Camil: IPO gera ingresso no caixa de apenas R$ 390 milhões

O IPO da Camil Alimentos, dona das marcas de arroz Camil, do açúcar União e da sardinha Coqueiro, movimentou R$ 1,319 bilhão, depois da companhia enfrentar resistência dos investidores que a obrigou a reduzir o preço da ação, que foi fixado em R$ 9,00, abaixo da faixa indicativa de preço da oferta, estimada entre R$ 10,50 e R$ 13,00. Com isso, apenas R$ 390 milhões ingressaram no caixa da empresa. O fundo Warburg Pincus e a família Quartiero embolsaram o restante da oferta. Notícia negativa.

Copel reduz plano de investimentos

A empresa anunciou que seu Programa de Investimento de 2017 passou por uma nova revisão com o objetivo de readequar o cronograma físico-financeiro para 2017, passando de R$ 2.876,6 milhões para R$ 2.331,3 milhões. A redução maior se deu nos projetos eólicos, que sofreram corte da ordem de R$ 400 milhões. Evidentemente, tal corte tem como lado negativo o atraso no processo de expansão da empresa, a longo prazo. Entretanto, vemos a notícia como positiva dado o momento difícil para captação de recursos que estamos vivenciando. Notícia positiva.

Weg delibera novo provento

O Conselho de Administração da Weg deliberou o quarto provento deste ano. Com o JCP aprovado ontem, o total de proventos de 2017 atinge R$ 382 milhões vs lucro de R$ 530 milhões acumulado até junho. A ação passa a negociar ex-direito ao JCP líquido de R$ 0,04939999995/ação a partir do próximo dia 2 de outubro.