A quarta-feira promete ser movimentada, em contraste com os primeiros dias da semana, quando os investidores estiveram mais retraídos devido à espera pelos eventos de hoje. No exterior, a primeira entrevista coletiva do presidente eleito dos EUA concentra as atenções do mercado, que busca por sinalizações sobre os estímulos fiscais prometidos por Donald Trump. Por aqui o aguardo é pelo fim da reunião do Copom, que pode optar uma aceleração nos cortes da Selic. Há pouco houve o anúncio do IPCA de dezembro, registrando alta de 0,30%, com acumulado de 6,29% no ano e abaixo do teto da meta de inflação. As bolsas europeias operam com ligeiras alta, assim como os futuros do Dow Jones e S&P 500. Às 9h39, o Ibovespa futuro registrava alta de 0,40%.

Foco Gráfico

O Ibovespa-futuro abriu em alta e ultrapassou a resistência representada pelo topo formado em 63.280 pontos, mas é possível que ingresse em pequeno congestionamento intraday antes de estender os avanços até 63.800/64.200 pontos (comentário feito às 09:10h e baseado no gráfico intraday de 30’).

O dólar-futuro mostra condição baixista e poderá atingir o fundo formado em R$ 3,201 (comentário feito às 09:10h e baseado no gráfico intraday de 30’).

Assista ao vídeo da Análise Gráfica

Gestão das Cias Abertas

Rossi

João Rossi Cuppoloni e Rafael Rossi Cuppoloni foram eleitos Presidente e Vice-Presidente do Conselho de Administração, enquanto João Paulo Franco Rossi Cuppoloni assume a partir de hoje o cargo de Diretor-Presidente da Rossi.

Economia em Foco

Dia de reunião do Copom

O BACEN decide nesta quarta-feira pela taxa Selic, devendo ser reduzida em 0,5 ponto percentual, a 13,25% anuais. Cresce no mercado, no entanto, a opinião dos que defendem um corte mais agressivo, de 0,75 ponto percentual, ainda mais depois do IPCA de dezembro (0,3%), fechando o ano dentro do sistema de meta (6,29%) e a atividade econômica ainda frágil. Muitos defendem que seria de bom grado o BACEN ser mais rápido neste momento, visando voltar a estimular logo a economia, já que a desinflação segue o seu curso. Achamos, no entanto, que alguma cautela é necessária, com o corte em 0,5 ponto percentual nesta reunião, podendo vir a se acelerar mais nas próximas. Para isso, será importante que o cenário político e fiscal estejam melhor definidos.

IPCA registra 0,3% em dezembro

O IPCA de dezembro acabou dentro das estimativas de mercado, registrando 0,3%, depois de 0,18% em novembro. No ano, o índice ficou dentro do sistema de metas, no intervalo superior, próximo ao teto (6,29%). Influenciaram neste desempenho os alimentos e os preços administrados. Analisando por grupos, Alimentos e Bebidas passou de -0,2% para 0,08%, com impacto de 0,2 ponto percentual no índice, Transportes passou de 0,28% para 1,11%, impactado pelos reajustes da gasolina e o das passagens aéreas, e Despesas Pessoais passou de 0,47% para 1,01% (0,11 p.p.), devido às altas do cigarro, das despesas com excursões e de outros serviços. Para janeiro é possível que o IPCA venha mais elevado (0,45%), dada a sazonalidade do período. No ano, acreditamos que o índice venha a convergir para o centro do sistema de metas (4,5%).

Agenda

Corporativa

Econômia

Investimentos Ltda. para uso exclusivo do destinatário, não podendo ser reproduzido ou distribuído por este para qualquer pessoa sem expressa autorização da Lopes Filho. Este Relatório de Análise é distribuído somente com o objetivo de prover informações e não representa, em nenhuma hipótese, uma oferta de compra e venda ou solicitação de compra e venda de qualquer valor mobiliário ou instrumento financeiro. As informações contidas neste Relatório de Análise são consideradas confiáveis na data de sua publicação. Entretanto, a Lopes Filho não pode garantir a exatidão e a qualidade das mesmas. As opiniões contidas neste Relatório de Análise são baseadas em julgamentos e estimativas, estando, portanto, sujeitas a mudanças.

Sem prejuízo do disposto acima e em conformidade com as disposições da Instrução CVM nº 483/10, o(s) analista(s) de valores mobiliários responsável(eis) pela elaboração deste Relatório de Análise declara(m) que:

(I) é (são) certificado(s) e credenciado(s) pela APIMEC.
(II) as análises e recomendações refletem única e exclusivamente suas opiniões pessoais, às quais foram realizadas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Lopes Filho.
(III) sua(s) remuneração(ões) é (são) fixa(s).

Informações adicionais sobre quaisquer emissores objeto dos Relatórios de Análise podem ser obtidas diretamente, por telefone, com o(s) analista(s) responsável(eis). Os Relatórios de Análise podem ser consultados no website http://www.lopesfilho.com.br, cujo acesso é restrito aos assinantes e usuários do serviço de Assessoria em Mercado de Capitais da Lopes Filho. Informações sobre emissores que não são objeto dos Relatórios de Análise podem ser obtidas através de solicitação ao Departamento Comercial.

As informações, opiniões, estimativas e projeções contidas neste documento referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças, não implicando necessariamente na obrigação de qualquer comunicação no sentido de atualização ou revisão com respeito a tal mudança.