BR Properties: Conselho aprova oferta de ações

Reunidos no feriado, os membros do Conselho de Administração aprovaram uma oferta pública de distribuição primária, com esforços restritos de colocação, de 94.701.608 de ações ordinárias, equivalente a 31,754% do total de ações atualmente emitidas. O preço de cada ação ofertada será fixado após a conclusão do procedimento de coleta de intenções de investimento a ser realizado exclusivamente junto a Investidores Institucionais no Brasil e no exterior. Considerando a cotação de fechamento das ações ordinárias em 14 de junho, o montante total da Oferta chegaria a R$ 830 milhões.

Bancos brasileiros criam a empresa Gestora de Inteligência de Crédito S.A.

Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, Bradesco, Itaú Unibanco e Santander, se uniram para constituir a Gestora de Inteligência de Crédito S.A., que deve estar integralmente operacional em 2019. Cada uma das partes deterá 20% do capital social da nova empresa, o Conselho de Administração será composto por membros indicados pelos acionistas e a Diretoria terá dedicação exclusiva ao negócio, preservando a gestão independente. A Gestora desenvolverá um banco de dados com o objetivo de agregar informações cadastrais e creditícias de pessoas físicas e jurídicas. Os bancos afirmam que o conhecimento mais profundo do perfil dos tomadores de crédito propiciará um significativo aperfeiçoamento dos processos de concessão, precificação e direcionamento de linhas de crédito realizados, resultando assim, em uma melhoria do ambiente de crédito do país em uma perspectiva de médio e longo prazos. A conferir.

Cielo: Índice Cielo de Varejo Ampliado aponta queda de 1,4% na receita de vendas do comércio varejista brasileiro em maio.17 x maio.16

Os dados da Cielo descontam a inflação dos períodos. Em abril, o indicador havia registrado retração de 0,6%, considerada a menor dos últimos 20 meses, superada agora pela retração do mês de maio. A desaceleração em maio foi puxada principalmente pelo setor de Vestuário nas regiões Sul e Sudeste, mas a maioria dos setores teve retração no ICVA deflacionado apurado no período, com exceção de Drogarias e Farmácias e Turismo e Transportes. Segundo Gabriel Mariotto, gerente da área de inteligência da Cielo: “Observamos que a queda de temperatura de abril para maio foi mais brusca no ano passado em relação a este ano, o que pode explicar, em parte, as vendas mais fracas do setor de vestuário em 2017”. Vale ressaltar que maio deste ano foi beneficiado pelo calendário em relação a maio de 2016, com a entrada de uma quarta-feira e o deslocamento do feriado de Corpus Christi para o mês de junho. Ajustados esses efeitos, o índice apontaria uma queda de 1,6%, patamar que indica desaceleração do varejo em comparação ao mês de abril, que havia registrado ligeira alta de 0,3% no ICVA Deflacionado com Ajuste de Calendário. A contínua queda das vendas no varejo é uma má notícia para a economia como um todo.

TV paga tem redução de 171,23 mil assinantes em abril

A Anatel registrou, em abril de 2017, um total de 18.761.356 assinantes de TV paga no Brasil, o que corresponde a uma diminuição de 171.233 (-0,90%) em comparação com março de 2017. Nos últimos doze meses, a redução foi de 147.471 assinantes (-0,78%). Dos grupos acompanhados pela Agência, a Oi apresentou a maior crescimento de março a abril e nos últimos doze meses, 1,63% e 15,78% respectivamente. Claro/NET e Vivo apresentaram redução em ambos os períodos. Notícia desfavorável para o setor e moderadamente positiva para Oi.