Embraer e American Airlines assinam contrato para dez jatos E175

A Embraer e a American Airlines, assinaram um pedido firme para dez jatos E175. A American Airlines está exercendo direitos de compra do contrato original assinado com a Embraer em 2013. O novo pedido é um acréscimo ao acordo firmado em abril para quatro aeronaves e o valor é de US$ 457 milhões, com base nos atuais preços de lista, e será incluído na carteira de pedidos firmes da Embraer do quarto trimestre. As entregas começarão em 2018, continuando até meados de 2019. Combinado com dois pedidos anteriores de E175 da companhia aérea, este novo contrato resulta em um pedido total de 74 aeronaves deste modelo pela American Airlines. Boa notícia.

CPFL deve divulgar brevemente detalhes da OPA

A empresa informou que seu acionista controlador, State Grid Brazil Power Participações S.A., informou que (i) em 26 de outubro de 2017 a Comissão de Valores Mobiliários – CVM registrou a oferta pública de aquisição obrigatória das ações da Companhia, como requerida pelo art. 254-A da Lei nº 6.404/76, pelo Estatuto Social da Companhia e pelo Regulamento do Novo Mercado, por força da alienação do seu controle acionário; e (ii) em razão do registro da OPA, publicará em até 10 dias, contados do registro, conforme requerido pelo art. 11 da Instrução CVM nº 361/02, o Edital da OPA e seu sumário nos jornais “Valor Econômico” e “The Wall Street Journal”, respectivamente, detalhando em português e inglês os termos da Oferta. Notícia neutra.

Itauunibanco divulga guidance

O guidance do Itaú para 2017 praticamente não mostrou alteração ante aquele divulgado no 2T17. A carteira de crédito expandida deverá situar-se de 0% a 4%, mais próximo do limite inferior. O resultado com clientes (decorrente das operações de crédito) um recuo de -4,1% a -0,8%. As despesas com PDD num intervalo de R$ 15,5 bilhões a R$ 18 bilhões. As receitas com serviços entre a faixa de 0,5% a 4,5%, bem como as despesas não decorrentes de juros entre 1,5% a 4,5%. Especificamente no Brasil, o guidance é que a carteira de crédito expandida fique numa faixa de -2% a +2%. Tais expectativas estão em linha com nossas premissas divulgadas em Relatório de Recomendação vigente, com recomendação de Compra.