Após a euforia de ontem, quando houve o surpreendente anúncio da Opep sobre um acordo preliminar para limitar a produção de petróleo, os investidores optam por alguma cautela nesta quinta-feira. Assim o Ibovespa futuro, às 9h41, caia 0,17%. Nos EUA, os contratos futuros de Dow Jones e S&P 500 tinha queda ligeira de 0,2%, após as divulgações de dados econômicos. Na Europa os principais índices registram altas superiores a 1%, pois o fechamento de ontem não embutiu a decisão da Opep.

Foco Gráfico

O Ibovespa-futuro oscila nas proximidades da resistência representada pelo topo imediato de 59.920 pontos e se conseguir vencê-la poderá estender os avanços até o topo formado em 61.055 pontos (comentário feito às 09:12 h e baseado no gráfico intraday de 60’).

O dólar-futuro permanece em situação indefinida entre a resistência de R$ 3,25 e o suporte de R$ 3,21, sem confirmar novas movimentações importantes até o rompimento de um destes limites (comentário feito às 09:12 h e baseado no gráfico intraday de 60’).

Assista ao vídeo da Análise Gráfica

Economia em Foco

IGP-M acelera em setembro: segundo a FGV, o índice variou 0,20%, em setembro, acima de 0,15% de agosto. A variação acumulada em 2016 está em 6,46% e 10,66% no acumulado em doze meses. O IPA-M registrou alta de 0,18%, ante 0,04% em agosto, com acelerações em Produtos Industriais (de 0,10% para 0,53%) e Matérias-Primas Brutas (de 0,34% para 1,27%). Contribuíram para essa aceleração dos grupos os itens: soja em grãos (de -8,51% para -0,02%), minério de ferro (de 3,21% para 8,56%) e mandioca (de 6,01% para 8,95%). O IPC-M passou de 0,40% em agosto para 0,16% em setembro, com seis das oito classes desacelerando, destacando-se o grupo Alimentação (de 0,66% para 0,09%), com o item laticínios passando de 6,46% para -1,39%. O INCC-M assinalou 0,37%, ante 0,26% em agosto. O IGP-M registrou avanços significativos em alguns itens no atacado, mas os itens agrícolas continuam caindo tanto no atacado como no varejo. As variações dos IGPs devem continuar em patamar baixo no próximo mês, em torno de 0,40%.

EUA – Pedidos de seguro-desemprego: foram solicitados 254 mil na semana encerrada em 24 de setembro, acima do apurado na semana anterior (251 mil), mas abaixo expectativa média do mercado (259 mil). O total de pessoas atendidas pelo auxílio ficou em 2,062 milhões na semana encerrada em 17 de setembro, de 2,108 milhões na semana anterior.

EUA – PIB – 2° Trimestre: a terceira estimativa indicou crescimento à taxa anualizada de 1,4%. O resultado ficou levemente acima da expectativa média do mercado, que indicava expansão de 1,3%.

Agenda

Corporativa

Econômica