Agenda

Dólar X Real

O dólar começa a semana caindo na mínima em um mês, chegando a R$3,06. Evans, Fed Chicago, disse ontem que o Fed pode subir 2, 3 ou 4 vezes o juro ainda esse ano. No Brasil a entrada de recursos por captações externas vem sustentando as cotações do Real. No mercado futuro que tem negociação até as 18h, ontem o dólar fechou com queda de 0,66% a US$ 3,0835. A Operação “Carne Fraca” já promove impacto nas exportações com perspectiva de queda de 20%, com a China já suspendendo temporariamente a importação de carne brasileira. Em contrapartida o Egito, 3º maior importador, mantém compras de carne brasileira.

Açúcar e Etanol

Na semana encerrada em 18 de março o preço do etanol subiu em cinco estado, caiu em vinte e se manteve estável no DF. Em São Paulo, pólo sucroalcooleiro do Brasil, a cotação caiu 1,88% na semana para R$ 2,564 o litro, e acumula queda de 6,87% no mês. O menor preço registrado foi em SP cotado a R$ 2,049 o litro e o maior no Amapá R$ 3,89 o litro. Apesar das baixas cotações a paridade em São Paulo ainda está acima dos 70%, registrando 72%. O etanol fica mais vantajoso que a gasolina quando a paridade está abaixo dos 70%

Com as boas perspectivas de safra brasileira de cana os preços seguem pressionados na Bolsa de NY. A Consultoria Datagro na sua nova estimativa projeta uma safra de 36,8 milhões de toneladas de açúcar, alta de 3,5% da sua projeção anterior. O contrato mai/17 fechou a US$ 17,70 queda de 2,59% e jul/17 a US$ 17,69 queda de 2,27%. No mercado interno o açúcar cristal em São Paulo fechou a R$ 76,29 a saca de 50kg, queda de 0,95%.

Grãos

A queda nas cotações de soja vem desestimulando a comercialização de soja da safra 2016/17 de produtores do MT. No acumulado do último mês a comercialização somou 61,63%, avanço mensal de 3,4 p.p. o pior resultado em toda série histórica do Imea desde 2009. Caso as cotações permaneçam nesses níveis, podemos ter mais um mês de fracas negociações. Em compensação as exportações no mês de fevereiro tiveram seu maior hike desde 2002, um volume inédito de 1,696 milhão de toneladas. A expressiva alta é motivada pela boa safra atual no estado e o adiantamento da produção e colheita, disponibilizando mais cedo um maior volume de soja para exportação. Ontem a soja mai/17 fechou a US$ 999,50 queda de 0,05% e jul/17 a US$ 1.009,50 queda de 0,05%.

As exportações de milho no MT somaram 0,25 milhão de toneladas no mês de fevereiro, queda de 77,76% em relação ao mesmo período do ano passado. Já se era esperado um baixo volume, visto que a comercialização da safra 2015/16 já chega a 99,55%. No mês de fevereiro houve uma queda de 66,40% nas exportações brasileiras em relação a jan/17, mas o maior valor ainda é a queda de 90,93% em comparação com fev/16. Na ponta contrária temos os EUA com alta de 53,18% nas suas exportações no acumulado do ano. Ontem o milho mai/17 fechou a US$ 363,50 queda de 1,09% e jul/17 fechou a US$ 371,25 queda de 1,00%.

Café

Até segunda-feira (20/03) as exportações de café brasileiro somavam 77,7 mil sacas de café arábica e nenhum embarque de café robusta. No acumulado do mês temos 1.077,4 mil sacas de café arábica, queda de 0,15% comparado a fev/17 e 14,0 mil sacas de café robusta, alta de 0,68%. Ontem o café arábica para mai/17 fechou a US$ 145,25 alta de 2,25% e set/17 fechou a US$ 149,90 alta de 2,22%.

Algodão

Dados da Secex divulgam que o Brasil exportou no mês de fevereiro 23,2 mil toneladas de pluma, sendo 21,0 mil toneladas provenientes do estado de MT, o que representa 90,5% dos embarques. As maiores exportações brasileiras foram para China e Turquia, ausência do Vietnã que deu preferência para a pluma americana. Em MT a safra 2015/16 já atinge 94,6% de comercialização, somando 844,54 mil toneladas. Ontem o contrato mai/17 fechou a US$ 77,33, queda de 1,31% e jul/17 a US$ 78,54 queda de 1,06%.

Equipe:
Pedro Esberard Barbirato Rosa
pedro.rosa@modal.com.br

Katharyne Amorim Caiaffa
katharyne.caiaffa@modal.com.br

Rio de Janeiro 55 21 3223 7890 | 7934
São Paulo 55 11 2106 6880
www.modal.com.br

Fonte:
http://www.imea.com.br/upload/publicacoes/arquivos/20032017201233.pdf
http://www.imea.com.br/upload/publicacoes/arquivos/20032017201008.pdf
http://www.imea.com.br/upload/publicacoes/arquivos/20032017200726.pdf
http://www.cecafe.com.br/
http://canaplan.com.br/noticias/setor-sucroenergetico

1) Este documento é fornecido exclusivamente a título informativo e não deve ser considerado uma recomendação, sugestão de estratégia de investimento e/ou análise de valores mobiliários. Rentabilidades passadas não são garantia de rentabilidades futuras. O Banco Modal S.A. ou quaisquer das empresas que compõem o Grupo Modal (conforme definição legal) não expressam qualquer forma de garantia, implícita ou explícita, através do presente material.

2) Este material não leva em consideração objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas dos Investidores, que devem procurar aconselhamento financeiro destinado às suas necessidades antes de tomar qualquer decisão de investimento com base em informações contidas neste material. O material, inclusive, não representa o oferecimento de produtos, visto que tal oferta só pode ser feita mediante identificação do perfil de risco do cliente.

3) O presente material não representa a opinião do Banco Modal S/A bem como das demais empresas do Grupo Modal e seu conteúdo é de inteira responsabilidade dos responsáveis pela sua elaboração e das respectivas fontes utilizadas.

4) Esta comunicação deve ser lida apenas pelo seu destinatário e não pode ser retransmitida sem autorização formal. Caso recebida indevidamente, por favor destrua-a. Qualquer reprodução, disseminação, alteração, distribuição e/ou publicação deste e-mail é estritamente proibida.

Ouvidoria 0800 283 0077