Cemig esclarece notícias da mídia

Em relação ao teor da notícia veiculada no site da Revista Época, em 30/01/2017, intitulada “Fazenda deverá exigir privatização da Cemig para socorrer o governo de MG”, a companhia informou que até o momento não tem conhecimento da existência de um processo de privatização em andamento. Ainda sobre este mesmo assunto, a Companhia informa que tomou conhecimento da notícia intitulada “MG descarta venda de fatia na Cemig como condição para ajuda federal, diz fonte”, veiculada, nesta data, no portal de notícias Reuters. A notícia, verdadeira ou não, fez as ações dispararem no pregão de ontem (31/01/2017). Até que tenhamos informações concretas, consideramos como neutra a notícia.

Privatização da Celg D é aprovada pela Aneel

A Agência Nacional de Energia Elétrica autorizou a transferência do controle societário da Celg Distribuição para a Enel Brasil, vencedora do leilão de privatização da distribuidora em 30 de novembro do ano passado. A operação terá de ser concluída em 120 dias, com mais 30 dias para que a documentação seja enviada à Aneel e até 30 dias para a assinatura do contrato de concessão pela empresa italiana, contados a partir da data em que a agência entender que a transferência foi cumprida. Notícia positiva para a Eletrobras

Conselho reelege atual diretoria da Gol e aprova outras matérias

Paulo Sergio Kakinoff foi reeleito Diretor-Presidente da Gol e os atuais diretores também foram reeleitos para mais um mandato. Além disso, o Conselho aprovou o Plano de Negócios de Longo Prazo da Gol, a emissão de Notas Promissórias e a celebração de contrato a ser firmado entre a subsidiária, GLA e a Delta, para realização do reparo dos motores operados pela GLA.

Acionistas da Petrobras aprovam a venda da Liquigás

Foi aprovada em Assembleia Geral de Acionistas a venda da subsidiária integral Liquigás Distribuidora S.A., para a Companhia Ultragaz S.A., subsidiária da Ultrapar Participações S.A.. O negócio ocorreu pelo valor de R$ 2,67 bilhões e está alinhado ao Plano Estratégico/PNG 2017-2021 da Petrobras, que prevê a saída integral das atividades de distribuição de GLP e petroquímica.