Banco do Brasil: aumento do capital do Banco Patagônia

Será convocada Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária para o dia 21/06/2017 do Banco Patagônia, empresa controlada pelo BB com 58,97% do capital, para submeter à deliberação o aumento de capital do Banco Patagônia, através da realização de oferta pública primária e/ou secundária de ações. O BB afirmou que continua estudando oportunidades e alternativas que contribuam com sua estratégia de atuação no exterior e que agreguem valor aos acionistas, daí o aumento de capital de sua controlada.

OI não entrega 20-F

A retomada das atividades da Samarco depende das licenças ambientais para a regularização do uso da cava Alegria Sul e das licenças para regularizar as demais estruturas do Complexo Germano. Nesse caso, o processo de licenciamento depende também da emissão da certidão de uso de solo, a ser expedida pelo Prefeito de Santa Bárbara. Em 11/05/2017, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais determinou que a Prefeitura de Santa Bárbara expedisse, no prazo de 10 dias, declaração de que o empreendimento está ou não de Conformidade com a Lei de Uso e Ocupação do Solo do Município. A Vale afirmou: “Considerando que o prazo determinado na ordem judicial ainda encontra-se em curso, é precipitada a afirmativa do jornalista de que o cronograma não fecha”. Em relação à alegação do jornal de que “precisará de cinco meses para realizar obras de adaptação”, a Samarco está analisando as alternativas disponíveis para inclusive reduzir no máximo possível o prazo para que, após a obtenção das necessárias licenças ambientais, ela retome suas operações. Polêmica desnecessária por parte do jornal.

Paranapanema confirma possibilidade de captação de recursos com a vinda de novos acionistas

A Paranapanema confirmou que vem mantendo entendimentos com alguns acionistas para captação de recursos, e embora ainda não haja compromisso vinculante, há discussões em evolução neste sentido. Adicionalmente, a Companhia vem mantendo entendimentos com eventuais investidores estratégicos, e embora ainda não haja compromisso vinculante em vigor, há discussões em evolução neste sentido. Disse a Paranapanema que a possível capitalização poderá ser feita via oferta pública ou colocação privada, mas a decisão do formato da capitalização ainda depende do avanço dos acordos com as diversas partes envolvidas nas discussões. Notícia positiva.

Petrobras: produção de petróleo cai e produção de gás sobe em abril em relação a março

A produção média de petróleo no país foi de 2,10 milhões de barris por dia, volume 1% inferior ao de março. Esse resultado se deve, principalmente, à continuidade da parada programada da plataforma P-37, no campo de Marlim, e à parada programada da P-43, nos campos de Barracuda e Caratinga, ambas localizadas na Bacia de Campos. Já a produção de gás natural no Brasil foi de 78,5 milhões de m³/d, 1% acima do mês anterior. Esse aumento se deve, principalmente, ao retorno à operação do FPSO Cidade de Angra dos Reis, instalado na Bacia de Santos, após parada para manutenção.

Produção do pré-sal
Em abril, a produção de petróleo e gás natural operada pela Petrobras (parcela própria e dos parceiros), na camada pré-sal, foi de 1,50 milhão de boed, se mantendo no mesmo patamar do mês anterior. Na comparação com abril de 2016, houve um aumento de 50% da produção devido, principalmente, à entrada em produção do FPSO Cidade de Saquarema e do FPSO Cidade de Caraguatatuba, além do crescimento da produção nas plataformas FPSO Cidade de Maricá, Cidade de Paraty e Cidade de Itaguaí nesse período.

Em tempo: a Petrobras e seus parceiros do Consórcio BM-S-11 iniciaram, hoje, a produção de petróleo e gás natural na área de Lula Sul, no pré-sal da Bacia de Santos, por meio do navio plataforma P-66, primeiro FPSO próprio do Consórcio e sétima unidade do campo de Lula. A P-66 tem capacidade para processar diariamente 150 mil barris de petróleo, comprimir 6 milhões de m3 de gás e foi inicialmente interligada ao campo de Lula por meio do poço produtor 7-LL-60D. O sistema de Lula Sul é o primeiro a iniciar produção neste ano e está em linha com o Plano de Negócios e Gestão 2017-2021 da Petrobras.

Sabesp esclarece sobre investimentos

Questionada pela BMFBovespa a respeito de notícias da mídia, no qual constam projeções de investimentos de R$ 20 bilhões para os próximos 10 anos, a empresa respondeu que trata-se apenas de estimativa com base nos investimentos definidos e divulgados pela empresa para os próximos 5 anos: R$ 13,9 bilhões. Notícia neutra.

Ultrapar: Cade estende prazo de análise da aquisição de empresa

Informou que o Conselho Administrativo de Defesa Econômica, o Cade, estendeu para até 17 de julho o prazo da análise da operação de aquisição da Alesat Combustíveis S.A. pela Ipiranga Produtos de Petróleo S.A.. Esse prazo poderá ainda ser prorrogado por, no máximo, mais 30 dias, mediante decisão justificada do Cade. O Tribunal do Cade não está obrigado a utilizar todo o prazo legal de análise, podendo emitir sua decisão antes dos prazos mencionados acima. Notícia neutra.

Jornal faz afirmação sobre cronograma da volta da operação da Samarco e Vale esclarece

A retomada das atividades da Samarco depende das licenças ambientais para a regularização do uso da cava Alegria Sul e das licenças para regularizar as demais estruturas do Complexo Germano. Nesse caso, o processo de licenciamento depende também da emissão da certidão de uso de solo, a ser expedida pelo Prefeito de Santa Bárbara. Em 11/05/2017, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais determinou que a Prefeitura de Santa Bárbara expedisse, no prazo de 10 dias, declaração de que o empreendimento está ou não de Conformidade com a Lei de Uso e Ocupação do Solo do Município. A Vale afirmou: “Considerando que o prazo determinado na ordem judicial ainda encontra-se em curso, é precipitada a afirmativa do jornalista de que o cronograma não fecha”. Em relação à alegação do jornal de que “precisará de cinco meses para realizar obras de adaptação”, a Samarco está analisando as alternativas disponíveis para inclusive reduzir no máximo possível o prazo para que, após a obtenção das necessárias licenças ambientais, ela retome suas operações. Polêmica desnecessária por parte do jornal.