AES Tietê esclarece sobre negociações anormais com seus títulos

Em resposta a Ofício da CVM acerca de oscilações e negociações incomuns com títulos da empresa, esta esclareceu que não há fatos novos que as justifiquem. Notícia neutra.

BR Properties aprova Programa de Outorga de Ações

O Programa envolve a outorga de opções para a aquisição de até 1.632.320 ações ordinárias de emissão da BR Properties a seus empregados e administradores selecionados pelo Conselho de Administração. Para cumprir o Programa, a companhia usará ações mantidas em tesouraria, ou emitirá novas ações, mediante subscrição por meio de operação privada. Os beneficiários devem atender aos requisitos comuns: (i) manutenção da relação de trabalho com a Companhia até 31.12.2019 e (ii) atingimento de metas de desempenho individual e/ou da Companhia para os anos de 2017, 2018 e 2019. Notícia positiva.

Ferbasa divulga preço do FeCrAC

O preço do FeCrAC – Ferro Cromo Alto Carbono (Benchmark Europa) foi definido em US$c 154 /lb.Cr para o 2º trimestre de 2017. Este valor representa uma redução de 6,7% em relação ao praticado no 1º trimestre de 2017. O novo preço passa a vigorar em 01/04/2017 e servirá de base para negociação com os clientes da Ferbasa.

Conselho da Magnesita aprova novo Programa de Recompra de ações

O Conselho aprovou o 5º programa de recompra de ações com fins de permanência em tesouraria e posterior alienação ou cancelamento, sem redução do capital social. Poderão ser adquiridas 2.629.998 ações ordinárias, que correspondem a 10% das ações em circulação no mercado. O prazo para aquisição das ações teve início ontem e se encerra em 14 de setembro de 2018. Notícia positiva.

Light passa por revisão tarifária

A Aneel aprovou o resultado da 4ª Revisão Tarifária Periódica da Light SESA, com vigência a partir de 15 de março de 2017. A 4ª RTP da Light SESA, prevista para ocorrer em 07 de novembro de 2018, foi antecipada para 15 de março de 2017. Além da antecipação da data da RTP, diversas novas regras para reajuste tarifário foram implantadas nesta RTP, como possibilidade de repasse de itens da Parcela B e antecipação de eventuais choques na Parcela A, de forma a evitar formação excessiva de CVA. Sem mencionar a elevação dos percentuais de perdas não técnicas permitidas. Notícia favorável à empresa, porém já conhecida pelo mercado, tratando-se apenas de confirmação.

Produção de petróleo e gás natural da Petrobras caiu 1% em fevereiro

A produção média de petróleo no Brasil foi de 2,20 milhões de bpd, volume 1% inferior ao de janeiro e a produção de gás natural, excluído o volume liquefeito, foi de 80,2 milhões de m³/d, também 1% abaixo do mês anterior. As quedas foram influenciadas, principalmente, pela parada programada do FPSO Cidade de Paraty. A produção de petróleo e gás natural operada pela Petrobras na camada pré-sal foi de 1,53 milhão de boed, o que representa uma redução de 3% em relação ao mês de janeiro, também devido à parada programada do FPSO Cidade de Paraty. Já a produção de petróleo nos campos do exterior foi de 63,5 mil bpd, volume 8% inferior ao mês anterior e a produção de gás natural foi de 8,4 milhões de m³/d, 3% abaixo do volume produzido em janeiro de 2017.

Prumo: prossegue polêmica da OPA

Os controladores da Prumo, responsáveis pelo lançamento da OPA para cancelamento
de registro da companhia, ratificaram que o lançamento da Oferta não depende da aprovação dos acionistas Itau e/ou Mubadala e a permanência destes como acionistas da Prumo. Em fevereiro, durante assembleia e, em meio a divergências, os controladores haviam afrimado que não existe qualquer acordo que implique na caracterização de Itaú e/ou Mubadala como pessoas vinculadas aos controladores da Prumo.