AGENDA

AÇÚCAR E ETANOL

A produção de açúcar na Índia deve cair 8% na temporada 2016/17 que se inicia em outubro. A Federação Nacional de Empresas de Açúcar explica que a queda é decorrente de quedas nos principais estados produtores, Maharashtra e Karnataka. A Associação de Usinas de Açúcar no país (Isma, sigla em inglês) reporta uma produção de 23,2 milhões de toneladas, ante 25,1 milhões de toneladas na safra passada, porém a queda não afetará o abastecimento interno que conta com estoques de 7 milhões de toneladas. As chuvas no Centro-Sul e o déficit global mundial sustentam os ganhos do açúcar. As chuvas previstas para hoje em SP, PR e MT caso ocorram irão interromper as colheitas e o mercado começa a perceber apenas agora que o Brasil irá produzir menos açúcar nessa temporada. Ontem na Bolsa de NY os contratos com vencimento out/16 fehcaram a US$22,10 centavos de dólar por libra-peso, alta de 1,47% e mar/17 a US$ 22,75 alta de 1,25%.

GRÃOS


As importações de soja na China devem atingir 86 milhões de toneladas na safra 2016/17, com aumento de 4% segundo o Escritório Australiano de Agricultura, Recursos Econômicos e Ciências (Abares). Porém o aumento é menor que o observado nos últimos anos, sendo motivado pela liberação dos estoques do governo e aumento da produção no país. Os dados divulgados ontem pelo USDA informam que se mantém estável em 73% as lavouras de soja em boas ou excelentes condições no país. A colheita atinge 4% da área total, ante 5% de média dos últimos cinco anos. Com a previsão de que o clima deve continuar úmido no Meio-Oeste dos EUA podendo atrapalhar a secagem dos grãos, facilitar o surgimento de doenças e atrapalhar a colheita, a soja fechou em alta. Ontem na Bolsa de Chicago os contratos com vencimento nov/16 fecharam a US$ 9,7250 por bushel, alta de 0,67% e jan/17 fecharam a US$ 9,7775 por bushel, alta de 0,67%.

As políticas de incentivo ao plantio de milho na Argentina prevê um aumento de 30% na área cultivada. A políticas de fortes incentivos à Agricultura implementado pelo governo Macri projeta uma colheita de 40 milhões de toneladas do cereal na próxima temporada. Caso esse número se realize a Argentina irá passar a frente do Brasil e ocupar a posição de segunda maior produtora de milho mundial, atrás apenas dos EUA. O USDA divulgou ontem que se mantém estável em 74% as lavouras americanas de milho em boas ou excelentes condições. A colheita esta 9% concluída, ante 12% de média dos últimos cinco anos. Em contrapartida a expectativa de safra recorde de milho nos EUA, a perspectiva de clima desfavorável na região limitou as quedas e o milho fechou praticamente estável ontem na bolsa. Ontem na Bolsa de Chicago o vencimento dez/16 fechou a US$ 3,3725 por bushel, alta de 0,07% e mar/17 a US$ 3,4750 por bushel, alta de 0,07%.

CAFÉ


Valor Bruto da Produção de café atingirá R$ 23 bilhões na safra de 49,7 milhões de sacas de 2016 O Vietña é o segundo maior produtor de café mundial, atrás do Brasil, e sua safra 2016/17 deverá diminuir 15%. A colheita começará na segunda metade de outbro e a queda se dá pela seca na região. A safra 2016/17 deverá ficar em 1,275 milhões de toneladas, ante 1,5 milhão de toneladas da safra passada. O Valor Bruto da Produção (VBP) é calculado mensalmente pela Secretaria de Política Agrícola do Brasil e reportou que no mês de agosto o café brasileiro teve VBP de R$22,791 bilhões de faturamento bruto, ante R$ 20,651 bilhões em 2015. Com esse valor o café atinge o sétimo produto do ranking, com a soja na liderança somando R$ 118,696 bilhões de faturamento. Com a queda do dólar frente ao real antes do fechamento do pregão de ontem, desestimulando as exportações brasileiras e diminuindo a oferta mundial, e a menor produção do Brasil na próxima safra, deram sustentação ao café ontem na bolsa. Na Bolsa de NY o café arábica set/16 fechou ontem em US$ 151,50, alta de 2,99% e dez/16 a US$ 152,80, alta de 2,96%.

ALGODÃO

Segundo o Imea até semana passada a colheita de algodão no Estado do MT chegava a 97,8%, após a finalização da colheita se inicia o período de vazio sanitário. Nesse período que vai até 14 de dezembro, produtores são proibidos em plantar a commodity para evitar a proliferação de pragas e doenças, como o bicudo-do-algodoeiro. Os contratos para out/16 fecharam a US$ 68,98 centavos de dólar a libra-peso, alta de 1,83% e dez/16 a US$ 68,50 centavos de dólar por libra-peso, alta de 1,81%.

Fonte
http://www.portaldoagronegocio.com.br/noticia/vazio-sanitario-do-algodao-comeca-dia-1-de-outubro-em-mato-grosso-149883
http://www.portaldoagronegocio.com.br/noticia/argentina-pode-desbancar-brasil-como-2-maior-produtor-de-milho-149877
https://www.agrolink.com.br/noticias/valor-bruto-da-producao-de-cafe-atingira-r–23-bilhoes-na-safra-de-49-7-milhoes-de-sacas-de-2016_362067.html
http://www.valor.com.br/agro/4715149/commodities-agricolas

1) Este documento é fornecido exclusivamente a título informativo e não deve ser considerado uma recomendação, sugestão de estratégia de investimento e/ou análise de valores mobiliários. Rentabilidades passadas não são garantia de rentabilidades futuras. O Banco Modal S.A. ou quaisquer das empresas que compõem o Grupo Modal (conforme definição legal) não expressam qualquer forma de garantia, implícita ou explícita, através do presente material.

2) Este material não leva em consideração objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas dos Investidores, que devem procurar aconselhamento financeiro destinado às suas necessidades antes de tomar qualquer decisão de investimento com base em informações contidas neste material. O material, inclusive, não representa o oferecimento de produtos, visto que tal oferta só pode ser feita mediante identificação do perfil de risco do cliente.

3) O presente material não representa a opinião do Banco Modal S/A bem como das demais empresas do Grupo Modal e seu conteúdo é de inteira responsabilidade dos responsáveis pela sua elaboração e das respectivas fontes utilizadas.

4) Esta comunicação deve ser lida apenas pelo seu destinatário e não pode ser retransmitida sem autorização formal. Caso recebida indevidamente, por favor destrua-a. Qualquer reprodução, disseminação, alteração, distribuição e/ou publicação deste e-mail é estritamente proibida.

Ouvidoria 0800 283 0077