CVC BRASIL:

as Reservas Confirmadas da CVC Corp totalizaram R$ 2.768,3 milhões no 4T17 e R$ 10.245,9 milhões em 2017, alta de 12,4% versus o 4T16 Pro Forma e 13,5% em comparação com 2016 Pro forma. As Reservas Confirmadas do segmento lazer (CVC + Visual) totalizaram R$ 1.699,4 milhões no 4T17 e R$ 6.323,2 milhões em 2017, alta de 8,8% (CVC lazer cresceu 10,0%) versus o 4T16 Pro Forma e 12,8% em comparação com o ano de 2016 Pro forma. O crescimento das Reservas Confirmadas no segmento lazer no 4T17 foi ocasionado principalmente pelo forte crescimento dos segmentos marítimo e internacional. As Reservas Embarcadas totalizaram R$ 1.914,7 milhões no 4T17 e R$ 6.232,8 milhões em 2017, altas de 10,3% versus o 4T16 Pro Forma e 11,5% em comparação com 2016 Pro forma. Bons números.

FRAS-LE:

após 13 meses, a Fras-Le informa que foram atendidas as condições precedentes ao fechamento da Joint Venture com a Federal Mogul VCS Holding BV, inclusive a aprovação pelo Cade, órgão a que a operação estava subordinada. Com isso, foram firmados todos os documentos necessários à transferência da participação societária de 80,10% das quotas do capital social da Federal-Mogul Products Sorocaba Sistemas Automotivos Ltda. para a Fras-Le, que assume efetivamente o controle da gestão desta empresa, a qual passa a denominar-se Jurid do Brasil Sistemas Automotivos Ltda.. A Empresa, localizada na cidade de Sorocaba/SP, atua fortemente na fabricação de pastilhas para veículos leves e o objetivo principal da Joint Venture é a combinação de forças na formação de uma parceria estratégica para melhor servir os clientes de montadoras e de reposição no mercado de veículos leves no Brasil e América do Sul. Boa notícia.

GERDAU:

seu Conselho de Administração autorizou a aquisição de ações de sua própria emissão, suportadas por reservas de lucros existentes e cabendo à Diretoria fixar as quantidades de ações e a oportunidade de cada operação. Poderão ser adquiridas até 10 milhões de ações preferenciais (GGBR4) ou ADRs (GGB) representando, no total, aproximadamente 0,96% das ações preferenciais em circulação. O período para aquisição vai de 09 de janeiro de 2018 até 09 de abril de 2018, inclusive.

GOL:

a companhia aérea anunciou os números prévios de tráfego do mês de dezembro de 2017 mostrando aumento de 3,4% e de 3,5%, respectivamente no volume total de decolagens e no total de assentos disponibilizados ao mercado, ocasionando um aumento na oferta de 5,5%. A taxa de ocupação em dezembro foi de 81%, 2,0 p.p. acima da taxa de ocupação de dezembro de 2016, devido ao aumento da demanda em 8,2%. No mercado doméstico, o volume de decolagens e o total de assentos aumentaram 3,0% e 3,1%, respectivamente. Além disso, a GOL aumentou a oferta em 4,5% na comparação com dezembro de 2016, enquanto que a demanda cresceu 7,0%. A taxa de ocupação foi 1,9 p.p. superior a dezembro de 2016, atingindo 81,4%. A oferta e a demanda da GOL no mercado internacional em dezembro de 2017 aumentaram 14,5% e 19,3%, respectivamente, aumentando a taxa de ocupação em 3,2 p.p. em relação a dezembro de 2016. Bons números.

QGEP PARTICIPAÇÕES:

chegou na manhã de ontem ao Campo de Atlanta o FPSO Petrojarl I. Com a embarcação no local e a liberação pelas autoridades competentes, a Teekay Offshore Partners, operadora do FPSO, e a QGEP, operadora do Bloco, seguirão com as atividades de interligação das linhas de produção e controle. Essas atividades estão programadas para serem concluídas entre 45 e 60 dias da liberação da FPSO. A Companhia espera que a produção do Campo de Atlanta atinja aproximadamente 20 mil barris de óleo por dia, a partir de dois poços produtores. O óleo produzido pelo Campo de Atlanta no Sistema de Produção Antecipada será comprado pela Shell. Boa notícia.

SOMOS EDUCA:

em comunicado ao mercado esta empresa afirmou que tem investido significativamente na evolução pedagógica, na integração operacional e no aumento do número de alunos matriculados em suas escolas próprias. Ao longo do ano de 2017 celebrou contratos vinculantes condicionais visando à aquisição e/ou abertura de novas escolas em que estarão matriculados cerca de 9.000 alunos no ano de 2018. Após o fechamento das operações, a Somos estima que o total de estudantes que farão parte de suas escolas e cursos próprios será de aproximadamente 35.000 alunos. Boa notícia.

ULTRAPAR:

a controlada Ipiranga tomou conhecimento de Nota Técnica da Superintendência-Geral do Cade, cujo objetivo era apurar indícios de infrações contra a ordem econômica no mercado de revenda e distribuição de combustíveis automotivos na região metropolitana de Belo Horizonte, no período de outubro de 2006 a março de 2007. A nota técnica recomenda a condenação de 35 postos revendedores e seus respectivos proprietários, Sindicato de Revendedores de Minas Gerais, bem como de 4 distribuidoras, entre elas a Ipiranga. Trata-se de parecer não vinculativo, o qual será julgado pelo colegiado do Tribunal do Cade na esfera administrativa, após eventual instrução complementar e pareceres do Ministério Público Federal e Procuradoria do Cade, cabendo, ainda, eventual discussão do tema junto ao Poder Judiciário. Até o presente momento os advogados da Ipiranga classificam as chances de perda no processo administrativo como remotas mas a notícia é negativa.

VALE:

a mineradora confirmou a conclusão da venda da Vale Fertilizantes para a Mosaic e reafirmou a importância da parceria com esta empresa, fortalecendo sua exposição ao mercado mundial de fertilizantes, particularmente nas grandes regiões agrícolas de alto crescimento da América do Norte e do Brasil. A Vale vai reter participação acionária no terminal portuário Tiplam, no sudeste do Brasil, que anteriormente estava incluída na transação, e receberá aproximadamente US$ 1,150 bilhão mais 34,2 milhões de ações da Mosaic, representando 8,9% do capital total da Mosaic após a emissão destas ações com a conclusão da transação. O fechamento da transação é mais um passo em direção à redução da dívida e simplificação do portfólio de ativos da Vale. Boa notícia.