/4869504/commodities-agricolas

1) Este documento é fornecido exclusivamente a título informativo e não deve ser considerado uma recomendação, sugestão de estratégia de investimento e/ou análise de valores mobiliários. Rentabilidades passadas não são garantia de rentabilidades futuras. O Banco Modal S.A. ou quaisquer das empresas que compõem o Grupo Modal (conforme definição legal) não expressam qualquer forma de garantia, implícita ou explícita, através do presente material.

2) Este material não leva em consideração objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas dos Investidores, que devem procurar aconselhamento financeiro destinado às suas necessidades antes de tomar qualquer decisão de investimento com base em informações contidas neste material. O material, inclusive, não representa o oferecimento de produtos, visto que tal oferta só pode ser feita mediante identificação do perfil de risco do cliente.

3) O presente material não representa a opinião do Banco Modal S/A bem como das demais empresas do Grupo Modal e seu conteúdo é de inteira responsabilidade dos responsáveis pela sua elaboração e das respectivas fontes utilizadas.

4) Esta comunicação deve ser lida apenas pelo seu destinatário e não pode ser retransmitida sem autorização formal. Caso recebida indevidamente, por favor destrua-a. Qualquer reprodução, disseminação, alteração, distribuição e/ou publicação deste e-mail é estritamente proibida.

Ouvidoria 0800 283 0077