AGENDA

AÇÚCAR E ETANOL

Etanol perde participação no Brasil nesse ano, motivado pela crescente valorização das cotações do açúcar, motivado pela perspectiva de déficit global. As usinas do país tem a possibilidade arbitrar a produção de açúcar e etanol, tendo atualmente optado pela produção da commodity, gerando uma produção 26,1% maior no período de abril a julho no Centro-Sul, comparado ao ano passado. O avanço da moagem da safra levou a uma leve queda nos preços do entaol hidratado em São Paulo. Na semana 22 a 26 de agosto o combustível ficou em R$ 1,5473 o litro, 1,5% menor que o indicador de quatro semanas atrás. O consumo ficou em 1,31 bilhão no mês passado, ante 1,55 bilhão em igual período do ano passado, já o consumo de gasolina permaneceu estável. O setor permanece desaquecido, e com as perspectivas do governo de colocar fim a isenção do PIS/COFINS ao combustível, o tornando ainda menos competitivo frente a gasolina,a produção não tem perspectivas de elevada retomada. A Consultoria INTL FCStone prevê que o centro-sul do Brasil irá produzir 26,8 bilhões de litros de etanol na safra 2016/17, 4,7% menos que na safra passada.

GRÃOS

Os produtores de soja se aproximam do início legal da semeadura de soja com o preços dos insumos quase fechado. Porém com a queda recente das cotações de soja, com perspectiva de uma boa safra americana, o produtor precisa de maior atenção ao preço de paridade de exportação. Como visto no gráfico, o que chama a atenção são as baixas paridades apresentada nos últimos meses, chegando a valores abaixo da paridade da safra passada 2015/16. No início do mês chegando a valores abaixo do ponto de equilíbrio de R$51,70/saca. Por mais que a paridade tenha se elevado nas última semanas, chegando a R$ 54,35/saca, ainda está muito abaixo da mesma época do ano passado, onde se via R$61,63/saca. Logo a atenção se volta para a safra americana, que esta em desenvolvimento e segundo as projeções do USDA será uma safra recorde. Porém uma expedição realizada pela Pro Farmer Midwest Crop Tour prevê uma produtividade menor em Indiana do que o previsto. A expedição estimou o rendimento de 173,42 bushels por acre (10,88 toneladas por hectar), enquanto o USDA prevê 187 bushel por acre (11,73 toneladas por hectar). Ontem na Bolsa de Chicago, os contratos de soja permanecem em queda, com os vencimentos set/16 fechando a US$ 9,8325 o bushel, queda de 7,50 centavos.


O Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea) traz novos números do faturamento do milho para o ano de 2016. Apesar do preço elevado do cereal, 63,3% da safra havia sido comercializada antecipadamente ao preço médio ponderado de R$17,11/saca, limitando o ganho dos produtores com a alta dos preços. O estudo traz um faturamento de R$ 6,51 bilhões, queda de 4,04% na comparação anual. Os fundos de investimento tem grande representatividade no mercado internacional de milho, dado ao grande volume de contratos negociados na Bolsa de Chicago. A correlação entre a posição líquida dos fundos e as cotações na CBOT apresentam uma correlação de 63,6%, e com as perspectivas de boa safra americana os fundos permanecem com grandes posições vendidas do cereal, derrubando o preço da commodity na Bolsa. Ontem o milho permaneceu em queda, fechando a US$ 3,2075 o bushel, queda de 4,25 centavos no contrato dez/16. No mercado interno o milho ficou em R$ 43,32 a saca de 60kg, baixa de 0,89%.

ALGODÃO

Nesse mês de agosto os preços médios do caroço de algodão apresentam alta de 6% e torta de algodão de 9%. As altas se dão pela menor produtividade das lavouras na safra 2015/16. Segundo pelas altas cotações do farelo de soja, pela pouca disponibilidade no mercado. Terceiro, a demanda aquecida pelo caroço para esmagamento e de torta para confinamento de bovinos. As chuvas no estado do Texas, que concentram a produção de algodão nos EUA, refletiram uma melhora nas lavouras do país. Os contratos dez/16 fecharam a US$ 66,95 centavos de dólar a libra peso, queda de 108 pontos.

Fontes:
http://canaplan.com.br/noticias/setor-sucroenergetico
http://www.imea.com.br/upload/publicacoes/arquivos/29082016175819.pdf
http://www.portaldoagronegocio.com.br/noticia/expedicao-de-safra-preve-producao-menor-de-milho-em-indiana-nos-eua-149021
https://www.agrolink.com.br/noticias/soja-abre-a-semana-com-baixas-em-chicago—analise-agrolink_360691.html
http://www.imea.com.br/upload/publicacoes/arquivos/29082016171240.pdf
http://www.imea.com.br/upload/publicacoes/arquivos/29082016171517.pdf
http://www.valor.com.br/agro/4691799/commodities-agricolas

1) Este documento é fornecido exclusivamente a título informativo e não deve ser considerado uma recomendação, sugestão de estratégia de investimento e/ou análise de valores mobiliários. Rentabilidades passadas não são garantia de rentabilidades futuras. O Banco Modal S.A. ou quaisquer das empresas que compõem o Grupo Modal (conforme definição legal) não expressam qualquer forma de garantia, implícita ou explícita, através do presente material.

2) Este material não leva em consideração objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas dos Investidores, que devem procurar aconselhamento financeiro destinado às suas necessidades antes de tomar qualquer decisão de investimento com base em informações contidas neste material. O material, inclusive, não representa o oferecimento de produtos, visto que tal oferta só pode ser feita mediante identificação do perfil de risco do cliente.

3) O presente material não representa a opinião do Banco Modal S/A bem como das demais empresas do Grupo Modal e seu conteúdo é de inteira responsabilidade dos responsáveis pela sua elaboração e das respectivas fontes utilizadas.

4) Esta comunicação deve ser lida apenas pelo seu destinatário e não pode ser retransmitida sem autorização formal. Caso recebida indevidamente, por favor destrua-a. Qualquer reprodução, disseminação, alteração, distribuição e/ou publicação deste e-mail é estritamente proibida.

Ouvidoria 0800 283 0077