Copasa contrata formador de mercado

A empresa comunicou a formalização do contrato para a prestação de serviços de formador de mercado com a BTG Pactual Corretora, com o objetivo de fomentar a liquidez das ações ordinárias de sua emissão. O início da prestação de serviços se deu em 17 de outubro e vigorará por 12 meses, podendo ter a sua duração prorrogada por iguais e sucessivos períodos limitada a 60 meses. A Companhia informa que 61.532.605 ações ordinárias de sua emissão se encontram em circulação no mercado e que não celebrou qualquer contrato regulando o exercício do direito de voto ou a compra e venda de valores mobiliários de sua emissão com o BTG Pactual. Notícia positiva.

Cyrela Realt: vendas de R$ 730 milhões no 3T17

O volume de lançamentos foi de R$ 532 milhões no 3T17, 17,7% superior ao realizado no 3T16. As permutas nos lançamentos foram R$ 31 milhões no 3T17 vs. R$ 16 milhões no 3T16. No trimestre foram lançados oito empreendimentos: 5 na cidade de São Paulo, 2 no Rio de Janeiro e 1 no Sul. No ano, os lançamentos atingiram R$ 1.784 milhões, 7,3% superior em relação ao mesmo período de 2016. No acumulado do ano o volume permutado foi de R$ 47 milhões vs. R$ 96 milhões no 9M16. As vendas líquidas contratadas neste trimestre somaram R$ 730 milhões, valor 27,3% superior ao registrado no 3T16 (R$ 573 milhões). No ano, as vendas atingiram um volume de R$ 2.006 milhões, 19,7% superior ao mesmo período do ano anterior. A participação da Companhia nas vendas contratadas foi de 76% no 3T17 vs. 73% no mesmo período do ano anterior. Os dados operacionais resultaram em um indicador de Vendas sobre Oferta (VSO) de 12 meses de 32,7%, ficando acima do VSO 12 meses apresentado no mesmo trimestre do ano anterior (27,2%) e superior ao VSO apresentado no 2T17 (30,8%).

JSL assina contrato para compra das Sociedades Borgato

Foi autorgada à JSL uma opção de compra de 100% do capital social da Borgato Máquinas S.A., Borgato Serviços Agrícolas S.A. e Borgato Caminhões S.A.. O Grupo Borgato atua no segmento de locação e comercialização de caminhões, e máquinas e equipamentos pesados voltados ao setor agrícola. Se exercida a opção, o preço para aquisição será pago mediante a entrega de uma participação societária de 9% na JSL Locação de Máquinas e Veículos Pesados Ltda. e o pagamento de R$ 100 milhões a prazo. A JSL continua avaliando a possibilidade de abertura de capital do seu negócio de Locação e Comercialização de Ativos Pesados desenvolvido pela JSL Pesados. O exercício da opção de compra objeto destas empresas poderá ocorrer no contexto de tal abertura de capital.

Petrobras: decisão favorável do Carf

O Conselho Administrativo de Recursos Fiscais, Carf, emitiu decisão favorável à Petrobras relacionada à dedutibilidade dos gastos com desenvolvimento da produção para fins de apuração do IRPJ e da CSLL. O processo administrativo fiscal tem valor de R$ 7,8 bilhões e aborda o momento da dedutibilidade dos gastos incorridos pela Petrobras com o desenvolvimento da produção de petróleo e gás, para fins de apuração do IRPJ) e CSLL referentes ao exercício social de 2010. Boa notícia.

Linx adquire 100% da Shopback

A empresa adquirida tem a plataforma cloud líder em tecnologias de retenção, reengajamento e recaptura através de Big Data e Inteligência para engajamento. A Linx estima que cerca de 85% do volume de e-commerce brasileiro trafega mensalmente pela plataforma, tornando a Linx líder neste segmento. O faturamento bruto da Shopback, nos últimos doze meses, é de R$ 15 milhões e a Linx pagará R$ 39 milhões à vista e poderá pagar até R$ 17,558 milhões adicionais, sujeito ao atingimento de metas financeiras e operacionais para os anos de 2017 a 2019. Essa aquisição está alinhada com os objetivos estratégicos de aquisições de tecnologias para atendimento do varejo.

Vale: produção no 3T17

A produção de minério de ferro da Vale atingiu recorde trimestral de 95,1 Mt no 3T17, ficando 3,3 Mt maior do que no 2T17 devido, principalmente, à melhor performance operacional no Sistema Norte e ao ramp-up de S11D. Os volumes de venda para o 3T17 foram menores do que os volumes de produção, implicando em um leve aumento dos estoques como resultado de necessidades operacionais e estratégias de mercado. A produção de níquel alcançou 72.700 t no 3T17, ficando 10,2% maior do que no 2T17, devido, principalmente, ao retorno da produção do forno #2 de Sudbury em julho, à forte performance de produção em Thompson e à sólida performance em Onça Puma. A produção de cobre alcançou 116.900 t no 3T17, ficando 16,0% maior do que no 2T17 e 7,0% maior do que no 3T16, devido, principalmente, ao recorde trimestral de produção em Salobo e à maior produção em Sudbury, com o retorno à operação após parada programada para manutenção no 2T17. A produção de carvão em Moçambique atingiu recorde trimestral de 3,2 Mt no 3T17, ficando 5,8% e 38,3% maior do que no 2T17 e no 3T16, respectivamente, como resultado da melhor performance das duas plantas de processamento (Coal Handling and Preparation Plants – CHPP1 e CHPP2).