Curtas Empresas

Banco do Brasil

O Plano Extraordinário de Aposentadoria Incentivada do Banco do Brasil, o PEAI, encerrado em 09/12/2016 teve 9.409 adesões. O Banco informou que os impactos estimados com o PEAI são despesas não recorrentes com pagamento de incentivos em 2016 de R$ 1,4 bilhão e redução de despesa de pessoal em 2017 de R$ 2,3 bilhões. Notícia positiva.

Fras-le

Informou a celebração de uma Joint Venture com a Federal Mogul VCS Holding BV, cujo objeto é a aquisição de 80,10% das quotas representativas do capital social da Federal-Mogul Friction Products Sorocaba Sistemas Automotivos Ltda. Esta empresa, da cidade paulista de Sorocaba, atua na fabricação de pastilhas para veículos leves, com faturamento bruto no ano de 2015 de R$ 44 milhões. A transação não envolve desembolso financeiro pela Fras-le, sendo o objetivo principal da Joint Venture a combinação das forças da Federal-Mogul Motorparts e da Fras-le na formação de uma parceria estratégica para melhor servir os clientes de montadoras e de reposição no mercado de veículos leves no Brasil e América do Sul.

Vale

Foi proferida nova decisão no âmbito da Ação Civil Pública em trâmite perante a 12ª Vara Federal da Seção Judiciária de Belo Horizonte, ajuizada contra a Samarco e suas acionistas, a BHP Brasil e a Vale, concedendo a prorrogação, por 30 dias, do prazo para que seja efetuada a complementação de depósito no valor total de R$ 1,2 bilhão para acautelar futuras medidas reparatórias. O depósito é a terceira exigência de outras duas feitas em novembro: até fevereiro/17, as partes devem comprovar que os vazamentos de rejeitos na barragem de Fundão foram definitivamente estancados e até maio/17 devem apresentar estudos conclusivos, com o devido aval dos órgãos ambientais, sobre o plano de ação e viabilidade da retirada da lama depositada nas margens do Rio Doce, seus afluentes e adjacências de sua foz. Notícia neutra.

Wilson Sons

O Conselho Diretor do Fundo da Marinha Mercante aprovou a prioridade da Wilson Sons para a utilização de recursos do Fundo da Marinha Mercante no valor de US$ 9,4 milhões para reparo e manutenção de 12 rebocadores no biênio 2017 e 2018. Segundo a companhia, esta aprovação é um marco para o mercado de rebocagem e estaleiros no Brasil, pois trata-se da primeira vez que uma empresa de apoio portuário obtém financiamento para a realização deste tipo de serviço. Notícia positiva.