Coelce emite debêntures

A empresa protocolou na Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais – ANBIMA, um pedido de análise prévia da oferta pública, sob o regime de garantia firme de colocação, da 4ª (quarta) emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, em até duas séries, da espécie quirografária, no valor de R$ 500 milhões podendo ser acrescida em função de exercício de eventual distribuição de debêntures adicionais e de debêntures do lote suplementar. Notícia neutra.

Light prepara emissão de debêntures

A Light apesentou requerimento para uma oferta pública de distribuição de debêntures simples no valor de R$ 400 milhões. De acordo com a empresa, os recursos da emissão serão destinados integralmente ao Plano de Investimentos já aprovado pelo Ministério de Minas e Energia. A expectativa é que as reservas comecem no próximo dia 29 e terminem no dia 16 de outubro. A emissão será feita em série única, coordenada pela XP Investimentos e pelo Itaú BBA. A oferta totalizará 400 mil debêntures, da espécie quirografária e com valor nominal de R$ 1.000,00. A Light espera que a emissão das debêntures represente aproximadamente 31% das necessidades de recursos financeiros do seu projeto de investimento. Notícia neutra.

Oi esclarece notícias

A respeito de notícias falando sobre a possibilidade de um aporte de capital da China Telecom na empresa, esta informou que: “o aporte de novos recursos para a Companhia continua sendo uma opção avaliada. Nesse contexto, a TPG e a China Telecom, além de outros grupos de potenciais investidores, mantêm conversas preliminares com a Companhia. A Oi informa que, até esta data, não recebeu qualquer proposta concreta da TPG ou da China Telecom visando a uma operação, inclusive relativa a um eventual aporte na Companhia. Por outro lado, o Conselho Diretor da Anatel parece que vai discutir em reunião esta semana a cassação da concessão da licença de operação da Oi. A primeira notícia é neutra, enquanto a cassação da licença é muito negativa.