Cemig atualiza seu plano de desinvestimentos

A empresa atualizou o Plano de Desinvestimentos, que havia sido elaborado durante o XXII Encontro Anual da Cemig com o Mercado de Capitais, realizado em 01/06/2017. O valor total agora alcança R$ 8.046 milhões, contra R$ 6.564 milhões quando havia sido divulgado anteriormente. Notícia positiva.

CPFL fará OPA apenas por alienação de controle

A State Grid informou que decidiu seguir somente com as OPAs por alienação de controle das Companhias, requeridas, com relação à cada uma das Companhias. Conforme também solicitado pelos Ofícios CVM, os documentos referentes às OPAs de cada uma das Companhias serão devidamente ajustados de modo refletir a decisão ora informada, devendo ser apresentados à Comissão de Valores Mobiliários até 12 de julho de 2017. Notícia neutra.

Gol: tráfego de junho

Em junho o volume de decolagens da Gol caiu tanto no mercado doméstico (-4,9%) quanto no mercado internacional (-18,4%), somando no total uma queda de 5,7%. A oferta no mercado doméstico reduziu 4,8% em junho comparado ao mesmo período de 2016, enquanto a demanda reduziu 1,1% no mês. Já a oferta no mercado internacional diminuiu 19,0%, enquanto que a demanda reduziu 14,4%. A boa notícia da estatística de tráfego de junho fica com o desempenho das taxas de ocupação em junho de 2017 em comparação ao mês de junho de 2016: no mercado doméstico 79,0% (+ 2,9 p.p.) e no internacional 70,1% (+3,8 p.p.). Números modestos que completam o tráfego de janeiro a junho deste ano, cujo desempenho somou uma redução de 9,4% no total de assentos disponibilizados ao mercado doméstico e de 8,4% no mercado internacional. A redução da oferta no semestre seguido de um pequeno aumento da demanda por assentos resultou em uma expansão de 2,3 p.p. na taxa de ocupação doméstica para 79%. No mercado internacional a taxa de ocupação do 1S17 foi de 77% (+2,9 p.p.).

Sabesp contrata International Finance Corporation

A empresa comunicou que formalizou a contratação da International Finance Corporation, vinculada ao Banco Mundial, para a realização de estudos para uma capitalização, conforme já havia anunciado anteriormente. Notícia neutra, sendo apenas o prosseguimento de fato já conhecido.

Vale realiza mudança organizacional

Depois da Suzano e da BRF, foi a vez da Vale anunciar sua nova estrutura organizacional com o objetivo de apoiar sua estratégia de geração de valor, baseada em quatro pilares: performance, estratégia, governança e sustentabilidade. Os objetivos que impulsionaram essa mudança são promover maior integração na cadeia de valor e eliminar duplicidade de estruturas. O novo presidente da mineradora, Fabio Schvartsman, considera a integração entre as áreas um ponto determinante para a melhoria do desempenho dos negócios. A Diretoria Executiva da Vale passa a ter a seguinte composição: Minerais Ferrosos e Carvão: Peter Poppinga; Metais Básicos: Jennifer Maki; Finanças e Relações com Investidores: Luciano Siani Pires; Suporte aos Negócios: diretor a ser definido; Sustentabilidade e Relações Institucionais: Luiz Eduardo Osório; Consultoria Geral: Clovis Torres. Os Diretores de Pessoas e de Estratégia e Tecnologia, cujos nomes ainda serão definidos, não serão diretores estatutários e se reportarão diretamente ao Presidente. Boa notícia.