AES Tietê emite debêntures

O Conselho de Administração aprovou a emissão de debêntures simples, para distribuição pública. A oferta será de 1 bilhão de debêntures, com valor nominal unitário de R$ 1,00. Os recursos captados por meio da emissão das Debêntures serão utilizados para o refinanciamento do passivo da Companhia, com o resgate antecipado facultativo total das debêntures da 2ª e 3ª emissões e da 2ª série da 4ª emissão da Companhia. Notícia neutra.

Cielo: ICVA caiu 3,5% em fevereiro

A receita de vendas do comércio varejista brasileiro apresentou queda de 3,5% em fevereiro em relação ao mesmo período do ano passado, depois de descontada a inflação. A retração é a menor desde junho de 2016. Descontados os efeitos de calendário de fevereiro, o desempenho do varejo no mês do Carnaval teria sido 2,4 pontos percentuais maior, com retração de 1,1%. Os dados são do Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA), que acompanha mensalmente a evolução do varejo brasileiro de acordo com a sua receita de vendas, com base em um grupo de mais de 20 setores mapeados pela Cielo, de pequenos lojistas a grandes varejistas. O peso de cada setor dentro do resultado geral do indicador é definido pelo seu desempenho no mês.

Fusão BM&FBovespa-Cetip será julgada dia 22/03/2017

As empresas informaram que o Ato de Concentração nº 08700.004860/2016-11, que tem por objeto a análise da operação, foi incluído na pauta da 101ª Sessão Ordinária de Julgamento do CADE, que se realizará no dia 22 de março de 2017. Notícia neutra.

Vale esclarece matéria de jornal

Há dois dias o jornal carioca O Globo noticiou que o Capital Group, fundo de investimento americano dono de 18% das ações preferenciais da Vale, não concordaria com a relação de troca proposta pelos controladores por ocasião do anúncio da intenção de tornar a Vale uma companhia sem controle definido. Interpelada pela CVM, a Vale apenas esclareceu que não tem poderes para negociar com o Capital Group. Não ficou claro se o conflito procede ou não. Notícia negativa.

Conselho de Administração da SLC Agrícola aprova Programa de Recompra de Ações

A quantidade a ser adquirida é de até 2.500.000 ações ordinárias, representativas de 5,3% do total das ações em circulação na data de hoje. As aquisições poderão ser realizadas pelo prazo de até 18 meses, contados a partir do dia 15/03/2017. As ações adquiridas serão mantidas em tesouraria para cancelamento.

Concessão de aeroportos à iniciativa privada

Nesta quinta-feira finalmente o Brasil vai conhecer as propostas dos interessados em administrar os aeroportos internacionais de Porto Alegre, Salvador, Fortaleza e Florianópolis. Juntos, os quatro terminais respondem por 11,6% dos passageiros e por 12,6% da carga aérea transportada no Brasil.

São novas regras para as concessões que incluem a não participação da Infraero nas concessões e carência de cinco anos para pagamento das outorgas. Os lances mínimos são de R$ 55 milhões, R$ 360 milhões, R$ 310 milhões e R$ 31 milhões e o valor das outorgas soma R$ 3 bilhões. O novo modelo de concessão exige que 25% do valor a ser pago pela exploração dos terminais seja realizado à vista e o restante a partir do sexto ano da concessão. O governo prevê que sejam investidos pela iniciativa privada nos quatro aeroportos cerca de R$ 6,6 bilhões durante os prazos das concessões, que variam de 25 a 30 anos. Os terminais têm obras inacabadas e problemas de toda ordem.

O sucesso deste leilão é importante para a economia brasileira e será um termômetro do nível de credibilidade do governo Temer junto aos investidores estrangeiros, únicos interessados no leilão.