Eletropaulo fixa novas metas de produtividade e de sobrecontratação

A empresa divulgou o detalhamento das projeções para o seu Programa de Produtividade para o ano de 2017, prevendo redução de R$ 200 milhões em custos operacionais, assim detalhados: R$ 77 milhões realizados no segundo trimestre de 2017; R$ 80 milhões a serem obtidos no terceiro trimestre de 2017 e o restante no quarto trimestre de 2017. Além disso, a companhia revisou suas projeções para o nível de sobrecontratação divulgadas em Fato Relevante na data de 25 de maio de 2017, o qual passou de 105,8% para 104,2%, referente ao ano 2017, e de 104,8% para 105,1% para o ano de 2018. Quanto ao primeiro aspecto, a empresa continua firmemente empenhada em melhorar sua eficiência operacional, o que já vem conseguindo, com base na observação de seus últimos números trimestrais. Com relação à sobrecontratação, o problema parece superado, estando os níveis previstos dentro do enquadramento exigido pela Aneel. Notícias positivas.

Petrobras recebe certificação no Programa Destaque em Governança de Estatais

A companhia atendeu a todas as medidas obrigatórias do Programa, concedido pela B3 (antiga BM&FBovespa), e obteve 56 pontos dentre as demais medidas estabelecidas. A certificação é um passo importante no compromisso da Petrobras com a contínua melhoria de sua governança corporativa, bem como seu alinhamento às melhores práticas do mercado. Além disso, a companhia se comprometeu, ao longo dos próximos anos, a: (i) Divulgar, no Formulário de Referência e no Relatório Resumido do Comitê de Auditoria relativos ao exercício social encerrado em 31/12/2017, a adequação da estrutura e do orçamento da área de Controles Internos e Compliance; (ii) Adotar integralmente, até 07/08/2020, todas as medidas constantes do Programa; (iii) Caso identifique, no processo de revisão das suas atividades em curso, novas atividades relacionadas ao atendimento do interesse público, deverá reapresentar o Formulário de Referência com a inclusão das referidas atividades, bem como atualizar a Carta Anual de Políticas Públicas e de Governança Corporativa; (iv) Caso a Lei 13.303/16 seja alterada no tocante a vedações à participação de membros do Conselho de Administração e Diretoria constantes do Programa, a Companhia deverá ajustar sua Política de Indicação para refletir o disposto no Programa.

Arsesp divulga novo cronograma para a revisão tarifária da Sabesp

A Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo – ARSESP, publicou a Deliberação nº 748, com um novo cronograma da etapa inicial da 2ª Revisão Tarifária da Sabesp. Entre os aspectos mais importantes temos que a tarifa média máxima preliminar (P0 Preliminar) será divulgada e autorizada até 03 de outubro de 2017 e aplicada nos termos do artigo 39 da lei nº 11.445/2007 e a tarifa média máxima final (P0 Final) será divulgada e autorizada até 10 de abril de 2018. Espera-se que, através dessa revisão tarifária, a empresa seja alçada a um novo patamar de rentabilidade, mas, ao que parece, tal fato já está embutido nos preços. Notícia neutra, portanto.