AES TIETE E:

a Companhia atualizou a previsão de investimentos para os anos de 2018 e 2019 incluindo os investimentos estimados relacionados aos ativos solares Complexo Solar Boa Hora e Complexo Solar Água Vermelha. Para o período de 2017 a 2021, a AES Tietê planeja investir um total de aproximadamente R$ 980 milhões que serão direcionados aos programas de modernização e manutenção de suas plantas hidrelétricas e os investimentos referentes à construção de Boa Hora e AGV Solar.

B3:

a Bolsa de Valores comemora a expansão de 22,1% e 6,1%, respectivamente, contra dezembro de 2016 e novembro de 2017, do volume financeiro médio diário total no segmento Bovespa em dezembro de 2017, que somou R$ 9,708 bilhões. Em comunicado divulgado a pouco, a B3 informa que no mercado à vista, o volume cresceu 24,3% para R$ 9,424 bilhões na comparação com dezembro do ano passado e caiu 5,9% ante novembro. A capitalização de mercado média das empresas com ações negociadas na B3 ao final de dezembro atingiu R$ 3,055 trilhões, 26,1% acima do mesmo mês de 2016 e 0,3% superior ao dado registrado em novembro de 2017. Bons números.

COPEL:

o Conselho de Administração da Copel aprovou a emissão da 7ª Emissão de Debêntures não conversíveis em ações, em série única, para oferta pública de distribuição com esforços restritos, no montante total de R$ 600 milhões.

FORNO DE MINAS:

a Forno de Minas decidiu fechar seu capital e informou sobre o cancelamento do registro de companhia aberta e a consequente saída do segmento de listagem Bovespa Mais. O registro de companhia aberta foi concedido em outubro de 2015 e a Forno de Minas nunca teve ações em circulação no mercado.

MARFRIG:

a subsidiária MARB BondCo PLC concluiu uma oferta no exterior de bônus de 7 anos, no valor total de US$ 1 bilhão. A emissão teve demanda mais que 4 vezes superior à oferta inicial, proveniente principalmente de investidores da Europa, Estados Unidos e Ásia. Os bonds, com vencimento em janeiro de 2025 foram emitidos com taxa de juros de 6,875% a.a., e receberam classificação de risco em moeda estrangeira de B+ pela Standard & Poors e BB- pela Fitch Ratings. A emissão faz parte do processo de Liability Management, cujo objetivo é o de alongar o perfil e reduzir o custo da estrutura de capital da Companhia. Boa notícia.

MULTIPLUS:

a companhia lançou um novo Clube Multiplus, com as categorias 1.000, 5.000 e 10.000, que segundo ela terá mais vantagens e benefícios exclusivos e inéditos no mercado, entre eles pontos extras perenes em acúmulos realizados na Multiplus. Os participantes que optarem pelo Clube 1.000 terão pontos extras permanente de 10%, os membros do Clube 5.000, de 15% e os do Clube 10.000, de 30% para os acúmulos realizados na Multiplus (exceto para acúmulos Latam e produtos Multiplus), sejam eles de transferências de cartão de crédito, compras realizadas nos parceiros ou o acúmulo mensal do Multiplus Itaucard. Outra novidade é que os pontos dos membros dos Clubes 5.000 e 10.000 não expiram e os pontos do Clube 1.000 valem por 36 meses, sendo válido para todos os pontos acumulados na Multiplus. Para quem voa ou viaja com frequência, o Clube 5.000 e o Clube 10.000 também oferecerão benefícios da categoria Gold Latam como despacho de primeira bagagem grátis para voos nacionais e check in preferencial. Boa notícia.