Agenda

Açúcar e Etanol

As usinas brasileiras de açúcar, aproveitando as altas cotações da commodity estão usando a rentabilidade desse ano para diminuírem alavancagem. Com isso o BNDES reservou para este ano um total de R$ 1,5 bilhão para o Prorenova, que é uma linha de crédito para renovação dos canaviais. A medida que os canaviais vão ficando mais velho, vão perdendo produtividade, e em meio a perspectiva de déficit mundial global de açúcar, a renovação precisa ser realizada. A perspectiva para a próxima safra segundo Luis Roberto Pogetti, presidente do conselho da Copersucar, é que a produção de açúcar no melhor cenário será igual à da safra passada, 2015/16, crescimento zero.

Pedro Parente falou ontem (28), em uma conferência de açúcar e etanol realizada pela Unica, que a baixa capacidade de refino de gasolina no país é uma grande oportunidade para as usinas de etanol no Brasil. A desvalorização da moeda americana frente ao real tende a desestimular as vendas dos produtores brasileiros e deu sustentação as cotações ontem. Os preços porém vem sendo pressionados, fechando a última semana (25) com desvalorização acumulada de 1,5%, sendo a sétima semana seguida de queda. A liquidação de posição de fundos, também vem pressionando a commodity. Ontem na Bolsa de NY os contratos mar/17 fecharam a US$ 19,94, alta de 0,50% e mai/17 a US$ 19,36, alta de 0,52%. No mercado interno, o açúcar cristal em São Paulo ficou em R$ 95,38 a saca de 50kg, alta de 0,35%.

Grãos

Os EUA finalizaram na semana passada sua colheita de soja para a temporada, e foi confirmada a safra recorde no país. Apesar dos fundamentos baixistas, a demanda pela oleaginosa americana se mantém firme pela China e pelo mercado interno. Os produtores de soja no MT negociaram os insumos para a safra 2016/17 esse ano quando o dólar estava em patamares elevados, e o valor do custo em bilhões de reais saltou na safra 2015/16 de 16,35 para 17,37 bilhões de reais na safra 2016/17. Nota-se que os recursos próprios ainda representam o maior percentual do valor do custeio com 33%, porém uma queda de 7 pontos em relação à safra passada, que representava 40%. A forte demanda chinesa pela commodity americana vem sustentando os preços. No acumulado do ano até o dia 17, as exportações atingiram 39,3% do total projetado pelo USDA, acima dos 36,3% de média dos últimos cinco anos. Ontem o contrato mar/17 fechou a US$ 1.064,50 o bushel, alta de 0,95% e mai/17 a US$ 1.070,50, alta de 0,97%. No mercado interno, a soja em Paranaguá ficou em R$ 80,12 a saca de 60kg, alta de 0,26%.

A nova política da Agência de Proteção Ambiental dos EUA elevou as metas de utilização de biocombustível na mistura de gasolina e diesel no país, indo para 19,28 bilhões de galões, alta de 6,5% em comparação com 2016. Para o etanol a meta é que seja utilizado 15 bilhões de galões, o que equivale a 56,7 bilhões de litros, aumento de 1,89 bilhões de litros comparado a 2016. A nova política deve aumentar em 5 milhões a demanda pelo cereal nos EUA. O mercado de milho aguarda como será a nova administração dos EUA com Trump, e como irá ser tratado o novo programa. O estado de MT na safra 2015/16 até out/16 exportou 5,5 milhões de toneladas de milho, que representa 72,1% do total exportado pelo país. O maior importador foi o Irã que representa 34,2% das exportações do estado com 1,88 milhões de toneladas. Apesar do estado ter exportado 1,5% a mais do que na safra 2014/15, para os próximos meses se é esperado uma queda nas exportações pela quebra de safra no milho segunda safra no país e os altos preços no mercado interno. Os contratos mar/17 fecharam US$ 358,25, ficando estável e mai/17 a US$ 365,50, alta de 0,07%.

Café

Segundo a Safras & Mercado até o dia 23 a comercialização da safra de café 2016/17 chegava a 68%, avanço de 12 pontos em comparação ao mês passado, e também acima dos 56% visto em igual período da safra anterior e os 63% da média dos últimos cinco anos. Ontem na Bolsa de NY o contrato de café arábica para mar/17 fechou a US$ 156,65, alta de 0,80% e mai/17 a US$ 158,90, alta de 0,76%.

Algodão

Em maio desse ano foi publicada a Instrução Normativa –IN Conjunta Sedec/Indea- MT nº 01/2016 que divide o estado de MT em duas regiões para novas diretrizes de janela de plantio e vazio sanitário. A medida visa controlar a praga conhecida como bicudo-do-algodoeiro. A Região 1 poderá plantar a partir de 1 de Dezembro e a Região 2 poderá plantar a partir do dia 15 de dezembro. As fortes vendas externas de algodão pelos EUA vêm sustentando as cotações na Bolsa de NY. Segundo o USDA na semana encerrada dia 17 o país exportou 254 mil toneladas da commodity, 19% de alta em relação à semana anterior e 52% em relação a média das últimas quatro semanas. O contrato mar/17 fechou a US$ 72,02, alta de 1,08% e mai/17 fechou a US4 72,52, alta de 0,86%. No mercado interno, o preço médio pago ao produtor na Bahia ficou em R$ 83,55 a @, segundo a associação de produtores locais.

Equipe:
Pedro Esberard Barbirato Rosa
pedro.rosa@modal.com.br

Katharyne Amorim Caiaffa
katharyne.caiaffa@modal.com.br

Rio de Janeiro 55 21 3223 7890 | 7934
São Paulo 55 11 2106 6880
www.modal.com.br

Fonte:
http://www.imea.com.br/upload/publicacoes/arquivos/28112016174419.pdf
http://www.imea.com.br/upload/publicacoes/arquivos/28112016174228.pdf
http://www.portaldoagronegocio.com.br/noticia/cafe-safras-e-mercado-estima-comercializacao-2016-17-do-brasil-em-68-152642
https://www.jornalcana.com.br/deficit-de-gasolina-do-brasil-e-oportunidade-para-etanol-diz-presidente-da-petrobras/
http://canaplan.com.br/noticias/setor-sucroenergetico
http://www.valor.com.br/agro/4790289/commodities-agricolas

1) Este documento é fornecido exclusivamente a título informativo e não deve ser considerado uma recomendação, sugestão de estratégia de investimento e/ou análise de valores mobiliários. Rentabilidades passadas não são garantia de rentabilidades futuras. O Banco Modal S.A. ou quaisquer das empresas que compõem o Grupo Modal (conforme definição legal) não expressam qualquer forma de garantia, implícita ou explícita, através do presente material.

2) Este material não leva em consideração objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas dos Investidores, que devem procurar aconselhamento financeiro destinado às suas necessidades antes de tomar qualquer decisão de investimento com base em informações contidas neste material. O material, inclusive, não representa o oferecimento de produtos, visto que tal oferta só pode ser feita mediante identificação do perfil de risco do cliente.

3) O presente material não representa a opinião do Banco Modal S/A bem como das demais empresas do Grupo Modal e seu conteúdo é de inteira responsabilidade dos responsáveis pela sua elaboração e das respectivas fontes utilizadas.

4) Esta comunicação deve ser lida apenas pelo seu destinatário e não pode ser retransmitida sem autorização formal. Caso recebida indevidamente, por favor destrua-a. Qualquer reprodução, disseminação, alteração, distribuição e/ou publicação deste e-mail é estritamente proibida.

Ouvidoria 0800 283 0077