Curtas Empresas

Conselho de Administração da Bovespa autoriza empréstimo

Foi iniciada tratativas com instituições financeiras para a contratação de empréstimo de até US$ 125 milhões. Este empréstimo, juntamente com os recursos obtidos por meio da emissão de debêntures objeto do Fato Relevante de 11.11.2016, será usado para reforçar o caixa da Bovespa, para necessidades no curso dos negócios, ou ainda para complementar os recursos necessários no contexto da combinação de negócios com a Cetip, que se encontra em fase de aprovação pelos órgãos reguladores competentes. Notícia neutra.

Eletrobrás divulga seu Plano Diretor de Negócios e Gestão

A empresa divulgou um plano empresarial no qual detalha seus objetivos como empresa e delineia uma estratégia completa de curto, médio e longo prazos para atingir suas metas. O Plano representa uma guinada na vida da companhia, que deixa de ser uma empresa voltada para políticas setoriais e governamentais para se tornar uma companhia voltada para a eficiência e o lucro. Os desafios que a empresa tem diante de si são enormes, mas somente a disposição de vencê-los já produziu grande valorização de seus títulos em Bolsa.

Gol: outubro foi mais um mês de queda do tráfego aéreo

O volume de decolagens no sistema total reduziu 20,3% e o total de assentos disponibilizados ao mercado recuou 19,1% no mês de outubro. No acumulado de 2016, o volume de decolagens e o total de assentos reduziram 16,8% e 16,5%, respectivamente. A oferta no mercado doméstico diminuiu 3,2% em outubro, comparado a outubro de 2015, enquanto a oferta no mercado internacional reduziu 18,3%. Notícia desfavorável mas dentro do esperado.

Natura reestrutura seu modelo de negócios na França

A decisão pretende assegurar o crescimento sustentável da marca Natura na França. O plano integra sua estratégia de internacionalização em mercados maduros, que prevê o foco em três canais: loja própria, e-commerce e varejistas multimarcas. Desse modo, o canal venda direta será encerrado naquele país até 31 de dezembro. A Natura se antecipou em esclarecer que este é um movimento concentrado no mercado francês e não será replicado ao Brasil, onde a venda direta é e continuará a ser o principal canal de venda da Natura.