Açúcar e Etanol

Com os conflitos na Síria, a produção de açúcar de beterraba na região foi afetada e a importação de açúcar brasileiro subiu 215% nesse ano. Apesar do país ainda ter uma participação pequena no volume total embarcado pelo Brasil, o aumento foi significativo. A perspectiva é qu e com o fim da Guerra Civil no país, os embarques de açúcar brasileiro aumentem. Após atingir baixas cotações, no patamar de junho desse ano, tivemos um movimento de compra de contratos de açúcar que deu fôlego a commodity.

No acumulado da semana as cotações acumulam queda de 46 pontos (2,45%) pressionados pelos dados da Única divulgados na semana de maior produção brasileira de açúcar. Ontem os contratos mar/17 fecharam a US$ 18,56, alta de 2,94%, e mai/17 a US$ 18,32, alta de 2,81%. No mercado interno o açúcar em São Paulo ficou em R$ 92,22 a saca de 50kg, alta de 0,53%.

Grãos

Após o novo presidente eleito dos EUA, Donald Trump, questionar que a China e Taiwan estão unidas pela “política de uma China única”, a demanda pela soja americana vem se mantendo firme. A China considera Taiwan uma província separatista desde que os nacionalistas estabeleceram um governo em 1949, após anos de guerra civil. Em 1979 para reestabelecer as relações entre EUA e China, os americanos tiveram que reconhecer a “China Única” e a retirar o reconhecimento diplomático com Taiwan. Mas a recente ligação telefônica de Taiwan para Trump, o parabenizando pela eleição vem colocando a relação EUA X China em momentos de tensão. Com esse cenário e com a possibilidade de uma guerra comercial entre EUA e China, os chineses vêm mantendo um robusto volume de importações de soja dos americanos, ajudando a reduzir os estoques, em uma safra recorde do cereal. Na semana encerrada dia 8, os americanos fecharam 2 milhões de toneladas para embarque, 33% superior a média das últimas quatro semanas. Ontem o contrato de soja mar/17 fechou a US$ 1.039,25 o bushel alta de 0,46% e mai/17 a US$ 1.046,50 o bushel, alta de 0,38%. No mercado interno a soja em Paranaguá ficou em R$ 79,12 a saca de 60kg, alta de 0,67%.

Dados do USDA prevêem uma maior safra mundial de milho em 2016/17 com o Brasil puxando essa alta. O órgão estima uma safra mundial de 1,039 bilhão de toneladas do cereal, com perspectiva de aumento de produção no Brasil em 3 milhões de toneladas, chegando a 86,5 milhões de toneladas. Os dados vêm na contramão da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) que diminui a projeção de produção de milho no Brasil para 83,8 milhões de toneladas. Para a safra americana que já foi colhida, o USDA mantém a estimativa de 386,75 milhões de toneladas produzidas e o volume de exportações em 56,52 milhões de toneladas. Ontem os contratos de milho com vencimento mar/17 fecharam a US$ 356,50, queda de 1,52% e mai/17 fecharam US$ 363,25, queda de 1,42%.

Café

A discussão sobre a possível liberação de importação de café robusta do Vietnã segue, com produtores contra a liberações e torrefadoras apoiando a liberação. A Federação dos Cafeicultores do Cerrado pede cautela quanto ao assunto e estudos de quais impactos a decisão em importar ou não irá impactar o Brasil. O Ministro da Agricultura informou que o secretário de Política Agrícola irá se reunir com o Conselho Nacional de Café (CNC) na terça (20) para conversar sobre o assunto. Dados da Safra & Mercados estima que 74% da safra 2016/17 já foi comercializada, com produtores aproveitando os bons momentos do mercado. Esse é o maior volume para o período desde que a consultoria começou a realizar os levantamentos em 1999. Na mesma época do ano passado a comercialização chegava a 68%, e em relação a média dos últimos cinco anos o avanço é de 11%. Ontem na Bolsa de NY o contrato de café arábica para mar/17 fechou a US$ 142,20 queda de 1,35% e mai/17 a US$ 144,45 queda de 1,33%.

Equipe:
Pedro Esberard Barbirato Rosa
pedro.rosa@modal.com.br

Katharyne Amorim Caiaffa
katharyne.caiaffa@modal.com.br

Rio de Janeiro 55 21 3223 7890 | 7934
São Paulo 55 11 2106 6880
www.modal.com.br

Fonte:
http://canaplan.com.br/noticias/setor-sucroenergetico
http://www.portaldoagronegocio.com.br/noticia/brasil-puxa-aumento-da-producao-mundial-de-milho-153406
http://revistagloborural.globo.com/Noticias/Agricultura/Soja/noticia/2016/12/globo-rural-importacao-chinesa-de-soja-e-guiada-por-medo-de-guerra-comercial-com-eua.html
http://www.dci.com.br/agronegocios/produtores-de-cafe-dizem-que-ainda-nao-ha-decisao-sobre-importacao-id594243.html
http://www.portaldoagronegocio.com.br/noticia/cafeicultores-do-pais-pedem-cautela-em-negociacao-sobre-importacao-de-cafe-verde-153405
https://www.agrolink.com.br/noticias/cafeicultor-do-pais-ja-vendeu-74–da-colheita-16-17–em-ritmo-recorde–diz-safras_366875.html

1) Este documento é fornecido exclusivamente a título informativo e não deve ser considerado uma recomendação, sugestão de estratégia de investimento e/ou análise de valores mobiliários. Rentabilidades passadas não são garantia de rentabilidades futuras. O Banco Modal S.A. ou quaisquer das empresas que compõem o Grupo Modal (conforme definição legal) não expressam qualquer forma de garantia, implícita ou explícita, através do presente material.

2) Este material não leva em consideração objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas dos Investidores, que devem procurar aconselhamento financeiro destinado às suas necessidades antes de tomar qualquer decisão de investimento com base em informações contidas neste material. O material, inclusive, não representa o oferecimento de produtos, visto que tal oferta só pode ser feita mediante identificação do perfil de risco do cliente.

3) O presente material não representa a opinião do Banco Modal S/A bem como das demais empresas do Grupo Modal e seu conteúdo é de inteira responsabilidade dos responsáveis pela sua elaboração e das respectivas fontes utilizadas.

4) Esta comunicação deve ser lida apenas pelo seu destinatário e não pode ser retransmitida sem autorização formal. Caso recebida indevidamente, por favor destrua-a. Qualquer reprodução, disseminação, alteração, distribuição e/ou publicação deste e-mail é estritamente proibida.

Ouvidoria 0800 283 0077