CVM autoriza OPA da ALPARGATAS

A CVM deferiu o pedido de registro de OPA por alienação de controle da Alpargatas. As ofertantes ITAÚSA, Cambuhy I Fundo de Investimento em Ações e Cambuhy Alpa Holding S.A. podem adquirir até 34.362.456 ações ordinárias de emissão da Alpargatas ao preço de R$ 11,3390204697005/ação, a ser pago à vista. O leilão da OPA vai acontecer em 23 de março de 2018 na B3.

Acordo ELETROBRAS-ELETROPAULO parece estar próximo

De acordo com o que tem sido noticiado recentemente, parece estar próximo um acordo entre a Eletrobrás e a Eletropaulo, a respeito de uma legendária dívida, em torno da qual existe uma disputa judicial, que já dura mais de uma década. O que os jornais noticiam é que o valor a ser pago seria algo da ordem de R$ 1,6 bilhões e que a Eletropaulo faria um aporte de capital no intuito de obter os recursos necessários. Cabem múltiplas interpretações a respeito dessa notícia. Com relação ao valor, é um número muito próximo do que trabalhamos, portanto, é uma notícia neutra neste aspecto. Com relação à solução do problema, em si, é uma notícia positiva já que é algo que incomoda investidores atuais e potenciais da empresa há bastante tempo. No entanto, o lado negativo é a necessidade de aporte de capital, fato que sempre gera reação desfavorável. Notícia negativa.

EZTEC lança seu primeiro empreendimento deste ano

A Eztec anunciou ontem a noite o lançamento do empreendimento Z. Cotovia, localizado no bairro de Moema, Zona Sul da cidade de São Paulo. O projeto contará com 1 torre mista, sendo 20 salas comerciais e 180 unidades residenciais, de alto padrão, com áreas de 24 a 52 m², para um VGV total de R$ 105,5 milhões. A entrega do edifício está prevista para Janeiro/2021.

Produção de minério de ferro da VALE em 2017 atinge 366,5 milhões de toneladas e aproxima-se do limite inferior do intervalo projetado

A Vale publicou há pouco seu Relatório de Produção 2017 informando uma produção de minério de ferro em 2017 recorde de 366,5 milhões de toneladas, aproximando-se do limite inferior do intervalo do guidance original de 360-380 milhões de toneladas, devido, principalmente, à redução de minério de maior teor de sílica nos Sistemas Sul e Sudeste. Por outro lado, o volume produzido em 2017 foi 5,1% superior ao volume de 2016, devido, principalmente, ao ramp-up do projeto S11D, que segue conforme o planejado, e à maior produção na planta Conceição I no Sistema Sudeste, cujo ramp-up foi concluído em 2016. O importante indicador de Recuperação Global da Vale aumentou de 46% em 2015 para 50% em 2016 e 51% em 2017, como resultado da contínua melhoria na produtividade operacional ao longo dos anos. A Vale reafirmou que o seu guidance de produção para 2018 permanece em torno de 390 milhões de toneladas.