Brasil Brokers pretende captar R$ 70 milhões

Os membros do Conselho de Administração Sidney Breyer, Luis Henrique de Moura Gonçalves, Guilherme Aché e Eduardo Marques e o Diretor Financeiro e Relações com Investidores Andreas Yamagata se comprometeram a subscrever R$ 50 milhões equivalentes à subscrição mínima do aumento de capital de R$ 70 milhões aprovado pelo Conselho. Adicionalmente, o acionista Fundo Gulf I de Investimentos em Participações já informou que vai exercer pelo menos a quantidade de ações que lhe é garantida pelo direito de preferência. A Brasil Brokers está ofertando 63.063.063 de novas ações ordinárias ao preço de emissão de R$ 1,11, que corresponde a um deságio de 28,43% sobre o preço médio das ações verificado nos pregões entre 15/05/2017 a 09/06/2017. Segundo a Companhia os recursos serão destinados ao reforço de seu capital de giro, buscando viabilizar os investimentos necessários em tecnologia e, principalmente, o cumprimento de obrigações com contingências judiciais. Boa notícia.

Cesp será privatizada

A empresa informou que o Conselho Diretor do Programa Estadual de Desestatização – CDPED, em reunião realizada em 13 de junho de 2017, decidiu recomendar ao Governador do Estado de São Paulo o prosseguimento do processo de alienação do controle societário da CESP, mantidos os prazos de vigência das concessões atuais da Companhia. Notícia positiva.

CVM dá prazo para CPFL definir OPA

A CVM determinou prazo até dia 12/07/2017 para que seja protocolado na CVM, pela CPFL, o laudo de avaliação da companhia, no âmbito da OPA unificada ou, alternativamente, que seja protocolizada a documentação ajustada da oferta de forma a prever somente a modalidade “por alienação de controle”. Notícia neutra.

JBS contrata executivo de Compliance

A JBS nomeou Marcelo Proença para o cargo de Diretor Global de Compliance, que responderá diretamente ao Conselho de Administração. Segundo nota da Companhia o objetivo da nomeação é garantir que a JBS tenha as melhores práticas de governança do mercado com plenos controles externos e internos os quais, de acordo com Marcelo Proença “irão assegurar uma empresa de sucesso perene, evoluindo muito na construção da confiança e da reputação perante os stakeholders e, em especial, colaboradores, mercado e sociedade”. A conferir. Por enquanto a notícia é neutra.

Petróleo Manguinhos estuda negócio

Em recuperação judicial, a Refinaria de Petróleos de Manguinhos assinou acordo de confidencialidade com a empresa VTTI B.V. com o objetivo de discutir ao longo dos próximos 6 meses a viabilidade de exploração do negócio de armazenagem de líquidos em seu parque de tancagem anexo à refinaria. Boa notícia.

Isa entra no bloco de controle da Taesa

A Taesa informou que a ISA Investimentos e Participações do Brasil S.A. adquiriu de Fundo de Investimento em Participações Coliseu e do Fundo de Investimento em Ações Taurus (vendedores) cerca de 153.775.790 ações ordinárias representando 26,03% do capital votante e 14,88% do capital total da Taesa. Com isso, a ISA Brasil passa a deter a mesma participação antes detida pelos vendedores no capital social da Taesa e a aderir irrestritamente ao Acordo de Acionistas da Taesa, mediante assinatura de Termo de Adesão nesta data, substituindo integralmente os vendedores e sendo mantidos exatamente os mesmos direitos e obrigações anteriormente atribuídos aos Vendedores. A notícia parece ser favorável para todos os envolvidos. Para a Cemig, maior acionista desses fundos, que, assim, dá prosseguimento em seu plano de desinvestimentos e, para a ISA (controladora da Transmissão Paulista), que passa a ter uma posição cada vez mais forte no segmento de transmissão brasileiro.