Azul fará recompra de ações

Os acionistas aprovaram a aquisição de até 700.000 ações preferenciais de emissão da Azul, no âmbito do Programa de Recompra que visa atender às obrigações assumidas no plano de outorga de ações restritas aprovado na AGE de 30/06/2014, bem como em eventuais outros planos de remuneração de longo prazo da Companhia aprovados em Assembleia Geral. As aquisições do Programa de Recompra poderão ser feitas no prazo de até 18 meses, a contar de 5 de julho de 2017 e término em 5 de janeiro de
2019. Notícia neutra.

Gol atinge bons indicadores no 2T17

Informações preliminares mostram uma margem operacional, excluídos os resultados não recorrentes, positiva entre 1,5% a 2,0%, quando no 2T16 havia sido negativa em 8,2%. A receita unitária de passageiro aumentou entre 7,5% e 8,0% e a receita unitária total cresceu entre 8,5% a 9,0%, ambas comparadas ao mesmo período do ano passado. A receita auxiliar atingiu entre 14,5% a 15,0%, tendo sido de 13,2% no 1T17 e de 14,3% no 2T16. Os custos unitários ex-combustíveis (CASK ex-comb.), excluindo despesas não recorrentes, deverão reduzir aproximadamente 4% no trimestre findo em junho, comparativamente ao mesmo período do ano anterior. A dívida total, incluindo os arrendamentos financeiros e operacionais, foi reduzida em apenas R$ 100 milhões no trimestre, mas continua sendo motivo de comemoração uma vez que a Gol totaliza mais de R$ 4,8 bilhões em redução de dívida nos últimos 18 meses. Notícia favorável.

Light recebe proposta pela sua participação na Renova

A Light S.A recebeu uma proposta não vinculante da Brookfield Energia Renovável S.A para aquisição da participação detida pela Light Energia S.A. – subsidiária da Light – na Renova Energia S.A. e, também, para capitalização da Renova. Notícia positiva para a Light e para a Cemig, ambas podendo ser beneficiadas por entrada de recursos, necessários para o processo de desalavancagem financeira.

Via Varejo e acionista minoritário, Klein, entram em acordo

A disputa entre os Klein e a Via Varejo pode estar chegando ao fim com a celebração de um Termo de Acordo entre a Companhia, Michael Klein, Eva Lea Klein e Casa Bahia Comercial Ltda., por meio do qual foi ajustado o reembolso das perdas e danos entre Via Varejo e Acionistas Klein já incorridas até 08/11/2016, bem como os critérios para determinação das responsabilidades entre Acionistas Klein e Via Varejo por perdas que sejam incorridas após 08/11/2016 e as garantias do respectivo pagamento à Via Varejo pelos Acionistas Klein, em decorrência e conforme as disposições do Acordo de Associação celebrado em 04/12/2009, entre os Acionistas Klein, partes relacionadas aos Acionistas Klein, GPA e Globex Utilidades S.A. (denominação anterior da Via Varejo). Notícia positiva.