Curtas Empresas

Petrobras sinaliza que não dará aumentos reais e propõe jornada de trabalho menor aos funcionários
A diretoria da Petrobras enviou ontem uma carta aos funcionários pedindo compreensão durante as negociações do acordo coletivo e informou que iniciará esta semana a discussão para redução da jornada de trabalho e de salário com os funcionários que tiverem interesse. O documento assinado pelo presidente Pedro Parente e pelos diretores da estatal apela para que os funcionários não façam greve, alegando que cada dia de paralisação custa a empresa R$ 9 milhões com a mobilização de equipes de contingência. Para este ano, os petroleiros pedem um reajuste salarial com ganho real de 10%. A diretoria destaca que a proposta será analisada, mas que o momento pelo qual passa a companhia é difícil, devido à perda do grau de investimentos e ao crescimento da dívida.

Frota de jatos encolhe no país
Ontem teve início o principal evento de aviação executiva na América Latina, a feira Labace, que conta com 43 aeronaves em exposição, número menor do que as 52 do ano passado. Os fabricantes foram mais contidos esse ano e trouxeram poucas novidades, o que reflete um dos piores momentos da aviação executiva no Brasil. Em 2015 a frota executiva cresceu apenas 1,2%, puxada pela expansão das aeronaves turboélices, que são mais baratas do que os jatos. Já o total de jatos caiu 2,7%. O evento também contou com o discurso do secretário de Aviação do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Dário Lopes, que comentou sobre o Programa de Aviação Regional. O programa deve exigir investimentos de R$ 2,4 bilhões somente em sua primeira etapa e deve favorecer 53 aeroportos de um total de 176 selecionados.