Agenda

Açúcar e Etanol

O diretor técnico da Unica, Antonio Paduá, afirma que na próxima safra 2017/18 a região do Centro-Sul, que concetra quase toda a produção de cana do país, irá ter uma menor produção. Mesmo com boas condições climáticas e as altas cotações do açucar vistas atualmente, os produtores não conseguirão aumentar sua produção pela falta de investimento nos canaviais nos últimos anos. O setor enfrentou uma grande crise nos últimos anos, e com o envelhecimento do canavial e a falta de investimento em anos anteriores, a próxima safra não trará grandes números. A possibilidade de queda na produção ainda se dá em uma perspectiva de déficit global da commodity nos próximos anos, com isso a conjuntura é ainda mais altista para o mercado de açúcar global.

Os fundos de investimento permanecem com uma posição muito grande “comprada” de açúcar e isso vem pressionando as tradings. As tradings compram o açúcar das usinas, adiantando o dinheiro para elas e normalmentese se zeram no mercado futuro, mas as chamadas de margem tem sido muito altas para as tradings. Enquanto os fundos não liquidarem as posições compradas e realizarem os lucros, as tradings permancem pagando as altas chamadas de margem e limitando a compra de um volume maior de açucar das usinas. As usinas tem interesse em vender logo o açúcar para as tradings, para fixar os lucros e aproveitar os altos preços da commodity. Sexta-feira na Bolsa de NY o açúcar fechou a mar/17 US$ 22,71 alta de 0,40% e mai/17 a 22,07 alta de 0,36%.

Grãos

O USDA reportou um aumento de 1,1% na produção de soja no país para a safra 2016/17, impactando diretamente os estoques globais. Os dados tem efeito direto nos estoques finais da safra, que pela primeira vez ficaram superiores aos da safra 2015/16 de 77,4 milhões de toneladas. Com a perspectiva de avanço da oferta, mas a demanda permanecendo inalterada, o mercado ficará atento as próximas notícias do USDA e a safra da América do Sul. A perspectiva é que as cotações continuem andando “de lado” até que seja finalizada a colheita da safra americana. A previsão de chuvas no Meio-Oeste dos EUA impulsionaram os contratos de soja, pela possibilidade de atraso na colheita. Segundo o USDA até o dia 16, 62% da área total havia sido colhida. A alta do dólar frente as principais moedas do Mundo, limitou os ganhos da oleaginosa. Sexta-feira na Bolsa de Chicago a soja mar/17 fechou a US$998,75 o bushel, alta de 0,78% e mai/17 a US$1.005,50 o bushel, alta de 0,78%.

O estado de Mato Grosso, maior produtor de soja no país, teve avanço no seu plantio da oleagionosa na semana passada, encerrando com 42,3% de área total semeada, avançando quase o dobro comparado ao mesmo periodo do ano passado. As boas condições climáticas, com chuvas nas principais regiões impulsionaram o plantio. A área que mais avançou foi o oeste do estado, com 66% de área total semeada. O Imea estima uma colheita de 29,9 milhões de toneladas para a temporada, alta de 7,5% comparado a safra passada. O aumento se da pela perspectiva de melhora na produtividade, visto que a safra passada sofreu com falta de chuvas.

As previsões de chuva no Meio-Oeste dos EUA também impulsionaram os contratos de milho na Bolsa de Chicago. O USDA reportou que 46% da área plantada havia sido colhida até o dia 16, abaixo dos 54% vistos no mesmo período do ano passado, e dos 49% de média dos últimos cinco anos. O milho fechou mar/17 a US$362,25 o bushel, alta de 0,42% e mai/17 a US$ 369,00 o bushel, alta de 0,41%. No mercado interno o milho ficou em R$ 41,10 a saca de 60kg, queda de 1,51%.

