O julgamento final do processo de impeachment tem início hoje, mas os investidores aparentemente já olham o “pós-Dilma” com certas preocupações. A equipe econômica de Michel Temer vem encontrado dificuldades para implementar o ajuste fiscal desejado, sendo obrigado a fazer concessões como a de ontem para a aprovação da DRU até 2023, em troca pelo reajuste de defensor-público Geral da União e de servidores da Defensoria Pública da União. Estas dificuldades de negociação da base do governo têm trazido incertezas aos investidores, o que se reflete nos negócios na Bovespa. Assim as preocupações com o cenário fiscal pesam mais uma vez sobre o Ibovespa futuro que, às 9h39, registrava queda de 0,25%. Esta também é a tendência vista no exterior, onde as bolsas europeias e índices futuros do Dow Jones e S&P 500 operam em queda. Os investidores seguem no aguardo do discurso de amanhã de Janet Yellen, presidente do Fed, esperando-se por sinais dos próximos passos da política monetária dos EUA.

Foco Gráfico

O Ibovespa-futuro penetrou na base do congestionamento (triângulo) formado pelo encontro das retas de tendência, mas uma efetiva sinalização de continuação da atual trajetória baixista somente acontecerá em caso de perda do suporte representado pelo fundo imediato de 58.345 pontos. Por outro lado, para permitir a expectativa de um repique altista será necessário o rompimento da reta de resistência, em mais ou menos 59.100 pontos

O dólar-futuro voltou a cair depois de testar a resistência de R$ 3,263 e poderá atingir a reta de sustentação, que neste momento passa em R$ 3,204 (comentário feito às 09:10 h e baseado no gráfico intraday de 60’).

Assista ao vídeo da Análise Gráfica

Economia em Foco

Confiança do Comércio: avançou 7,2 pontos em agosto, atingindo 82,1 pontos. A média móvel trimestral teve alta de 3,7 pontos, a maior da série. O ISA-COM avançou 5,9 pontos e o IE-COM avançou 8,2 ponto (72,0 e 93,0 pontos, respectivamente), com alta de 7,0 pontos na Situação Atual dos Negócios e alta de 8,1 pontos no grau de otimismo com as Vendas nos 3 meses seguintes. As sondagens de confiança continuam melhorando, em particular o Comércio se consolida em franca recuperação no ano, na ótica dos agentes.

EUA – Pedidos de seguro-desemprego: foram 261 mil na semana encerrada em 20 de agosto, ante 262 mil na semana anterior e expectativa de 265 mil. O total de atendidas pelo auxílio foi de 2,145 milhões na semana encerrada em 13 de agosto, ante 2,175 milhões na semana anterior.

EUA – Encomendas de Bens Duráveis: avançaram 4,4% em julho, ante recuo de 4,2% em junho (revisado de -4,0%) e expectativa de avanço de 3,5%. Excluídos os dados de trabalho, o índice avançou 1,5%, ante queda de 0,3% em junho (revisado de -0,5%) e expectativa de alta de 0,4%.

Agenda

Corporativa

Econômica