Agenda

Dólar X Real

Ontem (15) o FED, como esperado pelo mercado, deu um hike de 0,25 pontos nos juros americanos para uma faixa entre 0,75% e 1% e sinalizou ainda duas altas adicionais esse ano. Porém o discurso sinalizava uma postura menos hawkish, pois o mercado chegava até a cogitar a possibilidade de quatro altas esse ano. O discurso do FED e a Moody’s melhorando a perspectiva da nota de crédito do Brasil de “negativa” para “estável”, mantendo em Ba2 pressionou o dólar para uma maior queda ante o real dos últimos seis meses. O dólar interbancário, que encerra as negociações 17h, fechou em baixa de 1,95% a R$ 3,1098, maior queda desde 6 setembro de 2016, quando a queda foi de 2,22%.

Açúcar e Etanol

O ano de 2016 foi determinante para o hike nos preços do açúcar, com a confirmação de déficit global de açúcar na safra 2016/17. As altas cotações impulsionaram as exportações do Brasil, maior produtor global de açúcar, que tiveram um crescimento de 20,5% no ano passado. Dados na InfoCana revelam que as exportações somaram 28,9 milhões de toneladas com destino para 117 países diferentes. Liderando a lista dos maiores compradores temos Índia representado 8,45% das exportações, seguido de China de 8,31% e Argélia 7,1%. O contrato mai/17 fechou a US$ 18,23 alta de 0,39% e jul/17 a US$ 18,17 alta de 0,44%.

Grãos

A Associação Nacional dos Processadores de Oleaginosas (Nopa, na sigla em inglês) informou que o processamento da oleaginosa nos EUA no mês de fevereiro foi de 3,89 milhões de toneladas, queda de 11% em comparação com o mês anterior. O resultado também ficou abaixo das estimativas de analistas ouvidos pelo The Wall Street Journal que projetavam processamento de 4,04 milhões de toneladas. Ontem a soja mai/17 fechou a US$ 998,00 queda de 0,13% e jul/17 a US$ 1.008,00 queda de 0,10%.

O Governo estuda atrelar o crédito rural a taxa selic, fixando 85% da selic a taxa de juros de empréstimos para custeio e investimento. A linha destinada a médios produtores, a Pronaf, o custo seria equivalente a 70% da selic, já o crédito para produtores familiares a taxa seria 55% da selic. No caso o estudo só traria benefício aos produtores caso a selic caísse para menos de 10,5%, hoje a taxa está em 12,25% com perspectiva de queda, e analistas prevendo que caia para menos de 10% até o final do ano. Apesar dos altos estoques do cereal na China, a demanda pelo país permanece firme, técnicos relatam que o milho estocado no país é de baixa qualidade e necessita ser misturado a um milho de uma safra mais recente, sendo o motivo pela China manter as importações. A resistência dos produtores brasileiros em vender o cereal pelo dólar fraco também sustenta a alta dos preços. Ontem o milho mai/17 fechou a US$ 363,50 alta de 0,35% e jul/17 fechou a US$ 371,00 alta de 0,34%. No mercado interno o milho fechou a R$ 35,11 a saca de 60kg, queda de 0,62%.

Café

A Conab confirmou a liberação do seu sistema eletrônico de comercialização para leilão de café robusta por empresas privadas. Industrias e torrefadoras de café robusta fizeram a solicitação como uma tentativa de adquirir 168,5 mil sacas de café robusta de produtores, quantidade necessária para seus blends. O leilão irá ocorrer na quarta-feira (22) e a Conab irá disponibilizar seus armazéns no ES para depósito das sacas e também fará o serviço de classificação do café. O Rabobank estima que o Brasil irá produzir 49,2 milhões de sacas de 60kg na safra brasileira 2017/18 cuja colheita se inicia em abril. Do total a projeção é que 36,7 milhões de sacas será do café arábica e 12,5 milhões de sacas de café robusta. A projeção vem acima das expectativas do Conab que é de uma produção entre 43,65 e 47,51 milhões de sacas e pressionou os contratos ontem na Bolsa de NY. Ontem o café arábica para mai/17 fechou a US$ 140,90 queda de 0,25% e set/17 fechou a US$ 145,50 queda de 0,24%.

Algodão

Apesar do governo chinês manter seus leilões de algodão, a demanda firme por importação de algodão pelo país vem sustentando as cotações. Em janeiro as importações da China aumentaram 20% em comparação a jan/16 e em fevereiro as importações cresceram 146% na comparação com fev/16. Ontem o contrato mai/17 fechou a US$ 78,08 alta de 1,21% e jul/17 fechou a US$ 79,09 alta de 1,15%. No mercado interno o preço médio pago ao produtor na Bahia fechou em R$ 90,96 a @.

Equipe:
Pedro Esberard Barbirato Rosa
pedro.rosa@modal.com.br

Katharyne Amorim Caiaffa
katharyne.caiaffa@modal.com.br

Rio de Janeiro 55 21 3223 7890 | 7934
São Paulo 55 11 2106 6880
www.modal.com.br

Fonte:
http://www.valor.com.br/agro/4901006/industria-define-volume-de-cafe-que-quer-comprar-em-sistema-da-conab
https://www.jornalcana.com.br/interativo-cenario-completo-da-exportacao-de-acucar-em-2016/
http://revistagloborural.globo.com/Noticias/Agricultura/Soja/noticia/2017/03/globo-rural-processamento-de-soja-nos-eua-diminui-11-em-fevereiro-diz-nopa.html
http://revistagloborural.globo.com/Noticias/Agricultura/Cafe/noticia/2017/03/safra-brasileira-20172018-de-cafe-deve-atingir-492-milhoes-de-sacas-diz-rabobank.html
http://www.valor.com.br/agro/4901404/credito-rural-podera-ser-atrelado-selic
http://www.valor.com.br/agro/4901214/commodities-agricolas

1) Este documento é fornecido exclusivamente a título informativo e não deve ser considerado uma recomendação, sugestão de estratégia de investimento e/ou análise de valores mobiliários. Rentabilidades passadas não são garantia de rentabilidades futuras. O Banco Modal S.A. ou quaisquer das empresas que compõem o Grupo Modal (conforme definição legal) não expressam qualquer forma de garantia, implícita ou explícita, através do presente material.

2) Este material não leva em consideração objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas dos Investidores, que devem procurar aconselhamento financeiro destinado às suas necessidades antes de tomar qualquer decisão de investimento com base em informações contidas neste material. O material, inclusive, não representa o oferecimento de produtos, visto que tal oferta só pode ser feita mediante identificação do perfil de risco do cliente.

3) O presente material não representa a opinião do Banco Modal S/A bem como das demais empresas do Grupo Modal e seu conteúdo é de inteira responsabilidade dos responsáveis pela sua elaboração e das respectivas fontes utilizadas.

4) Esta comunicação deve ser lida apenas pelo seu destinatário e não pode ser retransmitida sem autorização formal. Caso recebida indevidamente, por favor destrua-a. Qualquer reprodução, disseminação, alteração, distribuição e/ou publicação deste e-mail é estritamente proibida.

Ouvidoria 0800 283 0077