Dolar X Real

O Banco Central anunciou rolagem total de 16 mil contratos de swap por dia e vem pressionando as cotações do dólar. A operação equivale a uma venda de dólares no mercado futuro e mantém a liquidez do mercado de câmbio. O mercado tinha a expectativa de que o BC rolasse uma maior parte dos swaps do que visto nos meses anteriores, mas poucos acreditavam que de fato o BC iria realizar a rolagem integral. Uma alta do dólar poderia frustrar as expectativas de queda na inflação e dos juros, atrapalhando o plano do BC na política monetária.

Açucar e Etanol

As incertezas sobre a safra 2017/18 de cana no Brasil e na Índia vem gerando volatilidade a commodity. A Conab reforça sua percepção otimista para a safra de cana 2017/18 no Brasil, com expectativa de produção de 38,702 milhões de toneladas. A Organização Internacional do Açúcar (OIA) ainda é mais otimista e prevê uma produção de 38,8 milhões de toneladas. Porém a projeção para o pólo açucareiro no Brasil, o Centro-Sul, a companhia prevê leve queda de 35,584 para 35,466 milhões de toneladas frente a safra passada. As melhores cotações do açúcar do que visto em anos anteriores também motiva a escolha de produção de açúcar ao invés de etanol. A Conab prevê uma alta de 45,9% para 47,1% aumentando o mix açucareiro nas usinas do país. Para a produção de cana a Conab prevê uma colheita de 647,6 milhões de toneladas no país e 598,039 milhões de toneladas no Centro-Sul. O contrato mai/17 fechou a US$ 16,70 alta de 1,40% e jul/17 a US$ 16,83 alta de 1,88%.

Grãos

O Departamento de Economia Rural (Deral) informa que a colheita de soja no Paraná já tinge 97% da área semeada, avanço de 3% frente a semana passada. Os dados de uma maior área plantada de soja continuam pressionando as cotações da oleaginosa. Dados do USDA preveem uma plantação de 36,22 milhões de hectares no país, crescimento de 7% frente a safra passada, em contrapartida se é previsto uma menor área de milho. Na Bolsa de Chicago, sexta-feira, a soja mai/17 fechou a US$ 946,00 queda de 0,76% e jul/17 a US$ 956,25 queda de 0,78%. No mercado interno, a soja em Paranaguá fechou a R$ 65,19 a saca de 60kg, queda de 0,37%

O Governo como forma de apoiar a comercialização do milho no Brasil divulgou ontem pelo Neri Geller, secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, que o governo irá liberar R$ 500 milhões para apoio ao escoamento da safra de milho e R$ 300 milhões para contratos de opção atrelado ao cereal. A Operação Carne Fraca já vem gerando queda no consumo do grão que é utilizado como ração animal e já reflete nos preços futuros do cereal. No Paraná a primeira safra de milho já atinge 94% de área colhida, avanço de 2% ante semana anterior. O plantio da segunda safra de milho, “safrinha”, já foi finalizado no estado, e o Deral prevê uma alta de 34% na produção ante a safra passada. Na Bolsa de Chicago, o milho mai/17 fechou a US$ 361,75 queda de 1,30% e jul/17 fechou a US$ 368,25 queda de 1,34%.

Café

A colheita de café robusta no ES já se iniciou e produtores estão otimistas com a qualidade do café. Safra passada o estado sofreu uma forte seca que derrubou a produtividade da região. Porém a perspectiva global de menos disponibilidade de café sustenta a terceira alta consecutiva do arábica na Bolsa de NY. Além das projeções pessimistas para um déficit de 4 milhões de sacas na oferta mundial na safra 2017/18, a queda do dólar frente ao real também sustenta a alta. Visto que a moeda americana mais forte desestimula as exportações por parte de produtores brasileiros, sendo o Brasil o maior produtor mundial da commodity. O contrato de café arábica para mai/17 fechou a US$ 142,90 alta de 1,28% e set/17 fechou a US$ 147,85 alta de 1,44%. No mercado interno, o café arábica em São Paulo fechou a R$ 479,24 a saca de 60kg, alta de 0,98%.

Algodão

Dados divulgados pela Comissão de Negociação de Futuros de Commodities (CFTC, na sigla em inglês) mostram o desmonte de posições de fundos de investimentos. No último dia 11, os fundos mantinham um saldo líquido comprado em 80.268 papéis, queda de 15,27% ao registrado na semana anterior e 24% abaixo do registrado no último mês. A queda na ponta comprada reflete as perspectivas de maior oferta mundial da pluma para a safra 2017/18. O contrato mai/17 fechou a US$ 76,82 queda de 0,27% e jul/17 a US$ 78,16, queda de 0,01%. No mercado interno, a pluma na Bahia fechou a R$ 89,28 a @.

Equipe:
Pedro Esberard Barbirato Rosa
pedro.rosa@modal.com.br

Katharyne Amorim Caiaffa
katharyne.caiaffa@modal.com.br

Rio de Janeiro 55 21 3223 7890 | 7934
São Paulo 55 11 2106 6880
www.modal.com.br

Fonte:
http://www.valor.com.br/financas/4940462/sinalizacao-de-bc-sobre-contratos-de-swap-faz-dolar-cair-r-310
http://canaplan.com.br/noticias/setor-sucroenergetico
http://www.valor.com.br/agro/4942174/conab-preve-novo-recorde-na-producao-de-acucar-no-brasil
http://www.valor.com.br/agro/4942172/commodities-agricolas
http://revistagloborural.globo.com/Noticias/Agricultura/Milho/noticia/2017/04/governo-vai-liberar-r-800-mi-para-apoiar-venda-de-milho-diz-geller.html
http://revistagloborural.globo.com/Noticias/Agricultura/Soja/noticia/2017/04/parana-colheu-97-da-soja-e-94-do-milho.html
https://www.agrolink.com.br/noticias/colheita-de-cafe-robusta-2017-18-comeca-no-es-e-pressiona-precos–diz-cepea_390731.html

1) Este documento é fornecido exclusivamente a título informativo e não deve ser considerado uma recomendação, sugestão de estratégia de investimento e/ou análise de valores mobiliários. Rentabilidades passadas não são garantia de rentabilidades futuras. O Banco Modal S.A. ou quaisquer das empresas que compõem o Grupo Modal (conforme definição legal) não expressam qualquer forma de garantia, implícita ou explícita, através do presente material.

2) Este material não leva em consideração objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas dos Investidores, que devem procurar aconselhamento financeiro destinado às suas necessidades antes de tomar qualquer decisão de investimento com base em informações contidas neste material. O material, inclusive, não representa o oferecimento de produtos, visto que tal oferta só pode ser feita mediante identificação do perfil de risco do cliente.

3) O presente material não representa a opinião do Banco Modal S/A bem como das demais empresas do Grupo Modal e seu conteúdo é de inteira responsabilidade dos responsáveis pela sua elaboração e das respectivas fontes utilizadas.

4) Esta comunicação deve ser lida apenas pelo seu destinatário e não pode ser retransmitida sem autorização formal. Caso recebida indevidamente, por favor destrua-a. Qualquer reprodução, disseminação, alteração, distribuição e/ou publicação deste e-mail é estritamente proibida.

Ouvidoria 0800 283 0077