AGENDA

AÇÚCAR E ETANOL

O etanol hidratado, usado diretamente como combustível nas bombas, esta com uma produção menor do que comparado ao ano passado. Os elevados preços do açúcar estão motivando as lavouras a produzirem a commodity e também está mais vantajoso o abastecimento com gasolina, concorrente do hidratado. Na maior parte dos Estados a paridade etanol x gasolina, favorece o combustível fóssil, apenas em São Paulo, Minas e Paraná o etanol esta mais vantajoso. Segundo a Unica foram produzidos 1,146 bilhões de litro do hidratado, queda de 12,5% na comparação anual. No mês de Julho, as vendas do hidratado caíram 16,7% em relação ao mesmo período do ano passado. As lavouras do Centro-Sul foram beneficiadas pelo tempo seco na segunda quinzena de Julho, atingindo 3,1 milhões de toneladas colhidas, avanço de mais de 10% em comparação com o mesmo período do ano passado. Dados apurados pelo Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) indicam queda nos rendimentos das lavouras do Centro-Sul em 3%, apesar do avanço da colheita.

GRÃOS


O Relatório do USDA preve uma safra recorde para a próxima safra nos EUA. Como apresentado no gráfico, as exportações americanas de soja vem apresentando ritmo intenso. Porém ainda sim, a diferença entre o total vendido e exportado ainda é alta, sendo 5,5 milhões de toneladas. Faltando apenas três semanas para o fim da atual safra, teriam que ser embarcados 1,8 milhão de toneladas por semana para a quantidade efetivamente vendida, ser “coberta”. Caso esses números não se realizem os contratos serão rolados para a safra 2016/17 ou cancelados. Apesar da divulgação do USDA de boas perspectivas para a próxima safra, as exportações somando 746,3 mil toneladas na semana passada e as especulações de que chineses adquiriram de quatro a seis carregamentos de soja no fim de semana, impulsionaram a alta da oleaginosa. Ontem na Bolsa de Chicago, os contratos nov/16 fecharam a US$ 10,0925 por bushel, alta de 27,50 centavos. No mercado interno a saca no Paraná ficou em R$ 77,25, alta de 1,73%.

No mês de Julho a comercialização do milho da safra 2015/16 teve avanço de 10,4 pontos, atingindo 79,4% em MT. No comparativo com as duas últimas safras o preço de comercialização ainda está muito acima, apesar de ter caído ao longo desses meses com o avanço da colheita. Porém as perdas ainda são muito significativas, e cabe ressaltar que essa nova estimativa de comercialização ainda não acumula todas as perdas produtivas do milho ao longo da atual safra, com isso tendo espaço para elevação dos preços no mercado interno. O IMEA diminui as projeções de produtividade em MT novamente para a safra atual, indo para 75,9 sacas por hectare, queda de 4,4% em relação a estimativa divulgada mês passado. Com as exportações elevadas nos EUA segundo os dados divulados ontem, e a baixa do dólar no cenário mundial, o preço do milho na Bolsa de Chicago ontem teve leve alta. Os contratos set/16 fecharam a US$ 3,2625, alta de 4,25 centavos de dólar.

CAFÉ


O ritmo do café continua sendo dado pela baixa do dólar, desencorajando as exportações brasileiras. Dados divulgados pela Organização Internacional do Café (OIC) apresentam recuo de 11,2% nas exportações globais mundias no mês de junho, comparado com o mesmo período do ano passado, motivando a alta da commodity. Ontem na Bolsa de NY, os contratos fecharam a US$ 1,4055 por libra-peso, alta de 20 pontos.

ALGODÃO

O Imea divulgou a terceira estimativa para o Valor Bruto da Produção (VBP) em MT, com previsão de R$ 5,14 milhões na safra 2015/16, um leve recuo de 2,4% em relação ao previsto em maio, em virtude de problemas climáticos na região. Mesmo assim, com as altas cotações da pluma e do caroço, a safra atual deve apresentar um valor 15,2% superior a safra passada. O Relatório divulgado sexta-feira (12) dos EUA, preve maior produção de algodão do que as expectativas do mercado para as lavouras de algodão no país, e ainda impactaram as cotações ontem na Bolsa de NY. Os contratos dez/16 fecharam ontem a US$ 68,86 centavos de dólar a libra-peso, baixa de 179 pontos.

Fontes:
http://canaplan.com.br/noticias/setor-sucroenergetico
https://www.agrolink.com.br/noticias/producao-de-acucar-do-centro-sul-ultrapassa-3-mi-t-na-2–quinzena-de-julho_359676.html
https://www.jornalcana.com.br/safra-201617-unica-divulga-resultados-da-2a-quinzena-de-julho/
http://g1.globo.com/economia/agronegocios/noticia/2016/08/venda-de-etanol-nas-usinas-do-centro-sul-cai-109-em-julho.html
http://www.imea.com.br/upload/publicacoes/arquivos/15082016170653.pdf
http://www.portaldoagronegocio.com.br/noticia/brasil-tem-maior-importacao-de-milho-dos-ultimos-16-anos-148410
https://www.agrolink.com.br/noticias/preco-da-soja-sobe-forte-em-chicago—analise-agrolink_359701.html
http://www.imea.com.br/upload/publicacoes/arquivos/15082016170522.pdf
https://www.agrolink.com.br/noticias/milho-segue-subindo-com-baixa-do-dolar—analise-agrolink_359702.html
http://www.portaldoagronegocio.com.br/noticia/quebra-na-safra-do-milho-pode-chegar-a-69-milhoes-de-toneladas-em-mt-148398
http://www.valor.com.br/agro/4673499/commodities-agricolas
http://www.imea.com.br/upload/publicacoes/arquivos/15082016170355.pdf

1) Este documento é fornecido exclusivamente a título informativo e não deve ser considerado uma recomendação, sugestão de estratégia de investimento e/ou análise de valores mobiliários. Rentabilidades passadas não são garantia de rentabilidades futuras. O Banco Modal S.A. ou quaisquer das empresas que compõem o Grupo Modal (conforme definição legal) não expressam qualquer forma de garantia, implícita ou explícita, através do presente material.

2) Este material não leva em consideração objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas dos Investidores, que devem procurar aconselhamento financeiro destinado às suas necessidades antes de tomar qualquer decisão de investimento com base em informações contidas neste material. O material, inclusive, não representa o oferecimento de produtos, visto que tal oferta só pode ser feita mediante identificação do perfil de risco do cliente.

3) O presente material não representa a opinião do Banco Modal S/A bem como das demais empresas do Grupo Modal e seu conteúdo é de inteira responsabilidade dos responsáveis pela sua elaboração e das respectivas fontes utilizadas.

4) Esta comunicação deve ser lida apenas pelo seu destinatário e não pode ser retransmitida sem autorização formal. Caso recebida indevidamente, por favor destrua-a. Qualquer reprodução, disseminação, alteração, distribuição e/ou publicação deste e-mail é estritamente proibida.

Ouvidoria 0800 283 0077