A Bovespa deve acompanhar seus pares externos e abrir em queda nesta terça-feira. Na Europa as bolsas caem mais de 1%, com exceção para Londres, onde o FTSE-100 tem ligeira alta, beneficiada por estímulos adotados pelo Banco da Inglaterra (BoE). A decisão da autoridade monetária visa sustentar a economia do país para enfrentar as consequências do “Brexit”, com medida que deve elevar em £150 bilhões a capacidade de ofertar crédito dos bancos. Tal decisão, porém, não foi capaz de reverter a maior cautela dos investidores nos demais mercados, com o petróleo operando em queda ao redor de 2%, assim como alguns metais básicos que também recuam, mas com menor intensidade. Por aqui os investidores deverão estar atentos à fixação da meta fiscal de 2017, que mais uma vez deve mostrar elevado déficit, mas um pouco inferior ao deste ano. O Ibovespa futuro, às 9h38, tinha desvalorização de 1,25%.

Foco Gráfico

O Ibovespa-futuro abriu em baixa e perdeu a imediata reta de sustentação, indicando possibilidade de extensão deste processo corretivo até os apoios representados pelos fundos formados em 52.545 e 52.105 pontos.

O dólar-futuro rompeu a resistência representada pelo topo imediato de R$ 3,297 e poderá repicar até R$ 3,353 (comentários feitos às 09:10 h e baseados nos gráficos intraday de 60’).

Economia em Foco

IPC-Fipe acelera na última semana de junho
A Fipe divulgou o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da última semana de junho no município de São Paulo, que registrou alta de 0,65%, contra 0,42% na quadrissemana anterior. Dos sete grupos pesquisados, quatro assinalaram aceleração: Habitação (de 0,68% de 0,80%), Alimentação (de 0,33% para 1,17%), Transporte (de -0,13% para 0,09%) e Educação (de 0,12% para 0,16%). As desacelerações ocorreram nos grupos Despesas Pessoais (de 0,55% para 0,34%), Saúde (de 0,65% para 0,42%) e Vestuário (de 0,46% para 0,32%). Alimentação continua sendo o principal item a impactar os índices de preço. O índice da Fipe de junho foi a 0,65%, com maior impacto dos alimentos in natura, em decorrência de fatores climáticos, como o frio das últimas semanas. Para as próximas apurações, é possível que este índice se mantenha neste patamar ou recue um pouco, dependendo deste foco de pressão.

Agendas

Corporativa – 05/07/2016

Econômica – 05/07/2016