Agenda

Dólar X Real

Tanto na área econômica quanto política cresce o otimismo quanto a possibilidade de que até o final do ano a inflação esteja abaixo de 4,5% e que a taxa básica de juros caia para um dígito. Projeções já relatam a possibilidade da taxa chegar a 9,25% ao ano no quarto trimestre. A pesquisa Focus, do Banco Central ainda não prevê inflação abaixo de 4,5% esse ano, mas projeta a mediana de 4,71%. Com a queda na inflação e a taxa de juros em um patamar mais baixo, caminhamos para uma economia mais estabilizada e segura para investimentos.

Açúcar e Etanol

Em novembro e dezembro de 2016 as lavouras estavam com perspectivas pessimistas com dúvidas até se haveria cana para começar a moer no início de Abril. Até maturadores (produtos químicos para amadurecer a planta) foram utilizados para antecipar e otimizar a safra 2017/18. Mas nesse mês estão ocorrendo chuvas na região diariamente, melhorando as condições das lavouras

O Governo da Tailândia vendeu 72 mil toneladas de açúcar em leilão informou a estatal Thai Cane & Sugar. A Tailândia é o segundo maior exportador de açúcar no Mundo, ficando atrás apenas do Brasil. Ontem o contrato mar/17 fechou a US$ 20,36 alta de 0,10% e mai/17 fechou a US$ 20,36 queda de 0,20%.

Grãos

As chuvas têm atrapalhado a colheita no Centro-Oeste, principalmente MT, que está avançada frente a safra passada pela antecipação do plantio. Em sentido oposto Mato Grosso do Sul está com chuvas mal distribuídas pela região. Nos próximos cinco dias a previsão ainda é de chuva 70 mm em MT, 100mm em GO e 10mm em MS, mas a colheita de soja seguirá, pois se é previsto maior abertura de Sol na semana. As chuvas que beneficiaram o Sudeste na semana passada já cessaram e a umidade está novamente baixa, regiões como o norte do ES não foram beneficiados pelas chuvas e a região sofre com a baixa umidade. Com exceção do norte do ES e MG as outras regiões estão com taxa de umidade melhores que em comparação ao ano passado. A queda nos embarques de soja americana e a diminuição das chuvas na Argentina pressionaram os contratos de soja. O USDA reportou embarque de 539 mil toneladas na semana encerrada dia 19, o volume é 45% inferior comparado a semana anterior. Ontem a soja para mar/17 fechou a US$ 1.049,50 queda de 0,54% e mai/17 fechou a US$ 1.059,00 queda de 0,52%. No mercado interno a soja em Paranaguá ficou em R$ 76,11 a saca de 60kg, queda de 0,38, no acumulado do mês a queda chega a 4%.

Em janeiro de 2016 os embarques de milho estavam em ritmo acelerado por produtores antecipando as negociações futuras do cereal. Com isso as exportações pelo Porto de Santos em jan/17 despencaram 49,7% para 7,943 milhões de toneladas. Ano passado as exportações tiveram alto volume nos primeiros meses e diminuíram os embarques ao longo do ano pela quebra da safrinha de milho no país, com os embarques somando 21,84 milhões de toneladas, queda comparado a 2015 que os embarques somaram 28,9 milhões de toneladas. No Rio Grande do Sul tivemos avanço de 4 p.p na colheita de milho primeira safra, atingindo 19% da área total projetada de 805,6 mil hectares. A Emater/RS-Ascar informa que 56% das lavouras estão na fase de enchimento dos grãos e maturação e apesar das chuvas irregulares em dezembro, não há alteração significativa na produtividade do estado. Trump já sinalizou que não deverá incentivar o setor de etanol de milho no país e há receio de que possa suspender o percentual mínimo de etanol a mistura da gasolina. Caso isso ocorra diminuirá a demanda pelo etanol, que tem como base o milho, aumentando a oferta do cereal no mercado diante de uma safra recorde americana na safra passada. Diante desse cenário o cereal foi pressionado ontem na Bolsa de Chicago. Ontem os contratos mar/17 fecharam a US$ 363,75 queda de 0,68% e mai/17 a US$ 371,00 queda de 0,67%. No mercado interno o milho fechou a R$ 36,61 a saca de 60kg, alta de 0,3%.