Café

O café arábica na Bolsa de NY na semana encerrada dia 21 de outubro acumulou alta de 5,47%, o café robusta negociado na Bolsa de Londres também acumulou alta de 6,11% na semana. A escassez de café robusta no mercado, devido a problemas climáticos nas lavouras dos principais produtores, como o Brasil, aumenta a demanda pelo café arábica e consequentemente impulsiona seus contratos. Na quinta-feira (20) aconteceu um fato inédito no mercado interno brasileiro, com o café robusta superando o valor do café arábica. O café robusta com base no ES estava sendo cotado a R$518,58 a saca de 60kg e o café arábica em São Paulo a R$ 507,50 a saca de 60kg. A Conab na quinta-feira passada (20) realizou novamente leilões de café arábica. Foi colocado a venda pouco mais de 90 mil sacas de 60kg, e 100% do produto foi vendido. A previsão é que até dezembro ainda sejam leiloados 175 mil sacas de café. Sexta-feira os contratos mar/17 fecharam a US$ 159,60, alta de 0,13% e mai/17 a US$161,80, alta de 0,09%.

Algodão

No mercado brasileiro, vendedores e compradores de algodão se retraem no mês de Outubro, o indicador Cepea/Esalq acumula queda de 0,48% até o dia 18 de Outubro. Apesar de um bom acumulado de vendas da pluma nos EUA, o USDA reportou que no acumulado da semana passada foram vendidos 74mil toneladas de algodão, 50% a mais que na semana anterior, os contratos acumulam sua quarta sessão de queda. O dólar se valoriza ante as principais moedas do Mundo, e pressiona os contratos futuros na Bolsa de NY. O vencimento mar/17 fecharou US$69,47, queda de 0,87% e mai/17 a US$ 69,97, queda de 0,79%. No mercado interno o algodão na Bahia ficou em R$ 85,07 a @.

Equipe:

Pedro Esberard Barbirato Rosa
pedro.rosa@modal.com.br

Katharyne Amorim Caiaffa
katharyne.caiaffa@modal.com.br

Rio de Janeiro 55 21 3223 7890 | 7934
São Paulo 55 11 2106 6880
www.modal.com.br

Fonte:
http://canaplan.com.br/noticias/setor-sucroenergetico
http://www.abic.com.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?sid=59&infoid=5881
http://revistagloborural.globo.com/Noticias/Agricultura/Cafe/noticia/2016/10/preco-do-cafe-conilon-supera-o-do-arabica-no-brasil.html
http://www.portaldoagronegocio.com.br/noticia/algodao-vendedor-e-comprador-se-retraem-e-cotacoes-se-estabilizam-151242
http://www.portaldoagronegocio.com.br/noticia/unica-projeta-queda-na-proxima-safra-de-cana-do-centro-sul-151240
http://www.portaldoagronegocio.com.br/noticia/dados-do-usda-sobre-safra-americana-trazem-cautela-ao-mercado-diz-imea-151239
http://www.portaldoagronegocio.com.br/noticia/posicao-comprada-de-fundos-em-acucar-reduz-apetite-de-tradings-por-fixacao-de-preco-diz-sucden-151231
https://www.agrolink.com.br/noticias/mercado-adquire-5-7-mil-t-de-cafe-dos-estoques-publicos_363934.html
https://www.agrolink.com.br/noticias/plantio-de-soja-dispara-em-mato-grosso-com-ajuda-de-chuvas_363920.html
http://www.valor.com.br//agro/4753333/commodities-agricolas

1) Este documento é fornecido exclusivamente a título informativo e não deve ser considerado uma recomendação, sugestão de estratégia de investimento e/ou análise de valores mobiliários. Rentabilidades passadas não são garantia de rentabilidades futuras. O Banco Modal S.A. ou quaisquer das empresas que compõem o Grupo Modal (conforme definição legal) não expressam qualquer forma de garantia, implícita ou explícita, através do presente material.

2) Este material não leva em consideração objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas dos Investidores, que devem procurar aconselhamento financeiro destinado às suas necessidades antes de tomar qualquer decisão de investimento com base em informações contidas neste material. O material, inclusive, não representa o oferecimento de produtos, visto que tal oferta só pode ser feita mediante identificação do perfil de risco do cliente.

3) O presente material não representa a opinião do Banco Modal S/A bem como das demais empresas do Grupo Modal e seu conteúdo é de inteira responsabilidade dos responsáveis pela sua elaboração e das respectivas fontes utilizadas.

4) Esta comunicação deve ser lida apenas pelo seu destinatário e não pode ser retransmitida sem autorização formal. Caso recebida indevidamente, por favor destrua-a. Qualquer reprodução, disseminação, alteração, distribuição e/ou publicação deste e-mail é estritamente proibida.

Ouvidoria 0800 283 0077