Curtas Empresas

Grupo AES: Aneel aprova reestruturação societária

A Agência Nacional de Energia Elétrica aprovou a reorganização societária envolvendo as companhias conforme descrita no Fato Relevante e objeto de deliberação pelas acionistas das Companhias nas respectivas assembleias gerais extraordinárias a serem realizadas no dia 23 de dezembro de 2016. Segundo determinação da ANEEL, as Companhias devem implementar a Reestruturação no prazo de 120 dias, a contar da data de publicação da resolução autorizativa da ANEEL que aprovou a Reestruturação. Notícia neutra, uma vez que já esperada.

CPFL Energia: Aneel autoriza venda da CPFL para a State Grid

A Aneel concedeu autorização à venda das ações da CPFL Energia que estavam sob titularidade dos acionistas do bloco de controle à State Grid Brazil Power. Esta era a última autorização que faltava para que o fechamento da operação bilionária ocorra. O próximo passo será a transferência das ações de emissão da elétrica brasileira à sua nova controladora, ainda sem data definida. Após essa autorização a State Grid terá que fazer uma oferta pública de ações aos acionistas minoritários da CPFL Energia e da CPFL Renováveis. Notícia neutra.

Centrais Elétricas do Amapá terá reajuste de 46,46%

A Aneel autorizou um reajuste nas tarifas da CEA, com efeito médio de 46,46% para os consumidores finais. A distribuidora, que atende o estado do Amapá, apesar do reajuste alto, tem uma das tarifas mais baixas do país, ficando com o reajuste na 86ª posição. Durante um período, ela não praticou reajuste, por estar inadimplente com obrigações contratuais e em 2015 ficou fora da revisão extraordinária. Na reunião ,a diretoria da Aneel ressaltou que esse reajuste possibilitaria um caminho à normalidade. Em 2015 seu reposicionamento tarifário levou a recuo de 10,29% na tarifa. Notícia positiva para a empresa.

Eletrobras: Itaipu terá reajuste de 11,41%

A tarifa de repasse da potência da Usina Hidrelétrica Itaipu Binacional vai ser de US$ 28,73/kw/mês, conforme decidido pela Aneel. O valor ficou 11,41% acima do praticado em 2016, que é de US$ 25,78/kw/mês. A nova tarifa entra em vigor no dia 1º de janeiro de 2017 e vale até 31 de dezembro do mesmo ano. A tarifa de repasse é aplicada à prestação dos serviços de eletricidade da usina de Itaipu. As faturas são pagas em reais e é utilizada para conversão a taxa média de venda calculada pelo Banco Central, no dia útil imediatamente anterior ao do pagamento da fatura. As distribuidoras devem recolher para a Eletrobras mensalmente o valor resultante da multiplicação da quota mensal da potência contratada pela tarifa de repasse. Notícia neutra para a Eletrobrás, tratando-se de mero repasse de custos.

Gafisa fecha venda de ações da Tenda para uma afiliada da Jaguar Growth Asset Management

O negócio, realizado com a Jaguar Real Estate Partners, LP, envolve a alienação de até 30% das ações de emissão da Tenda, sendo que a companhia foi avaliada por R$ 539,020 milhões ou preço de R$ 8,13/ação. Em função deste negócio foi suspenso o pedido de registro da oferta pública secundária de ações da Tenda. Também como consequência da venda das ações da Tenda haverá a redução do seu capital social, sem o cancelamento de ações, com restituição, à Gafisa, sua única acionista, de R$ 100 milhões, corrigidos com base na taxa Selic, dos quais 50%, acrescidos da correção, serão pagos até 31 de dezembro de 2018 e o saldo será pago até 31 de dezembro de 2019. O capital social da Gafisa será reduzido e o valor restituído osa seus acionistas será o correspondente a 50% do capital social da Tenda. Os acionistas da Gafisa poderão adquirir ações da Tenda pelo preço por ação de R$ 8,13, observado que em adição às ações, a Gafisa ofertará aos seus acionistas ações adicionais correspondentes a 20% do capital social da Tenda e caso, após o exercício do direito de preferência, restem menos de 20% de ações de emissão da Tenda disponíveis para aquisição pela Jaguar, a Jaguar não estará obrigada a adquiri-las, e a operação prosseguirá com os acionistas que exerceram o direito de preferência.

Log-In

No âmbito do processo de reestruturação das dívidas da Log-In, o Conselho de Administração aprovou a constituição de penhor sobre 4.892.773 ações de emissão do
TVV – Terminal de Vila Velha S.A., de sua titularidade, em favor do BNDES para assegurar o integral cumprimento das obrigações assumidas em vários contratos de financiamentos junto ao Banco.

Tectoy não atinge objetivo de fechamento do capital

No leilão realizado em 12 de dezembro na BM&FBovespa, realizado no âmbito da oferta pública de aquisição de ações para cancelamento de registro da Companhia, não foi verificada a condição necessária para o referido cancelamento. A Tectoy permanece na condição de companhia aberta. O preço das ações que foram vendidas durante o leilão será pago amanhã, 15 de dezembro.

Construção Civil

Rubens Menin, presidente da Abrainc e fundador da MRV, defende alteração de regras para o setor
Uma delas é a criação da faixa 4 do Programa MCMV, o que proporcionaria a utilização de recursos do FGTS para famílias com renda mensal entre R$ 10 mil a R$15 mil. Outras propostas referem-se ao repasse dos recebíveis dos clientes para os bancos ainda com os empreendimentos na planta, regulamentação dos distratos e aumento do valor máximo dos imóveis a serem financiados em todas as faixas do Programa MCMV. São propostas razoáveis, mas não vemos como elas possam incentivar em larga escala o interesse pela compra de imóveis novos enquanto a renda da população se mantiver em queda. Além disso, o setor pode enfrentar concorrência pelos recursos do FGTS dada as propostas de utilização deles para outros fins.