Café

A holandesa JED (Jacobs Douwe Egberts), gigante mundial no setor de cafés e chás, anunciou na segunda-feira (23) intenção de adquirir a Cacique, possuidora das marcas de Café Pelé, Graníssimo e Tropical. O apetite estrangeiro pelo mercado brasileiro tem como base o aumento do consumo de café no país acima da média mundial, chegando a 3% em 2016. O Brasil é o maior produtor e exportador de café no Mundo e o segundo maior consumidor da bebida. Porém para esse ano a perspectiva é que essa evolução não se repita, pela recessão que o país se encontra e o preço do café teve alta média de 19% no varejo em 2016. A JDE ocupa o primeiro ou segundo lugar nos 27 países que atua, e já possui as marcas brasileiras Pilão, Damasco, Café do Ponto, L’OR, Caboclo e Seleto.

O Rabobank, um dos maiores bancos especializados em commodities do Mundo, prevê uma elevação dos preços futuros de café robusta em até US$ 140 por tonelada, em uma onda especulativa caso seja liberado a importação de café do Vietnã para o Brasil. O Ministério da Agricultura do Brasil aguarda o retorno do ministro Blairo Maggi que está em viagem à Europa, para decidir sobre a liberação ou não da importação. A Conab em seu leilão realizado ontem (26) vendeu 100% do volume ofertado de café arábica. Como sinal da oferta apertada da commodity o preço médio da abertura do leilão ficou em R$ 435,81 por saca e de fechamento em R$ 493,19 por saca. O valor total negociado ficou em R$ 46,842 milhões. Ontem o café mar/17 fechou a US$ 151,45 queda de 0,95% e mai/17 a US$ 153,95 queda de 0,90%.

Algodão

Em meio as revisões negativas de produção de algodão na Índia na safra 2016/17, a pluma se valorizou pelas compras especulativas durante o pregão de ontem (26). A Associação de Algodão da Índia prevê uma safra de 7,4 milhões de toneladas, queda de 1% em relação a estimativa anterior. Ontem o contrato mar/17 fechou a US$ 74,19 alta de 0,42% e mai/17 a US$ 74,70 alta de 0,24%. No mercado interno o preço médio pago ao produtor na Bahia ficou em R$ 91,80 a @.

Equipe:
Pedro Esberard Barbirato Rosa
pedro.rosa@modal.com.br

Katharyne Amorim Caiaffa
katharyne.caiaffa@modal.com.br

Rio de Janeiro 55 21 3223 7890 | 7934
São Paulo 55 11 2106 6880
www.modal.com.br

Fonte:
http://www.abic.com.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?sid=59&infoid=6144
http://www.abic.com.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?sid=59&infoid=6143
http://canaplan.com.br/noticias/setor-sucroenergetico/0000001106
http://www.portaldoagronegocio.com.br/noticia/exportacoes-de-milho-pelo-porto-de-santos-despencaram-50-em-2016-154504
https://www.jornalcana.com.br/acucar-governo-da-tailandia-vende-72-mil-toneladas-em-leilao-informa-estatal/
http://www.valor.com.br/agro/4849374/leilao-de-cafe-vende-100-da-oferta
http://revistagloborural.globo.com/Noticias/Agricultura/Milho/noticia/2017/01/colheita-do-milho-atinge-19-da-area-no-rio-grande-do-sul.html

1) Este documento é fornecido exclusivamente a título informativo e não deve ser considerado uma recomendação, sugestão de estratégia de investimento e/ou análise de valores mobiliários. Rentabilidades passadas não são garantia de rentabilidades futuras. O Banco Modal S.A. ou quaisquer das empresas que compõem o Grupo Modal (conforme definição legal) não expressam qualquer forma de garantia, implícita ou explícita, através do presente material.

2) Este material não leva em consideração objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas dos Investidores, que devem procurar aconselhamento financeiro destinado às suas necessidades antes de tomar qualquer decisão de investimento com base em informações contidas neste material. O material, inclusive, não representa o oferecimento de produtos, visto que tal oferta só pode ser feita mediante identificação do perfil de risco do cliente.

3) O presente material não representa a opinião do Banco Modal S/A bem como das demais empresas do Grupo Modal e seu conteúdo é de inteira responsabilidade dos responsáveis pela sua elaboração e das respectivas fontes utilizadas.

4) Esta comunicação deve ser lida apenas pelo seu destinatário e não pode ser retransmitida sem autorização formal. Caso recebida indevidamente, por favor destrua-a. Qualquer reprodução, disseminação, alteração, distribuição e/ou publicação deste e-mail é estritamente proibida.

Ouvidoria 0800 283 0077